Dor nas costas: por que consultar um reumatologista?

Quando a dor é causada por uma inflamação, esse médico é o mais indicado para tratar o problema

Se a sua dor nas costas for considerada de natureza inflamatória, o seu médico pode encaminhar você para um reumatologista, que é um especialista em condições autoimunes (uma causa comum de dor nas costas de origem inflamatória, acontece quando o corpo está atacando a si próprio e seu próprio tecido saudável), e vários outros distúrbios que afetam as articulações, ossos e músculos. Ele pode organizar testes diagnósticos e iniciá-lo em um tratamento, dependendo da causa da sua dor nas costas.

O que é um reumatologista (1)

O papel do reumatologista é diagnosticar, tratar e gerir clinicamente pessoas com doenças reumáticas. Estes problemas de saúde afetam as articulações, músculos, ossos e, por vezes, outros órgãos internos (por exemplo, rins, pulmões, vasos sanguíneos, cérebro). Como estas doenças podem ser muito complexas, precisam dos cuidados de um especialista. E somente os reumatologistas são especialistas neste campo da medicina.

O reumatologista interage com o paciente e sua família e pode trabalhar em parceria com outros profissionais de saúde. Ele dá informações sobre saúde e ensina o paciente, a família e a comunidade a viver com uma doença reumática crônica (de longo prazo). Os tópicos podem incluir medicamentos, técnicas de prevenção de incapacidade ou de recuperação de funções, além de maneiras para melhorar a qualidade de vida.

Quais doenças o reumatologista trata (2)

O termo reumatismo, embora consagrado, não é adequado para denominar um grande número de diferentes doenças que tem em comum o comprometimento do sistema músculo-esquelético, ou seja, ossos, cartilagem, estruturas periarticulares (localizadas próximas às articulações, tendões, ligamentos, fáscias etc.) e/ou de músculos. Além disso, muitos pacientes com doenças reumáticas podem não apresentar queixas articulares, ósseas ou comprometimento de tecidos periarticulares, mas sim de órgãos diversos, como rins, coração, pulmões, pele etc.

As causas, tratamentos e consequências das diversas doenças reumáticas podem ser muito diferentes. Por isto, é importante saber qual a doença de cada paciente ao invés de simplesmente classificar como tendo uma doença reumática. Pois os termos "reumatismo" ou "doença reumática" nada significam na realidade, porque não são diagnósticos. O médico deve procurar identificar a doença de cada paciente. E o diagnóstico precoce é de suma importância para um a boa evolução da doença, evitando complicações que podem incapacitar o paciente de forma definitiva. Por isso, a busca do especialista é essencial.

Apenas didaticamente, as doenças reumáticas podem ser classificadas de acordo com os mecanismos de lesão ou localização preferencial da doença em:

1. Doenças difusas do tecido conjuntivo

Doenças que cursam com inflamação do tecido conjuntivo e que estão relacionadas aos distúrbios do sistema imunológico, que passam a reagir contra uma célula, tecido ou outro antígeno do próprio organismo.

2. Vasculites sistêmicas

3. Espondiloartropatias

Doença inflamatória da coluna vertebral podendo ou não causar artrite em articulações periféricas e inflamação em outros órgãos como o olho.

4. Doenças osteometabólicas

Doença que afetam principalmente os ossos.

5. Doenças articulares degenerativas

Doenças degenerativas que afetam as articulações.

6. Artropatias microcristalinas

Doenças articulares causadas por microcristais.

7. Artropatias reativas

Doenças reumáticas associadas a processos infecciosos.

8. Reumatismos extra-articulares

Doenças que acometem estruturas próximas às articulações, mas não afetam a articulação propriamente dita.

9. Artrites intermitentes

10. Artropatias secundárias a outras doenças não reumáticas

Queixas osteoarticulares que podem ocorrer na evolução de outras doenças.

Referências

(1) American College of Rheumatology: em 31/03/2015.

(2) Sociedade Brasileira de Reumatologia: em 31/03/2015.