PUBLICIDADE

Estudo mostra idade em que as mulheres têm mais orgasmos

Faixa etária envolve maturidade e aceitação com a própria aparência

Existem muitos fatores que possibilitam que a mulher sinta prazer na hora do sexo como tesão, o quanto ela se sente à vontade com a situação, o envolvimento com o (a) parceiro (a). Mas além desses aspectos, existe um que merece destaque: a experiência, tanto de vida, quanto de prática sexual.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A prova disso está em uma pesquisa encomendada pelo aplicativo sueco Natural Cycles que perguntou para 2,6 mil mulheres qual é a melhor idade para o sexo. A resposta foi: por volta dos 36 anos.

De acordo com o estudo, nessa faixa-etária as mulheres estão mais confiantes consigo. Essa segurança faz com que elas se sintam mais sexy e também consigam ter orgasmos mais frequentes e intensos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para a realização do estudo. as mulheres foram divididas em três grupos por idade. As mais jovens tinham até 23 anos, o grupo intermediário contava com mulheres entre 23 e 35 anos e as mais velhas de 36 para frente.

Quando questionadas sobre como avaliavam seu sex appel, oito entre 10 mulheres com 36 anos ou mais se consideravam sexys, Entre o grupo das mulheres entre 23 e 35 anos, quatro em cada 10 se sentiam sensuais. No grupo das mais novas, sete em cada 10 se mostraram felizes com a própria aparência.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em relação ao orgasmo, as mulheres mais velhas também pontuaram mais, com quase seis em cada 10 relatando orgasmos mais freqüentes e melhores. Em contraste, apenas cinco em cada dez afirmaram o mesmo nos grupos mais jovens de mulheres.

Especialistas dão dicas para ter um sexo satisfatório

Existem algumas práticas que podem ajudar a melhorar a experiência na hora do sexo. Uma boa tática é caprichar nas preliminares. Isso porque a química do sexo se inicia nas preliminares e possibilita que a excitação aumente. De acordo o sexólogo e terapeuta sexual Celso Marzano, neste processo a mulher sofre mudanças na sua genitália: a vulva aumenta, a lubrificação aparece, ocorre o alongamento da vagina. Tudo isto para poder ter a relação sexual sem incômodo ou dor.

"Muitas mulheres gostariam que os seus parceiros praticassem mais as preliminares do que a penetração rápida. A melhor forma de um crescimento sexual no casal é um diálogo verdadeiro e dar espaço para mudanças com a intenção de resgatar momentos maravilhosos. A mulher deve ensinar quando, onde e como gosta de ser tocada. O homem muitas vezes gosta de mulheres mais ousadas, que demonstram a sua excitação". conta Marzano.

A ginecologista Flávia Fairbanks, especializada em sexualidade humana e membro da SOGESP explica que é importante que as mulheres saibam o que faz com que elas se sintam bem na hora do sexo. ?Imaginar antes como será a relação sexual e até planejá-la é muito bom e altamente recomendado, fazendo, inclusive, parte ativa das terapias sexuais", assinala Flávia.