Sedentarismo é mais grave que males do coração

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 22/11/2006

Nada como tomar um chope com os amigos depois do trabalho, mandar ver no tradicional churrasco das tardes de sábado (com a latinha de cerveja acompanhando a carne, claro) e dividir o resto do final de semana entre a cama e o sofá, à frente da TV. Se você se identificou com o perfil preguiçoso, vá buscar uma água antes de continuar lendo o texto, sob o risco de ter um piripaque. "Pacientes sedentários têm um risco de mortalidade maior em relação àqueles com problemas de coração, mas que realizam alguma atividade física regularmente", afirma o clínico Daniel Kopiler, especializado em Medicina do Exercício.Ficou chocado? Pois as notícias alarmantes não param por aí. Controlar o consumo do álcool, da carne vermelha e dar início à prática de atividades físicas é fundamental para manter a saúde em dia, como mostra o time de especialistas escalado pelo Minha Vida.

Veja a seguir os prejuízos que alguns deslizes podem causar ao seu organismo, no decorrer do tempo. O porquê da malhação
Ficar com a aparência em ordem não é o único benefício que você desfruta ao botar os músculos para trabalhar e a camisa para suar. Praticar atividades físicas regularmente é uma maneira de ganhar um corpo sarado e manter a saúde em dia. Caso contrário, as conseqüências são perigosas. "Comparando com pessoas que fazem exercícios, indivíduos sedentários têm 30% a mais de chance de desenvolver doenças cardiovasculares, como hipertensão arterial, por exemplo", afirma Daniel Kopiler, coordenador médico da Vitacor, clínica de Medicina do Exercício. Ainda fazendo comparações, o especialista conta que pessoas com capacidade física muito ruim têm risco de mortalidade maior que pacientes com alguma doença cardiovascular e ótima aptidão física. De acordo com Kopiler, o ideal é praticar exercícios aeróbicos, pelo menos, durante 30 minutos, três vezes por semana. Também é importante aliar exercícios que fortaleçam os principais grupos musculares (membros superiores, inferiores, abdômen e costas). "Mas sempre, claro, passando por um check-up médico antes de iniciar qualquer tipo de atividade física", ressalta. Muito além da ressaca
Apesar do terrível mal-estar pós-bebedeira, a maioria dos beberrões insiste em abusar das doses de bebida alcoólica. Por trás das dores-de-cabeça, da boca amarrada e das ânsias, estão outros perigos à saúde. "Dois copos de cerveja, por dia, não fazem mal ao organismo. Passar do ponto eventualmente, também não traz sérios riscos. Mas grandes quantidades de bebida alcoólica diariamente podem ser prejudiciais ao coração", ressalta o cardiologista da Casa de Saúde São José, Bruno Hellmuth. Bruno explica que o álcool em abundância se torna tóxico e ajuda a desenvolver doenças específicas do coração, além da pressão alta. "Caso o paciente já apresente algum tipo de doença cardíaca, o quadro se complica ainda mais, porque ele pode passar a ter arritmia", enfatiza. Daí para uma interrupção mais grave no funcionamento do músculo é um pulo. Pegada de James Bond
O modelo e a marca ficam a seu critério, mas o uso dos óculos escuros é indispensável, não só na praia, como também nas horas de trânsito parado. De acordo com o oftalmologista da Casa de Saúde de São José, Marcelo Martins Ferreira, a incidência de raios ultravioleta aumentou muito ultimamente, o que compromete a visão daqueles que não se protegem. "Passar horas no sol sem proteção pode lesar a parte mais exposta do olho, a córnea. No final do dia, a pessoa tem a sensação de areia dentro dos olhos e sente muita dor", fala Marcelo, sobre a inflamação da córnea, chamada de ceratite. Para tratar o problema, é preciso usar um tampão que proteja os olhos por 24 a 48 horas e pingar lágrimas artificiais nos olhos. "Depois do incômodo, não fica nenhuma seqüela", garante o oftalmo. Outra complicação que pode surgir a longo prazo é a catarata. "Algumas pesquisas mostram que a exposição solar sem óculos escuros ajuda no aparecimento da doença", diz Marcelo. A doença atinge o cristalino do olho, que perde a transparência e leva a diferentes graus de cegueira. O sol também pode ser responsável pela degeneração macular. "Nestes casos, a pessoa perde a visão central, ficando só com a periférica", explica o especialista. Marcelo alerta ainda para as lentes falsas. "Quando estamos no escuro, a pupila se dilata para enxergarmos melhor. Ao colocar uma lente escura sem a devida proteção para os olhos, a pupila fica ainda mais exposta ao sol. É preferível não usar nada, se as lentes não forem adequadas". Churrasco sim, gordura não
Por muito tempo, ela foi vista como vilã da alimentação e tem gente que, até hoje, torce o nariz para uma picanha na brasa. Bobagem, para ficar longe dos problemas de coração e ameaças de câncer assoacidas à carne vermelha, basta consumi-la com alguns cuidados. "O ideal é comer carne vermelha duas vezes por semana, para evitar o aumento do mau colesterol e os fatores cancerígenos", aconselha Bruno. Além disso, o especialista da Casa de Saúde São José ressalta que é importante não ingerir as gorduras visíveis da carne. Prepare seu corpo
Tomar cuidado com a carga dos exercícios tem a mesma relevância que os outros conselhos. Além de causar dores nas costas e acabar com qualquer empolgação para se exercitar, carregar peso em excesso sem estar com a musculatura preparada, pode causar distensões ou danos à coluna. "Os problemas mais comuns atingem a região lombar, a coluna cervical e os ombros", alerta o ortopedista da Casa de Saúde São José, Paulo Moreira. Para evitar problemas mais sérios a longo prazo, como a hérnia de disco, Paulo aconselha a trabalhar a musculatura aos poucos. "Não dá para fugir das situações do dia-a-dia que exigem que o homem pegue peso. Então, o ideal é se preparar para isso e evitar um desgaste precoce da coluna".









PUBLICIDADE
Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.