publicidade

10 revelações sobre a gastrite

Perguntas curiosas e respostas surpreendentes sobre a inflamação do estômago

Por Minha Vida - publicado em 11/09/2008


Você sabia que a gastrite não é proveniente dos abusos no consumo de alimentos ácidos? E que nem sempre azias freqüentes são sinais da inflamação do estômago? As 10 respostas das perguntas abaixo põem fim aos mitos e revelam curiosidades que rondam a gastrite.

1- A gastrite pode ser causada apenas pela má alimentação? Ou os alimentos irritantes só devem ser controlados por quem já sofre de gastrite?
Existem diversas causas da gastrite. O cardápio por si só, porém, não é apontado como responsável pela doença. A inflamação do estômago só acontece por causa da alimentação quando você consome alimentos ou água contaminados pela bactéria Helicobacter pylori. Vale lembrar que hábitos alimentares errôneos, como jejuns prolongados ou refeições muito rápidas, e o abuso de alimentos irritantes, como café, refrigerantes e condimentos, contribuem para o agravamento da gastrite. Solucionar tais questões, equilibrando o cardápio e ajustando os hábitos, melhora a vida de quem passa pelo problema e é capaz de evitar que ele se desenvolva.

2- Dá para ter uma boa qualidade de vida mesmo apresentando gastrite?
Sim. A idéia de que a inflamação não tem cura não se estende a todos os casos. Com exceção das gastrites atróficas (casos em que ocorre uma degeneração da mucosa do estômago), a inflamação é solucionada em 80 a 90% dos casos. Além disso, quando a gastrite for leve ou estiver em processo de cura, a qualidade de vida do paciente será a mesma de uma pessoa que não apresenta o problema. Desde, é claro, que as recomendações médicas sejam seguidas adequadamente.

3- O estresse pode ser considerado sinônimo de pré-disposição à gastrite? Por quê?
Apesar de o estresse ser um fator agravante importante, não existe uma relação direta com o desenvolvimento da gastrite. Ele faz com que o estômago produza mais ácido, diminuindo também as defesas do organismo contra a substância. O resultado são alterações no movimento do estômago, levando a pessoa a sentir uma série de sintomas, não necessariamente relacionados à gastrite.

4- Azias freqüentes podem ser sinais de que a gastrite está prestes a se instalar?
Normalmente, a azia está relacionada a outras doenças que podem co-existir com a gastrite. Um exemplo é o refluxo gastro-esofágico. Somente o médico vai poder diferenciar os problemas.

5- Quando os medicamentos contra a gastrite precisam entrar em ação?
Os remédios contra a gastrite são recomendados sempre que os sintomas estiverem incomodando. Porém, o uso deve ser acompanhado de orientação médica e nunca de forma isolada, seguindo também as recomendações alimentares.

6- Que tipo de remédio combate a gastrite?
A maioria dos remédios atua na diminuição ou no bloqueio da acidez estomacal. Existem ainda, medicamentos voltados para a melhora da movimentação do estômago e remédios direcionados para aliviar a dor. Os antibióticos entram em cena nos casos em que a gastrite é causada pela bactéria Helicobacter Pylori.

7- Homens e mulheres são vítimas na mesma medida?
Não existem evidências que apontem para a diferença de acometimento entre homens e mulheres.

8- Além da queimação, quais sinais denunciam a gastrite?
A popularmente conhecida como dor de barriga acomete os pacientes que sofrem de gastrite. Ela ataca, principalmente, a parte mais alta da barriga e pode vir em forma de queimação, ou ainda, aperto e cólica. Enjôos acompanhados, ou não, de vômitos, são mais participantes da lista de sintomas. Outro sinal de alerta é quando mesmo comendo pouco, a sensação de estufamento aparece.

9- Toda gastrite dói? Em termos de sintomas, qual a diferença delas?
Nem sempre a dor aparece. Em alguns casos, pode ser um incômodo leve. Mas, qualquer tipo de gastrite apresenta um ou mais dos sintomas listados acima.

10- A fitoterapia pode ajudar os pacientes com gastrite? E outros recursos da medicina alternativa?
Não diretamente. A ação da espinheira santa é um dos recursos alternativos que atua como um antiácido leve. Ainda como coadjuvante do tratamento da gastrite, medidas anti-estresse podem ser usadas.

Fonte: Orlando Ambrogini Jr. médico assistente da disciplina de gastroenterologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP-EPM)



Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X