Conheça a dor nas costas de origem inflamatória

Confundida com a dor nas costas de origem mecânica com frequência, ela afeta 3% dos adultos

A dor nas costas de origem inflamatória afeta aproximadamente 3% dos adultos (1). Este tipo de dor é frequentemente confundido com a dor nas costas de origem mecânica. Existem diversas condições que podem causar dor nas costas de origem inflamatória, algumas das quais são difíceis de diagnosticar. Felizmente, nos últimos 10 anos, avanços científicos tornaram mais fácil para os médicos identificar algumas destas condições e tratá-las (2).

Sua vida pode ser impactada pela dor nas costas de origem inflamatória de muitas formas. É importante trabalhar com seu médico para descobrir se a sua dor é de origem inflamatória, pois isso pode afetar a forma como a dor será tratada no futuro. O diagnóstico precoce também é importante, uma vez que algumas causas de dor nas costas podem piorar com o tempo.

Embora você possa achar que os exercícios ou analgésicos comprados na farmácia possam diminuir um pouco os sintomas, ainda é importante que você vá ao médico para ser diagnosticado adequadamente.

A sua dor nas costas pode ser decorrente de inflamação?

Características da dor nas costas de origem inflamatória (2,3)

A dor nas costas de origem inflamatória pode ter certas características que a distinguem de outros tipos de dor nas costas, especificamente da dor nas costas de origem mecânica. Estas características incluem:

O que causa dor nas costas de origem inflamatória?

A dor nas costas de origem inflamatória pode ser causada por certas doenças autoimunes (4). Algumas condições autoimunes que estão ligadas intimamente à dor nas costas são a espondilite anquilosante, a artrite psoriásica e a artrite reativa.

É importante que a dor nas costas de origem inflamatória seja reconhecida e diagnosticada de forma que possa ser tratada adequadamente.

Condições autoimunes associadas à dor nas costas de origem inflamatória

Uma condição autoimune é quando o corpo está atacando a si próprio e seu próprio tecido saudável. Existem diversos tipos de condições autoimunes e algumas delas estão intimamente ligadas à dor nas costas de origem inflamatória.

Espondilite anquilosante

Esta é uma forma de artrite inflamatória na qual as articulações da coluna se inflamam, frequentemente levando à rigidez e dor nas costas. O dano à coluna e às articulações que conectam a coluna com a pelve resultante desta condição pode ser observado no raio X (5).

Às vezes, os pacientes podem apresentar dor e movimento limitado, muito embora os médicos sejam incapazes de observar qualquer inflamação em um raio X. Isso é conhecido como espondiloartrite axial não radiográfica (5). Neste caso, formas mais avançadas de examinar as articulações podem auxiliar na classificação da doença, como o exame por ressonância magnética nuclear (RMN). Espondiloartrite axial não radiográfica e espondilite anquilosante compartilham muitos sintomas (5).

Outras condições inflamatórias (artrites)

Algumas condições artríticas que levam à dor nas costas inflamatória podem começar em diferentes partes do corpo. Estas condições inflamatórias podem afetar a pele - artrite psoriásica - (6), olhos ou trato urinário - artrite reativa -, intestinos - artrite enteropática - (8), ou articulações - artrite reumatoide (9).

Embora os sintomas destas doenças incluam, com muita frequência, sensibilidade e inchaço nas articulações ou tecidos afetados, em muitas pessoas isso também pode evoluir para dor nas costas de origem inflamatória.

Não existe um teste simples para a maioria dessas condições. Para ajudar a diagnosticar estes distúrbios, os reumatologistas podem efetuar um exame físico, realizar um exame de imagem por Raio X, RMN e/ou solicitar exames de sangue para verificar marcadores genéticos.

Referências

1. Hamilton L, Macgregor A, Warmington V, et al. The prevalence of inflammatory back pain in a UK primary care population. Rheumatology (Oxford) 2014;53:161-4.

2. Sieper J, et al. The Assessment of SpondyloArthritis International Society (ASAS) handbook: a guide to assess spondyloarthritis. Ann Rheum Dis. 2009;68:ii1-ii44.

3. National Ankylosing Spondylitis Society (NASS). Differentiating inflammatory and mechanical back pain. 2012.

4. Cohen SP, et al. Management of low back pain. BMJ. 2008;337:a2167.

5. Rudwaleit M, van der Heijde D, Landewe R, et al. The development of Assessment of SpondyloArthritis international Society classification criteria for axial spondyloarthritis. Part II: Validation and final selection. Ann Rheum Dis. 2009;68:777-783.

6. Gladman DD, Antoni C, Mease P, Clegg DO, Nash P. Psoriatic arthritis: epidemiology, clinical features, course, and outcome. Ann Rheum Dis. 2005;64(Suppl II):ii14-7.

7. Agarwal MP, Giri S, Sharma V, Bhardwaj G. Concurrent reactive arthritis and myelitis - a case report. Int Arch Med. 2009;2:17.

8. Kiratiseavee S, Brent LH. Spondyloarthropathies: using presentation to make the diagnosis. Cleve Clin J Med. 2004;71:184-206.

9. Aletaha D, Neogi T, Silman AJ, et al. 2010 Rheumatoid arthritis classification criteria: an American College of Rheumatology/European League Against Rheumatism collaborative initiative. Arthritis Rheum. 2010;62:2569-81.