PUBLICIDADE

Dermolipectomia: confira todos os passos do procedimento

O procedimento visa realizar um descolamento para retirada da pele e da gordura

A dermolipectomia abdominal ou abdominoplastia é uma cirurgia plástica que retira determinada quantidade de pele e gordura na região abdominal ou na região das coxas. Pode haver uma redução no peso corporal, dependendo do volume de gordura que se acumulou no abdome. Essa cirurgia resulta numa cicatriz bem mais extensa, que vai de uma crista ilíaca à outra (de uma ponta a outra dos quadris) e se refaz a cicatriz umbilical (umbigo). também é conhecida como abdominoplastia

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A dermolipectomia ou abdominoplastia utiliza um método onde é necessário remover uma grande porção de pele e gordura do abdômen superior e inferior, além de precisar reparar e refazer extensamente a parede interna muscular, que em geral está afetada, ou seja, muito separada (diástase), fator causado comumente por gestações, cirurgias bariátricas, grande perda de peso, estrias, entre outros.

Para que casos a dermolipectomia é indicada?

Essa técnica cirúrgica recebe indicação tanto para homens quanto para mulheres. É voltada para pessoas que sofreram com grande ou rápido emagrecimento ou que desejam apenas melhorar a região do abdome que acumula excesso de flacidez, resultado do envelhecimento tecidual.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Pré-requisitos para fazer a dermolipectomia

Para realizar a dermolipectomia, existem alguns pré-requisitos:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Pré-operatório da dermolipectomia

É preciso realizar exames laboratoriais, exames de eletrocardiograma, sessões de drenagem linfática (preparatórias para desintoxicar o organismo), além de jejum por seis horas antes da cirurgia.

Procedimento da dermolipectomia

O procedimento visa realizar um descolamento para retirada da pele e da gordura, que é realizado por meio de uma incisão na região púbica, se estendendo para a região lateral dos quadris. A pele é separada da parede abdominal muscular, sendo puxada para baixo e tem seus excessos removidos.

É necessário o paciente permanecer cerca de dois dias internado para avaliação. A retirada dos pontos pode ocorrer depois de oito dias. Geralmente a retirada total pode ocorrer após duas semanas.

Depois da cirurgia o excesso de pele desaparece, para dar lugar a um abdome mais firme e liso.

A anestesia utilizada na cirurgia normalmente é a peridural e o procedimento dura em torno de duas horas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Cuidados necessários na recuperação

A recuperação pode acontecer em até 60 dias. É imprescindível o uso de cintas de compressão, sessões de drenagem linfática após a cirurgia, evitar abrir muito as pernas e agachar, usar curativo de contenção e o banho completo só pode acontecer depois de dois ou três dias.

Resultados esperados após o procedimento

Os resultados definitivos podem ocorrer depois de seis meses, quando haverá a acomodação dos tecidos e amadurecimento da cicatriz. Mas em dois meses já se desfruta de uma mudança clara e evidente.

Manter o emagrecimento com dieta e exercícios físicos é sempre recomendado. Pode-se associar com a lipoaspiração.

Contraindicações

Não recebe indicação quando a mulher deseja engravidar ou não faz o controle do peso, levando ao efeito sanfona: emagrecer e engordar bruscamente. E obesos e fumantes tem maior risco de sofrerem necrose. Antes do procedimento cirúrgico, deve-se dar prioridade a um plano de emagrecimento. Além disso, pessoas que tenham realizado cirurgias anteriores, tendo como consequência uma cicatriz na região abdominal e pessoas com algum tipo de doença do colágeno. Dependendo da cicatriz já existente, pode ser um impeditivo para a efetuação da abdominoplastia.

Podem ocorrer algumas complicações na cirurgia de dermolipectomia de coxas, como: hematoma, infecção, quelóide, trombose e situações que requer cuidado com a anestesia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Riscos e possíveis complicações

Pode haver hematomas, tromboses, infecção, sobra de pele, abertura de sutura. Por isso, é importante conversar com o médico antes e se certificar que ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.