Acidose metabólica: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Acidose metabólica?

A acidose metabólica é uma acidez excessiva do sangue e fluidos corporais. Essa acidez pode reduzir o pH do sangue, tornando a respiração mais profunda e rápida, uma vez que o corpo está tentando liberar o excesso de ácido no sangue. Além disso, os rins também podem se sobrecarregar, uma vez que precisam excretar uma quantidade maior de ácido na urina.

Tipos

Existem vários tipos de acidose metabólica. Veja as principais:

Cetoacidose diabética

A cetoacidose diabética acontece quando os níveis de açúcar (glicose) no sangue do paciente diabético encontram-se muito altos. A insulina é responsável por fazer com que a glicose que está na corrente sanguínea entre nas células do nosso corpo e gere energia. Quando há falta de insulina, duas situações simultâneas ocorrem: o nível de açúcar no sangue vai aumentando e as células sofrem com a falta de energia. Para evitar que as células parem de funcionar, o organismo passa a usar os estoques de gordura para gerar energia. Só que nesse processo em que o corpo usa a gordura como energia, formam-se as cetonas. Níveis elevados de corpos cetônicos podem envenenar o corpo.

Acidose láctica

Quando as células do corpo não tem oxigênio suficiente para uso, é produzido o ácido lático. Este ácido pode acumular-se no sangue, causando a acidose láctica. Pode acontecer quando você está se exercitando intensamente. Gota, hipertensão, insuficiência cardíaca e infecção generalizada também pode causar esse acúmulo.

Acidose tubular renal

Pessoas com doenças renais pode ter dificuldade para filtrar as toxinas naturalmente presentes no sangue, que deveriam ser eliminadas pela urina. Isso causa um acúmulo de toxinas no sangue, levando a acidose metabólica. Pessoas com alguns distúrbios do sistema imunológico e genéticos podem ter os rins danificados, ficando mais suscetíveis ao problema.

Acidose hiperclorêmica

Diarreia grave, abuso de laxantes e problemas renais podem causar baixos níveis de bicarbonato, a substância que ajuda a neutralizar os ácidos no sangue. Esse desequilíbrio pode, portanto, causar acidose metabólica.

Causas

As causas da acidose metabólica podem agrupar-se em três categorias principais.

A quantidade de ácido no organismo pode aumentar devido à ingestão de substâncias ácidas ou que se transformam em ácido quando digeridas. Os exemplos incluem metanol e os anticoagulantes, principalmente etilenoglicol. Contudo, mesmo uma sobredose de ácido acetilsalicílico pode provocar acidose metabólica.

Em segundo lugar, o corpo pode produzir quantidades crescentes de ácido através do metabolismo, principalmente quando associada a doenças metabólicas, como o diabetes. Por fim, a acidose metabólica pode ser consequência da incapacidade dos rins em excretarem a quantidade suficiente de ácido, ainda que o corpo não esteja produzindo em excesso.

Fatores de risco

As seguintes condições podem aumentar o risco de acidose metabólica:

  • Exercitarse severamente ou por muito tempo
  • Insuficiência hepática
  • Baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia)
  • Choque, insuficiência cardíaca, anemia ou outras doenças que diminuam o fluxo de oxigênio do sangue
  • Doença renal
  • Intoxicação por ácido acetilsalicílico, etilenoglicol ou metanol
  • Desidratação
  • Ingestão de álcool
  • Câncer.

Sintomas

Sintomas de Acidose metabólica

Um indivíduo com acidose metabólica leve pode não apresentar sintomas, embora em a respiração fique mais profunda ou ligeiramente mais rápida. Conforme o quadro se agrava, a pessoa começa a sentir-se extremamente fraca e sonolenta. Outros sintomas incluem:

  • Batimento cardíaco acelerado
  • Dor de cabeça
  • Confusão mental
  • Fraqueza e cansaço
  • Náusea e vômito
  • Hálito frutado pode ser sintoma de cetoacidose diabética.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Procure ajuda médica se você tiver quaisquer sintomas de acidose metabólica. Se você tiver diabetes, busque atendimento de emergência.

Diagnóstico de Acidose metabólica

Os seguintes exames podem ser pedidos para diagnóstico acidose metabólica, bem como seu tipo:

  • Hiato aniônio: teste que mede o equilíbrio químico no sangue. Ele compara os números de partículas carregadas positivamente e negativamente, incluindo sódio, cloreto e bicarbonato. Certos tipos de acidose metabólica têm uma diferença maior entre as cargas do que outros
  • Gasometria arterial. Este teste mede o pH e os níveis de oxigênio e dióxido de carbono do sangue
  • Exames de urina pode revelar cetoacidose, problemas renais e intoxicação por álcool ou anticoagulantes.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Acidose metabólica

O tratamento da acidose metabólica depende do que está causando o problema. Quanto antes ela é tratada, melhor. Os tratamentos mais comuns são feitos no hospital e incluem:

  • Desintoxicação, se a causar for álcool ou exposição a substâncias tóxicas
  • Insulina para cetoacidose diabética
  • Reposição de fluídos por via intravenosa
  • Bicarbonato de sódio por via intravenosa.

Medicamentos para Acidose metabólica

Os medicamentos mais usados para o tratamento de acidose metabólica são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

Acidose metabólica não tratada pode afetar os ossos, músculos e rins. Em casos graves, pode causar choque, coma e até mesmo morte.

Prevenção

Prevenção

Nem sempre é possível prevenir acidose metabólica, mas é importante identificar os sinais de que ela está acontecendo e buscar ajuda o mais rápido possível. Entretanto, existem algumas medidas que podem evitar o surgimento da acidose:

  • Beba água em quantidades adequadas e limite o consumo de álcool
  • Controle o diabetes, se tiver
  • Siga as instruções médicas para tomar medicamentos.

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde
  • American Diabetes Association
  • Manual Merck