SUS incorpora remédio de alto custo para pacientes em metástase do câncer de mama

Medicamento, que em geral é usado uma vez por semana, chega a custar R$ 10 mil

O medicamento trastuzumabe acaba de ser incorporado de forma mais ampla pelo Sistema Único de Saúde - SUS, por meio do Ministério da Saúde. Esse remédio, que chega a custar R$ 10 mil cada dose, é usado no tratamento do câncer de mama subtipo HER2+, o mais agressivo e que afeta um quinto das mulheres com a doença.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Atualmente, mais de 3 mil pessoas fazem uso desse remédio pelo SUS, que fornecia para pacientes com câncer de mama inicial e localmente avançado. Agora, o trastuzumabe também poderá ser obtido por pacientes em metástase (quando a doença se espalhou por outras partes do corpo). O remédio poderá ser usado por um prazo de 180 dias.

Produzido a partir de uma proteína do sistema imunológico, o trastuzumabe é um tipo de medicamento conhecido como anticorpo monoclonal. O método pode ser utilizado em mulheres com tumores que expressam a proteína HER2. Os tumores da mama que tem essa proteína em sua superfície tendem a se disseminar de forma mais agressiva. "O trastuzumabe funciona se ligando a essa proteína HER2, retardando esse crescimento", explica o oncologista Vladmir. Além disso, ele estimula o sistema imunológico a combater a doença com mais força.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O trastuzumabe é administrado por via intravenosa, uma vez por semana, geralmente combinado com quimioterapia. Podem ocorrer efeitos colaterais nas primeiras doses, entre eles febre, calafrios, fraqueza, náuseas, vômitos, tosse, diarreia e cefaleia.