PUBLICIDADE

Brasil deve sofrer um novo surto de chikungunya, diz OPAS

Doença pode afetar diversas regiões do país, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) durante simpósio internacional

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o Brasil deve enfrentar um novo surto de febre chikungunya durante os próximos meses. O alerta foi dado durante o simpósio internacional da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), na última terça-feira (8).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Uma das maiores preocupações é devido ao período de chuvas que acomete o país durante o fim do ano, que aumentam a proliferação do Aedes aegypti, transmissor da febre chikungunya, dengue e zika vírus.

Em Pernambuco, por exemplo, de 3 de janeiro a 9 de julho de 2016 foram registrados 31.397 casos de chikungunya, contra apenas 62 ocorrências no mesmo período de 2015. De acordo com o Ministério da Saúde, a última revisão desse número chegou a 44 mil casos. A previsão é de que a doença afete diversas regiões do país.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O que é Chikungunya?

Febre Chikungunya é uma doença parecida com a dengue, causada pelo vírus CHIKV, da família Togaviridae. Seu modo de transmissão é pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado e, menos comumente, pelo mosquito Aedes albopictus.

Seus sintomas são semelhantes aos da dengue: febre, mal-estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e cansaço. Porém, a grande diferença da febre chikungunya está no seu acometimento das articulações: o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Saiba mais sobre a febre chikungunya aqui.