PUBLICIDADE

Estudo indica que dormir pouco afeta a eficácia de analgésicos

Pesquisa também descobriu uma ligação entre privação de sono e sensibilidade à dor

Em 10/5/2017
Redação
Escrito por Redação
Redação Minha Vida

O sono é essencial para a saúde e bem-estar de um indivíduo, e a privação dele pode resultar em doenças, alterações de humor e até no ganho de peso. De acordo com um estudo realizado por pesquisadores do Hospital Infantil de Boston e do Centro Médico Beth Israel, ambos nos Estados Unidos, a ausência do sono pode diminuir o efeito de analgésicos comuns, como ibuprofeno e morfina.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A pesquisa, publicada na revista Nature Medicine, analisou os ciclos de sono e a sensibilidade sensorial de um grupo de ratos, além de terem encontrado uma forma de submetê-los a privação de sono: por meio de entretenimento. Essa é uma maneira de replicar o que acontece com os humanos, que em diversas situações acabam dormindo pouco mesmo tendo consciência que precisam acordar cedo no dia seguinte.

Para chegar a uma conclusão, os pesquisadores mantiveram os animais acordados por mais tempo do que de costume durante cinco dias seguidos. Neste período, foram observados o cansaço, nível de estresse e sensibilidade à dor perante estímulos quentes, frios ou pressão deles.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os resultados mostram que existe um forte ligação entre privação do sono e sensibilidade à dor. No entanto, o achado mais surpreendente da equipe foi que os analgésicos não conseguiram eliminar a hipersensibilidade à dor causada pela falta de sono.

A descoberta sugere que os pacientes com dor crônica que usam analgésicos comuns podem ter que aumentar sua dose se eles também são privados de sono, o que pode introduzir efeitos colaterais. Além disso, acreditam que isso pode abrir caminho para novas abordagens para tratar essas pessoas, que levem em conta o seu sono.

SAIBA MAIS