Acupuntura é eficaz no tratamento de dores crônicas

Técnica alivia casos de lombalgia, cefaleia e osteoartrite

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 12/09/2012

Uma análise de 29 estudos clínicos feita por cientistas da Memorial Sloan-Kettering Cancer Center (EUA), mostrou que a acupuntura é melhor que o uso de placebo para o tratamento de alguns tipos de dor crônica, como a lombalgia e a cefaleia. Os resultados foram divulgados essa semana na revista Archives of Internal Medicine.

Os pesquisadores utilizaram informações de estudos clínicos feitos com um total de 17.992 pacientes dos Estados Unidos, Grã-Bretanha, Alemanha, Espanha e Suécia. A acupuntura se mostrou superior no tratamento da dor crônica tanto em relação ao grupo que não recebeu nenhuma terapia quanto ao que recebeu acupuntura simulada, quando as agulhas são introduzidas na pele, mas fora dos pontos específicos. Também foram usadas nos estudos analisados agulhas retráteis (que não ultrapassam a pele dos pacientes), acupuntura a laser e nenhum tratamento.

Os pacientes deram "notas" de zero a dez para o grau de dor que sentiram ao final de cada sessão. Segundo os estudiosos, os pacientes que receberam acupuntura apresentaram menor dor nos casos crônicos de lombalgia, osteoartrite e cefaleia que os pacientes tratados com acupuntura simulada e outros tratamentos placebos.

A técnica criada há pelo menos 2.500 anos pelos chineses era posta em dúvida até hoje porque, em muitos estudos, apresentava resultados não suficientemente melhores que o tratamento placebo. De acordo com os autores, os dados dessa análise com pacientes em testes clínicos de alta qualidade fornecem as mais robustas evidências de que a acupuntura é uma boa opção para pacientes com dor crônica.

Veja como tirar o melhor proveito na acupuntura

"O estímulo no corpo causado pelas agulhas faz com que substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar, como endofirna e serotonina, sejam liberadas, equilibrando o funcionamento do corpo", afirma a médica fisiatra e pós-graduada em acupuntura Adriana Athias, da clínica Origen, no Rio de Janeiro. Se a técnica for realizada do jeito certo e por um profissional qualificado, esse equilíbrio pode ajudar no tratamento de diversas complicações, desde dores crônicas e enxaqueca até câncer. Se você ainda tem dúvidas a respeito do tratamento e ainda não sabe se ele é o ideal para o seu caso, tire algumas dúvidas:

A acupuntura é indicada para tratar doenças crônicas?

Ela serve de terapia complementar para diabetes e outras doenças crônicas, sem dispensar o uso de medicação. "No entanto, há pacientes que, após um ciclo de oito sessões de acupuntura, conseguem reduzir a quantidade da dose de medicamentos após a avaliação do médico", diz a fisiatra Adriana Athias.

É normal sentir leves dores durante a aplicação das agulhas?

Segundo a fisioterapeuta e especialista em acupuntura Luciana Meneghel, da Clínica Reacciona de Piracicaba (SP), há pessoas que relatam uma leve dor ou incômodo, mas há aquelas que não sentem desconfortos. "Mas sentir muita dor, normalmente, significa que o ponto da acupuntura está errado, podendo afetar um tendão, um vaso sanguíneo ou outras regiões mais sensíveis", explica.

Qual a frequência ideal do tratamento?

O tratamento é semanal na maioria das vezes, mas tudo depende da queixa do paciente. "Em situações de dor aguda, as sessões podem ocorrer em dias alternados até o alívio da dor, passando para duas vezes por semana até chegar a uma frequência semanal", afirma a acupunturista Adriana Athias. Já em casos de doenças crônicas, o ideal é começar com o tratamento duas vezes por semana, nas primeiras três semanas, e depois passar para o semanal.

A acupuntura pode ser a única forma de tratamento de algumas complicações?

De acordo com a acupunturista Luciana, problemas como ansiedade, insônia, cefaleia, estresse, dor aguda sem lesão de tecido, rinite e sinusite podem ser tratados unicamente com acupuntura. Mas isso vai depender do quadro de cada paciente.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.