PUBLICIDADE

Exercícios: duas horas e meia por semana previnem contra doenças cardiovasculares

Até pequenas quantidades de exercícios diminuem o risco dessa doença

Mesmo pequenas quantidades de atividade física podem reduzir o risco de doença cardíaca, diz um estudo feito por pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard (EUA) e publicado no jornal especializado Circulation. De acordo com especialistas, quanto mais exercícios as pessoas fizerem, menores as chances de complicações no sistema cardiovascular.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A pesquisa tomou como base mais de três mil estudos anteriores sobre a relação entre exercícios físicos e doença vascular, além de acompanhar um grupo de pessoas que praticava exercícios semanalmente.

Os autores do estudo descobriram que praticar 150 minutos - o equivalante a duas horas e meia - de exercícios por semana diminui o risco de doença cardíaca em 14%. Essa porcentagem aumenta de acordo com a quantidade de exercícios praticados.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os pesquisadores, no entanto, alertam que o ideal seria praticar no mínimo 300 minutos (cinco horas) de exercícios semanalmente e, para que essa atividade traga algum efeito, é necessário o acompanhamento de um profissional.

Combater o estresse também beneficia o coração

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além da prática de exercícios físicos, controlar o nível de estresse é essencial para evitar a doença cardíaca, principalmente para as mulheres. De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade da Dinamarca e publicada no jornal Occupational and Environmental Medicine, a chance dessa doença é 50% mais elevada quando comparada com a de quem considera seu trabalho administrável. Os cientistas chegaram a essa conclusão ao analisar a saúde de 12.116 enfermeiras com idades entre 45 e 64 anos no início do estudo.

De acordo com os pesquisadores, medidas simples como um comentário positivo do chefe após um trabalho bem feito, horários de trabalho mais flexíveis e mais dias de folga como recompensa por um bom desempenho poderiam reduzir em 1/3 os problemas cardíacos dos funcionários, assim como alguns problemas mentais.