Tire suas dúvidas sobre Diabetes

POR MINHA VIDA - PUBLICADO EM 15/07/2005

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que o número de pessoas em torno do mundo com diabetes é de 171 milhões. Somente no Brasil, 4,5 milhões de pessoas convivem com a doença. Pela estimativa da OMS o número mundial de diabéticos para 2030 dará um grande salto, podendo chegar 366 milhões.

Para o nosso país, o diabetes poderá atingir 11,3 milhões de brasileiros. Antigamente, o tratamento alimentar do diabetes era bastante restritivo, o que dificultava a convivência com a doença. Atualmente, as pesquisas estão bastante avançadas e muito já se sabe sobre como tratar e, o mais animador para a aderência do paciente ao tratamento, é que a alimentação deve sim ser monitorada, mas muitos alimentos que se acreditava proibidos hoje podem ser consumidos.

Para ajudar você a ficar fora dessas estatísticas pavorosas, a nutricionista do Minha Vida, Roberta Stella, preparou uma lista com as dúvidas mais freqüentes sobre a doença.



Acompanhe ainda as dicas que ela dá para quem já detectou o problema, mas pretende controlá-lo.

 O que é o pré-diabetes?
O pré-diabetes é um estágio entre a normalidade e o desenvolvimento do diabetes tipo 2. Não há como ter certeza absoluta se uma pessoa diagnosticada como pré-diabética se tornará diabética, mas há o que chamamos de fatores de risco, ou seja, características pessoais que podem aumentar as chances de se tornar diabética. Esses fatores são:
- ter mais de 45 anos;
- ter excesso de peso;
- ser sedentário;
- ter taxa de colesterol sangüínea elevada;
- ser hipertenso.

Mas o que é diabetes?
Diabetes é uma doença crônica que ocorre quando o pâncreas não consegue produzir insulina suficiente ou quando o corpo não consegue utilizar a insulina produzida. Conseqüentemente, a quantidade de açúcar no sangue fica elevada já que não há insulina suficiente ou eficiente que retire o açúcar do sangue. Isso é o que chamamos de hiperglicemia. A hiperglicemia pode levar a muitos danos para o organismo, principalmente para o sistema nervoso e sangüíneo.

Quais são os tipos de diabetes?
Há três tipos de diabetes.
Diabetes tipo 1: há uma baixa ou nenhuma produção de insulina. 
Diabetes tipo 2: há produção de insulina mas a quantidade produzida não é capaz de retirar todo o açúcar do sangue. 
Diabetes gestacional: desenvolvido durante a gravidez sendo que, na maioria dos casos, após a gestação, o diabetes desaparece.

Quais são as principais diferenças entre o diabetes tipo 1 e tipo 2? Basicamente, os diabéticos tipo 1 apresentam a necessidade de injeções de insulina, sendo que os diabéticos tipo 2 normalmente não precisam delas. Os diabéticos tipo 2 utilizam medicamentos orais em muitos casos. Por outro lado, há casos de diabéticos tipo 2 onde o controle pode ser feito somente com mudanças de estilo de vida (alimentação e atividade física).

Quais são os principais sintomas?
Os principais sintomas da hiperglicemia são:
- sede excessiva;
- volume aumentado de urina;
- perda de peso;
- fome excessiva;
- visão embaçada;
- machucados que demoram a cicatrizar;
- cansaço;
- dores nas pernas decorrentes de má circulação.


No diabetes do tipo 2 muitas vezes não há sintomas e, por isso, depois dos 40 anos é importante monitorar os níveis de glicose no sangue. Escolha alimentar inteligente e saudável. As três únicas restrições são: controle a ingestão de açúcar refinado (presente em doces), farinhas refinadas (farinha de trigo, por exemplo) e vegetais ricos em amido como batata e mandioca. Opte por:
- ingerir vegetais e frutas diariamente. Quanto mais colorida forem as suas escolhas mais variada será a sua alimentação;
- escolha alimentos ricos em grãos integrais como massas, arroz, pães; - coma feijão, lentilha, grão de bico;
- carnes magras como peixes, frango sem pele e cortes magros de carne bovina;
- escolha leite desnatado e queijos brancos;
- tempere e cozinhe os alimentos com óleos vegetais ou azeite;
- coma diversas vezes ao dia em pequenas porções. Faça, pelo menos, 5 refeições por dia.


E não esqueça
Alimentação equilibrada, peso saudável e atividade física são a chave para o controle e prevenção do diabetes.











Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não