Pele e alimentação pedem atenção redobrada no verão

Veja os cuidados que devem ser tomados no verão e cuide da saúde

POR REDAÇÃO - ATUALIZADO EM 04/01/2011

Praia, sol, piscinas, areia e calor são indispensáveis para um verão perfeito. Mas toda essa diversão esconde alguns perigos que, não observados, podem causar muita dor de cabeça. Entre outros, há riscos de corrimentos, micoses, desidratação e problemas na pele.

Mas não precisa entrar em pânico, alguns pequenos cuidados podem fazer todos esses males passarem bem longe de você.

Cuidados com a pele
Esse é um dos principais assuntos quando falamos de saúde durante o verão e algumas pequenas dicas podem garantir segurança para sua pele.

O uso de protetores solares e a hora certa de se expor ao sol são alguns desses cuidados.

Mas não é apenas o sol que danifica a pele, micoses e fungos são comuns na estação mais quente do ano e também são uma ameaça.

PUBLICIDADE
Pele - Foto Getty Images
Pele

1. Excesso de sol: "O excesso de sol pode provocar queimaduras, desconforto e doenças, como câncer de pele. Além disso, uma grave conseqüência é o envelhecimento precoce da derme a camada mais superficial da pele, que sofre diretamente com a falta de cuidado", explica o dermatologista Fernando Bezerra, da clínica FB.

Dicas
- Use protetor solar sempre, mesmo sem exposição direta ao sol
- Use roupas que também ajudem a proteger você da radiação solar, camisas de manga longa, chapéu com abas, calças compridas e óculos de sol.
- Mantenha-se na sombra, em especial no período crítico, das 10h da manhã às 16h
-Tome cuidado especial quando estiver próximo da água e da areia, que são superfícies reflexivas e aumentam os riscos de insolação
- Proteja as crianças, com protetores solares apropriados

2. Micoses: são infecções causadas por fungos que atingem a pele, unhas e cabelos. "Sabemos que os fungos estão em toda parte, até mesmo em nossa própria pele existem fungos que não nos causam doenças e se alimentam da queratina, que é uma substância encontrada na superfície da pele", explica o dermatologista.

Segundo Fernando, o problema começa quando estes fungos encontram condições favoráveis ao seu crescimento, tais como calor e umidade, e passam a se reproduzir em maior quantidade e mais velozmente, causando então a doença. Sendo assim é importante saber que alguns hábitos de higiene são importantes para evitá-las.

Dicas
- Roupas muito quentes ou muito justas também podem criar condições para o crescimento dos fungos
- Perca alguns minutos para se secar com calma, especialmente nas regiões de dobras de pele, como os dedos dos pés, axilas e virilha.
- Evite ficar com roupas molhadas por tempo prolongado, em especial maiôs e sungas.
- Vestiários, piscinas e saunas são os lugares favoritos dos fungos, não ande descalço neste locais.

Chinelos - Foto Getty Images
Chinelos

3. Andar descalço: o ideal, mesmo na areia da praia, é usar chinelos de borracha e lavar e secar bem os pés, especialmente entre os dedos.

Ao perceber alguma micose ou alteração na pele dos pés, é hora de procurar um dermatologista de sua confiança, pois quando se inicia o tratamento precocemente mais rápido será a cura.

Cuidados íntimos
Alguns cuidados podem fazer toda a diferença quando a questão é saúde íntima, para garantir saúde por todo verão é preciso prestar atenção em alguns detalhes, como permanecer muito tempo com o biquíni molhado e com o acúmulo de areia em maiôs, sungas ou biquínis.

Biquíni Molhado - Foto Getty Images
Biquíni Molhado

1. Biquíni molhado: biquínis e maiôs molhados ou úmidos podem acabar se tornando um perigo por conta da combinação umidade e calor, como explica a ginecologista e obstetra Linderman Alves Vieira.

O calor e a umidade propiciam o desenvolvimento de fungos, entre eles o da candidíase, que é um corrimento geralmente branco e espesso, acompanhado de coceira.

Em alguns casos, a coceira é muito intensa, o que provoca um mal estar muito grande nas mulheres. A candidíase causa irritação na vagina e até leva a dispareunia, que é dor durante ou logo após a relação sexual, às vezes obrigando a mulher interromper o ato sexual devido ao grande desconforto.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

2. Contato direto com a areia: o problema é que areia de praia é um meio de cultura de microorganismos, já que nela são depositados detritos orgânicos que entram em decomposição.

Ao ter contato com as partes íntimas (vagina, ânus ou outra mucosa), pode provocar coceira, secreção (como corrimentos) e alergia.

Evite problemas: Abuse das calcinhas de algodão e evite permanecer muito tempo com biquíni molhado. Dê preferência para saias e vestidos em detrimento de calças, principalmente se forem apertadas. De qualquer maneira, se apresentar sintomas, procure logo seu médico para iniciar um tratamento e poder curtir o verão sem problemas.

Sucos - Foto Getty Images
Sucos

Cuidados alimentares

1. Comer e tomar sol:
Comer muito e se deitar ao sol causa uma enorme dificuldade na digestão. A melhor opção e caminhar um pouco antes de partir para o bronzeamento.

"Outra dica é nunca se esquecer de ir para o sol apenas nos horários saudáveis e de se hidratar sempre", afirma a nutricionista Juliana Pansardi, especializada em nutrição esportiva.

2. Cair na água depois da refeição:
o problema em comer e ir para a água não está na água, mas no esforço que você faz ao nadar ou brincar dentro dela.

"Há uma competição de irrigação sangüínea entre os músculos e o sistema digestório. Isso pode dificultar a digestão e causar mal-estar em algumas pessoas" explica a nutricionista.

O ideal é esperar pelo menos uma hora antes de cair na água ou entrar nela e não fazer muito exercício.

Camarão - Foto Getty Images
Camarão

3. Tomar água do mar ou piscinas: é importante manter o corpo hidratado, porque a água do mar contém muito sal e a água de piscinas, muito cloro.

"A pressão osmótica gerada por esses agentes faz com que a água comece a sair do organismo, desidratando-o. Além disso, a água do mar pode estar poluída e causar doenças", afirma a nutricionista.

Peixes, frutos do mar e suas conseqüências
Tomar cuidados com a procedência do que estamos comendo é essencial sempre, mas é ainda mais importante quando falamos de peixes e frutos do mar.

Esses produtos, quando mal armazenados, podem se transformar em uma intoxicação alimentar ou até mesmo em problemas sérios para a saúde.

"As melhores opções de peixes que garantem tranqüilidade para as férias são o salmão cozido ou assado, arenque, bacalhau, cavala, linguado, robalo, sardinha, truta e salmonete. Os peixes de água doce e os peixes oleosos são ricos em gorduras boas essenciais para reduzir o colesterol e promover a saúde e o bem estar, principalmente nos dias mais quentes" afirma a nutricionista.

Evite peixes fritos, crustáceos, peixes já salgados, anchovas e peixes enlatados com sal e óleo.

Alguns sinais ajudam a identificar se o pescado está em dia:
- Carne firme, elástica e resistente a pressão dos dedos;
- Cor branca, rosada e com reflexos madrepérola;
- Cauda firme em direção ao corpo;
- Cheiro característico;
- Olhos salientes e brilhantes
- Guelras vermelhas
- Escamas bem aderidas à pele;
- Pele brilhante, unida e sem untuosidade;

Evite os problemas
O excesso de sol e o calor já colocam o corpo em situação de estresse, prefira uma alimentação mais leve e nutritiva.

"Evite alimentos fritos e muito gordurosos, consumindo mais saladas, frutas e verduras frescas e bem higienizadas, carnes assadas ou grelhadas. E nunca se esqueça da hidratação, que pode ser feita com sucos naturais, água de coco, chás e água. Ela é essencial para manter a saúde do corpo e da pele durante o verão", indica Juliana Pansardi.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.