PUBLICIDADE

5 cuidados importantes ao aplicar insulina

Usar agulhas curtas é a melhor forma de garantir uma boa absorção do medicamento

Quem tem diabetes e depende da aplicação da insulina para controlar a doença sabe que não se pode negligenciar o tratamento, já que o descuido pode trazer complicações de saúde importantes no futuro.

Entenda quais são os cuidados que devem ser tomados para uma aplicação correta e confortável, garantindo bons resultados no seu tratamento do diabetes.

Atenção com o tamanho da agulha

A insulina deve ser aplicada no tecido subcutâneo, ou seja, logo abaixo da pele, utilizar agulhas longas aumenta em até 45% a chance da insulina ser aplicada no músculo.

Por essa razão, a Sociedade Brasileira de Diabetes recomenda a utilização de agulhas curtas, mesmo em pacientes obesos. É importante derrubar o mito de que o sobrepeso exige o uso de agulhas maiores. A espessura da pele não ultrapassa 3 mm em todos os perfis de pessoas, independente do perfil físico (IMC), sexo, idade ou qualquer outro fator.

Foto: Divulgação
A Sociedade Brasileira de Diabetes recomenda a utilização de agulhas curtas, mesmo em pacientes obesos

As agulhas menores trazem mais segurança, pois diminuem o risco de uma aplicação no músculo. A menor agulha para caneta de aplicação de insulina possui 4 mm, proporcionando mais conforto nas aplicações.

Foto: Divulgação
A tecnologia PentaPoint possui 5 lapidações (cortes) na ponta da agulha, isso a torna mais fina e a aplicação mais suave e confortável

A BD, líder mundial em tecnologia no tratamento do diabetes com injetáveis, possui a agulha para caneta BD Ultra-Fine Nano PentaPoint 4 mm. A tecnologia PentaPoint possui 5 lapidações (cortes) na ponta da agulha, diferente das demais agulhas que possuem 3 lapidações, isso a torna mais fina e a aplicação mais suave e confortável.

Se necessário, faça a prega subcutânea

É preciso atenção ao aplicar com agulhas mais longas, pois existe o risco da insulina atingir o músculo, caso não seja realizada a prega subcutânea. É recomendado fazer a prega (que é como um leve "belisco" segurando uma dobrinha na pele com o polegar e o dedo indicador para, dessa forma, pinçar a pele) nas aplicações com agulhas com comprimentos de 6 mm ou maiores. A insulina aplicada no músculo é absorvida rapidamente e pode causar hipoglicemia.

Foto: Getty Images
Agulhas curtas facilitam a aplicação, pois não é precisa realizar a prega cutânea

As agulhas curtas, como a BD Ultra-Fin Nano PentaPoin 4 mm, no entanto, facilitam a técnica de aplicação, pois não há necessidade de prega subcutânea. As agulhas curtas são mais seguras e o risco de atingir o músculo é menor que 1%.

Não reutilize a agulha

Lembre-se que a agulha de aplicação de insulina é de uso único. Reutilizá-la aumenta o risco de infecções e o desenvolvimento de lipohipertrofia. A lipohipertrofia é uma alteração no tecido subcutâneo nas regiões mais utilizadas para aplicação de insulina, identificada através do enrijecimento do local e formação de caroços. A absorção da insulina injetada no local comprometido com lipohipertrofia é imprevisível, podendo causar variabilidade glicêmica, hipoglicemias e hiperglicemias.

Foto: Divulgação
Reutilizar agulhas aumenta o risco de infecções e o desenvolvimento de lipohipertrofia

Para prevenir essa complicação, não reutilize as agulhas e seringas de insulina e faça o rodízio dos pontos de aplicação.

Cuide da higiene

O local da aplicação deve estar limpo, principalmente se o medicamento for aplicado em ambiente hospitalar ou em casas de repouso, por exemplo. É importante ter esse cuidado pelo risco maior de contrair alguma infecção nesses locais. Higienizar as mãos e, em seguida, o local da aplicação, é fundamental para evitar problemas.

A higienização é simples de fazer: basta limpar a região com álcool 70% e esperar secar antes de injetar a insulina.

Não aplique sempre no mesmo local

Fazer o rodízio dos locais e pontos de aplicação é importante para evitar complicações, como lipohipertrofia. As regiões recomendadas para aplicação de insulina são: braços, coxas, nádegas e abdômen. Para realizar o rodizio, escolha a região, divida-a em pequenas partes com distância de 2 dedos, assim formar vários pontos para aplicação. Deve-se mudar o ponto a cada aplicação e somente retornar neste ponto após 14 dias, tempo necessário para a cicatrização do ponto.

Fazendo o rodízio dos locais e utilizando uma agulha de 4mm, como a BD Ultra-Fine Nano PentaPoint 4 mm, aumenta a segurança e adesão do tratamento, contribuindo para um melhor controle glicêmico.

>> Acesse www.bd.com/brasil/loja e conheça a agulha BD Ultra-Fine Nano PentaPoint 4 mm.

Fontes e referências:

1 - "Posicionamento Oficial SBD": conteúdo disponível em http://www.diabetes.org.br/publico/images/2017/posicionamento-oficial-sbd-01-2017.pdf

2 - "Complicações do diabetes": conteúdo disponível em http://www.minhavida.com.br/saude/temas/complicacoes-do-diabetes

3 - "Impacto de uma Geometria de Ponta de Agulha Modificada na Força de Penetração, bem como na Aceitabilidade, Preferência e Dor Percebida nos Indivíduos com Diabetes": conteúdo disponível em Journal of Diabetes Science and Technology Volume 6, Emissão 2, março de 2012

4 - "Diabetes: como aplicar a insulina corretamente?": conteúdo disponível em http://www.minhavida.com.br/saude/materias/16755-diabetes-como-aplicar-a-insulina-corretamente

A BD é líder mundial em tecnologia no tratamento do diabetes com instrumentos injetáveis, além de ter sido pioneira no desenvolvimento da primeira seringa para aplicação de insulina em 1924.