PUBLICIDADE

Controle de alergias respiratórias diminui risco de doença cardíaca

Estudo relaciona chiadeira no peito e outros sintomas a problemas no coração

Um estudo recentemente publicado no American Journal of Cardiology indica que algumas alergias comuns que provocam espirros e peito chiado podem ser as próximas a serem incluídas na lista de fatores de risco para doenças cardíacas. Avaliando dados de mais de 8,6 mil pessoas com mais de 20 anos de idade, pesquisadores americanos descobriram que os casos de doença cardíaca são mais comuns entre aquelas que têm algum tipo de alergia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Durante a análise dos pacientes, 6% deles tiveram doença cardíaca e essa prevalência era maior entre aqueles que apresentavam chiadeira no peito, seguido por participantes que sofriam com rinoconjutivite - problema alérgico que causa entupimento do nariz, coceira e olhos lacrimejantes.

Após os pesquisadores considerarem outros fatores associados, como idade e asma, eles descobriram que as pessoas com chiadeira teriam duas vezes mais riscos de desenvolvimento de doença cardíaca. Em pacientes com rinoconjutivite essa estatística é de 40% de chances a mais do que pessoas sem essa condição alérgica. Além disso, foi observado que essa associação é mais visível em mulheres com menos de 50 anos de idade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Embora o estudo não explique as razões dessa relação, os autores acreditam que a inflamação intermitente gerada pelas alergias poderia levar ao espessamento das paredes das artérias e, eventualmente, à doença cardíaca. Entretanto, eles ressaltam que os resultados não provam que as alergias causam doenças cardíacas. Outra explicação possível para a relação seria que algumas pessoas carregam genes que as predispõe a ambos os problemas. Além disso, as duas condições compartilham fatores de risco comuns, como hábito de fumar e obesidade. Por isso, mais estudos são necessários.

Alergias respiratórias

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 30% da população mundial sofre de algum tipo de alergia. Segunda Nilza Silva, especialista do Minha Vida, o problema pode estar relacionado ao mau funcionamento do sistema imunológico, porém, o ambiente em que a pessoa vive também pode influenciar. Geralmente, o uso de medicamentos é necessário para combater os sintomas. Mas, uma vida mais saudável, com dieta equilibrada e a prática de exercícios físicos ajudam na prevenção.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Uma boa dica no combate às alergias respiratórias veio também da Escola de Medicina Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Os pesquisadores descobriram que o folato, presente em abundância na laranja e na cenoura, alivia os sintomas alérgicos. Além disso, foi descoberto também que a adição de ácido fólico em alimentos como pães e bolos reduziu a incidência das alergias.

Veja algumas sugestões de consumo de ácido fólico

Arroz cozido (1 xícara): 60mcg

Aspargo cozido (1/2 xícara): 131mcg

Feijão preto (1 concha): 119 mcg

Grão-de-bico (1/2 xícara) 141mcg

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Pão (1 fatia): 20mcg

Suco de laranja concentrado (170 ml): 82mcg