PUBLICIDADE

Parar de fumar antes dos 30 reduz risco de morte prematura em 97%

Estudo inglês foi feito com mais de um milhão de mulheres

Que o cigarro é prejudicial à saúde todo mundo sabe. Mesmo assim, largar o vício está fora dos planos de grande parte dos adeptos do tabagismo, já que os reflexos do mau hábito não costumam aparecer de imediato. Entretanto, um estudo publicado no dia 27 de outubro na versão online do periódico The Lancet pode mudar essa concepção, pelo menos entre o sexo feminino. A pesquisa aponta que parar de fumar antes dos 30 reduz o risco de morte prematura (abaixo da expectativa de vida estimada; a do brasileiro é de 73 anos).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os dados foram obtidos pelo Million Woman Study, projeto colaborativo do Cancer Research UK e do National Health Study. Eles acompanharam 1,3 milhão de mulheres com idades entre 50 e 65 anos de por aproximadamente 12 anos. Inicialmente, 20% delas fumavam, 28% haviam abandonado o vício e 52% não eram tabagistas.

Três anos após o início da pesquisa, constatou-se que as fumantes tinham quase três vezes mais chances de morrer nos nove anos seguintes do que as não fumantes. Em outras palavras, dois terços de todas as mortes de mulheres fumantes com idades entre 50 e 70 anos são ocasionados por males ligados ao cigarro, como câncer de pulmão, doenças cardiovasculares, AVC, entre outros problemas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Assim, aquelas que abandonaram o cigarro antes dos 30 tiveram redução de 97% do risco de morte prematura. Até o final do estudo, 66 mil voluntárias morreram. Além disso, a análise mostrou que há redução de 11 anos na expectativa de vida entre mulheres fumantes com idades entre 70 e 80 anos. Apesar de o risco também estar relacionado ao número de cigarros que as participantes fumavam diariamente, mesmo aquelas que faziam uso de menos de 10 cigarros por dia tiveram uma taxa de mortalidade duas vezes mais alta em comparação com as demais.

Dúvidas comuns de quem quer parar de fumar

A exposição crônica à nicotina leva a um quadro de dependência física e psicológica a essa substância. Por isso, parar de fumar não é tarefa fácil. Veja a seguir as dúvidas mais comuns de quem deseja largar o vício.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1. O grau de dependência pode variar conforme o sexo da pessoa?

Não. Ele é o mesmo para homens e mulheres. O grau de dependência varia apenas em relação ao número de cigarros fumados por dia e segundo fatores psicológicos e biológicos do indivíduo.

2. Parar de fumar engorda?

Nem sempre, mas ele pode ocorrer. De acordo com dados do Hospital Albert Einstein, a média de ganho é de cinco a seis quilos e cerca de 10% dos ex-fumantes ganham mais de 10 quilos.

3. Tomar água sempre que sentir vontade de fumar ajuda a largar o vício?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A água é importante para manter o corpo hidratado, mas não alivia os sintomas da abstinência ou de outras substâncias presentes no cigarro. Ainda assim, pode servir como distração ao ex-fumante.

4. Adesivos de nicotina funcionam?

Os adesivos realmente ajudam a largar o vício. Eles são à base de nicotina e ajudam a controlar os sintomas de abstinência pela substância, facilitando o processo de interrupção do tabagismo.