PUBLICIDADE

Queda de cabelo é considerada sintoma da Chikungunya

Corpo acumula energia para a recuperação da doença e acaba deixando de lado o crescimento do cabelo

O Ministério da Saúde incluiu a queda de cabelo como um dos os sintomas da Chikungunya, que podem aparecer depois da fase mais aguda da doença. O problema, chamado de eflúvio telógeno, não é causado somente pela Chikungunya, mas também pelo estresse e falta de vitaminas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O eflúvio ocorre quando um número significativo de fios de cabelos que estão na fase anágena (fase de crescimento) são estimulados a entrarem na fase de repouso (param de crescer) e subsequentemente na fase telógena (de queda). As fases do cabelo são reguladas por mecanismos ainda não totalmente conhecidos.

Durante a infecção, o eflúvio telógeno prioriza a energia e nutrientes do corpo para combater o agente infeccioso, assim os fios que estavam crescendo entram em repouso, ficando mais fracos até caírem.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A médica Melissa Falcão, infectologista e membro da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), comenta: "O problema costuma durar de 3 a 6 meses, mas pode variar assim como varia a duração da fase crônica nos pacientes acometidos. Na queda de cabelo devido a doenças infecciosas não é necessário tratamento específico, os cabelos nascem novamente".

Eventualmente, o problema irá passar, porém é preciso evitar a aplicação de produtos químicos (tinturas, alisamentos) e manter uma dieta equilibrada para evitar as deficiências de vitaminas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No entanto, a dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Tatiana Gabbi revela que pode existir outro mecanismo para a queda do cabelo: a febre alta. "Ela libera substâncias que alteram diretamente as células do folículo do cabelo, fazendo com que ocorra uma morte celular programada das mesmas. O cabelo para de nascer imediatamente, podendo ocorrer uma queda aguda durante o insulto", conta a especialista.

Após quase um ano do início da epidemia, os médicos vêm descobrindo outros sintomas, além dos iniciais. Mais da metade das pessoas infectadas com o vírus apresentam fortes dores e inchaços nas articulações, que aparecem com frequência por mais de seis meses. Em alguns casos, os pacientes chegaram a manifestar dificuldades de locomoção.

A febre Chikungunya é transmitida pelo Aedes aegypti infectado ou, em casos raros, pelo Aedes albopictus. Os sintomas são semelhantes aos da dengue: febre, mal-estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e cansaço. Porém, a grande diferença da febre Chikungunya está no seu acometimento das articulações: o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local.