Adenoide: tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Adenoide?

Adenoide é o nome dado a dois pequenos aglomerados de tecido linfoide que ficam localizados entre a parte de trás do nariz e acima da garganta, na região conhecida como rinofaringe.

PUBLICIDADE

Todos nascemos com adenoide, portanto ela não é uma doença ou um sintoma. E sim uma forma de proteção e defesa dor organismo contra partículas aéreas, vírus e bactérias que se acumulam no nariz e na garganta. A sua maior utilidade é na primeira infância, sendo que ela começa a crescer aos dois anos, tendo um pico de crescimento entre o terceiro e quarto ano e aos sete anos começa a regredir, ou seja, diminuir de tamanho.

Não é possível ver este tecido pelo nariz ou boca examinados a olho nu, como é o caso das amídalas, por exemplo. Então, no caso de suspeita de problemas com a adenoide, o pediatra encaminhará a criança para consulta com o otorrinolaringologista. O especialista poderá fazer a análise da região, diagnosticar o problema e indicar o melhor tratamento.

Grande parte dos problemas relacionados a adenoide acontecem durante este pico de crescimento, uma vez que ela pode vir a obstruir a passagem do ar pelo nariz, problema conhecido como a hipertrofia de adenoide.

Outros problemas de adenoide são a adenoidite, uma infecção viral ou bacteriana da região, e a adenoidite de repetição, que é quando ela ocorre diversas vezes. Além destes, é estudada a possibilidade da adenoide atuar também como foco de cultura de bactéria para os seios da face, o que poderia estar relacionado, entre outros problemas à sinusite de repetição.

Como a adenoide já regrediu quase completamente durante a adolescência, é muito raro que adultos tenham problemas relacionados a ela. Quando isso acontece, é um sinal de alerta para investigar outras condições de saúde, como infecção por HIV e diversos tipos de câncer.

Fatores de risco

Apesar de existirem indícios que os problemas de adenoide possam ter algum componente genético, ou seja, que filhos de pessoas com problemas de adenoide poderiam ter mais probabilidade de desenvolver o problema, não há nada que efetivamente comprove este maior risco.

Os problemas de adenoide acontecem com maior prevalência em crianças a partir dos dois até os sete anos de vida, podendo ter mais sintomas durante o pico de crescimento da adenoide, que é entre o terceiro e quarto ano da criança.

Causas

Os fatores que provocam o desenvolvimento dos problemas de adenoide, ou seja, as suas causas, ainda não são inteiramente conhecidos.

Sobre a hipertrofia da adenoide, o que se sabe é que é uma característica da própria criança, então algumas terão um crescimento normal e em outras ele será aumentado. Isso independe, inclusive, se a criança tem rinite, asma, dermatite atópica ou outros sintomas alérgicos e/ou respiratórios.

A hipertrofia em adultos normalmente está relacionada a outros problemas de saúde, como infecção pelo vírus HIV, linfoma de Hodgkin e linfoma não-Hodgkin, doenças granulomatosas (granulomatose de Wegener), carcinoma de nasofaringe e tumores na região. Também há estudos que relacionam o uso da maconha ou derivados dela com o aumento da adenoide em adultos.

A causa mais comum da adenoidite é uma infecção viral, mas algumas crianças têm mais predisposição a ter o tipo bacteriano e de repetição. A adenoidite está relacionada com rinites, sinusites e até otites, por causa da sua localização entre o nariz e a garganta, que também tem ligação com os ouvidos.

Sintomas

Sintomas de Adenoide

Os sintomas de que algo não vai bem com a adenoide da criança dependem de qual problema ela está apresentando. No caso de hipertrofia da adenoide, ou seja, quando elas aumentam de tamanho, os principais sintomas são:

  • Ronco
  • Respiração pela boca durante o dia e a noite
  • Apneia obstrutiva do sono
  • Menor controle sobre o sistema urinário, tendo episódios recorrentes de xixi na cama
  • Sono agitado
  • Dificuldade para se alimentar
  • Agitação
  • Irritabilidade
  • Baixo nível de concentração
  • Maior incidência de doenças pulmonares e alergias

Os sintomas como agitação, irritabilidade e falta de concentração estão muito relacionados a uma qualidade de sono ruim na criança. O xixi na cama também, uma vez que é durante o sono que a criança produz os hormônios que ajudarão neste controle.

Os sintomas da hipertrofia da adenoide em adultos estão relacionados à doença que está ocasionando o problema. Além destes, a pessoa pode apresentar:

  • Ronco (que pode ser bastante alto)
  • Respiração pela boca
  • Acordar com a boca seca
  • Irritação
  • Dificuldade para praticar exercícios por causa da respiração

Os sintomas de adenoidite são:

  • Febre
  • Secreção amarelada pelo nariz
  • Tosse seca
  • Mau hálito (halitose)
  • Alteração no olfato (passa a não identificar os cheiros)
  • Dificuldade para se alimentar
  • Cheiro ruim que vem do nariz

Quando estes sintomas se repetem a cada três ou dois meses, ou até todos os meses, pode ser sinal de adenoidite de repetição.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Quando a criança apresenta febre, ronco, dificuldade para respirar ou mais sintomas, é hora de buscar ajuda de um pediatra. Quando este quadro já se repetiu algumas vezes, o pediatra pode encaminhar o caso para um otorrinolaringologista, que irá investigar os sintomas e se tiver algum problema de adenoide, prescrever o tratamento.

PUBLICIDADE

Na consulta médica

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar tempo. Dessa forma, você já pode chegar ao consultório com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quantas vezes a criança já apresentou estes sintomas? Como foi feito o tratamento?
  • Quando foi a última vez que apresentou estes sintomas?
  • Como está o rendimento da criança na escola?
  • Ela está mais irritadiça ultimamente?
  • Ela costuma respirar de boca aberta durante o sono?
  • Ela ronca?

Também é importante levar suas dúvidas para o consultório por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Veja algumas dicas de perguntas que você poderá fazer ao médico:

  • Quais exames serão necessários para realizar o diagnóstico?
  • Quais os tratamentos disponíveis?
  • Qual o tempo de recuperação?
  • Posso fazer algo em casa para minimizar os sintomas?

Diagnóstico de Adenoide

O diagnóstico de problemas nas adenoides é feito através do histórico clínico do paciente, ou seja, dos sintomas que está apresentando combinado a alguns exames. O primeiro, feito ainda no consultório, é uma rinoscopia - procedimento que o médico examina o interior do nariz com um aparelho que abre a narina para facilitar a visualização.

Não encontrando nada de anormal, ele solicitará uma endoscopia nasal - que é feita com a passagem de um aparelho bastante fino, com uma câmera na ponta, por dentro da fossa nasal chegando até a garganta.

Também podem ser solicitados outros exames, como raios-x e tomografia dos seios da face para ajudar a identificar o problema.

Também podem ser solicitados outros exames, como raios-x e tomografia dos seios da face para ajudar a identificar o problema.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Adenoide

O tratamento da adenoide depende do tamanho em que ela está e dos sintomas que ela está provocando na criança. Em adultos, normalmente não é feito nenhum tratamento específico para o aumento da adenoide, uma vez que está relacionado a outras doenças - que quando tratadas resolveriam também este problema.

Hipertrofia da adenoide em crianças

O tratamento da hipertrofia da adenoide em crianças é feito com cirurgia quando o espaço que ela ocupa na rinofaringe é maior que 70% e ela tem sintomas (ronco, respiração bucal etc.). Não há um remédio que faça com que ela regrida (diminua), só com o passar dos anos. Contudo, quando há uma obstrução maior de 70% e a criança não é tratada com a cirurgia, ela pode ter diversas complicações, como dificuldade de desenvolvimento e baixa estatura.

Cirurgia de retirada da adenoide

A cirurgia de retirada da adenoide, conhecida como adenoidectomia, é considerada uma cirurgia tranquila. É feita com uma anestesia geral e dura menos de dez minutos. Ela é feita pela boca da criança, em que é inserido um aparelho para a curetagem da adenoide. O profissional pode inserir uma câmera pelo nariz para ajudar na visualização.

Não é toda a adenoide que é retirada durante a cirurgia, pois tecnicamente é impossível remover tudo. Dificilmente, se for feita entre os três ou quatro anos, a adenoide voltará a crescer a ponto de precisar de outra cirurgia no futuro.

Adenoidite de repetição

O tratamento da adenoidite de repetição não é consenso entre os médicos e dificilmente o problema é resolvido nas primeiras tentativas. Dentre as opções utilizadas para o tratamento, que varia a cada caso estão:

  • Uso de soro fisiológico para a limpeza e/ou de solução com corticoide
  • Uso de antibióticos
  • Uso de medicamentos lisados bacterianos
  • Retirada do leite de vaca da alimentação, pois ele poderia favorecer a produção de muco
  • Controle de fatores que podem desencadear alergias, como ácaro, umidade, contato com pelos de animais de estimação etc.
  • Em casos mais extremos, pode ser recomendada a cirurgia de retirada das adenoides (adenoidectomia), com o objetivo de mandar uma amostra do tecido para o exame de cultura. No exame seria identificada a necessidade do uso de um antibiótico mais específico para resolver o problema.
  • Uso de soro fisiológico para a limpeza e/ou de solução com corticoide
  • Uso de antibióticos
  • Uso de medicamentos lisados bacterianos
  • Retirada do leite de vaca da alimentação, pois ele poderia favorecer a produção de muco
  • Controle de fatores que podem desencadear alergias, como ácaro, umidade, contato com pelos de animais de estimação etc.
  • Em casos mais extremos, pode ser recomendada a cirurgia de retirada das adenoides (adenoidectomia), com o objetivo de mandar uma amostra do tecido para o exame de cultura. No exame seria identificada a necessidade do uso de um antibiótico mais específico para resolver o problema.
PUBLICIDADE

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Depois de realizada a cirurgia, a criança passa a ter uma vida normal e os sintomas anteriores, como ronco, apneia obstrutiva do sono e respiração bucal, tendem a desaparecer. Assim como os que estão relacionados a um sono não reparador, como irritabilidade e dificuldade de concentração.

Encontrando a causa e fazendo o tratamento efetivo da adenoidite de repetição, a criança passa a ter uma qualidade de vida muito maior e o prognóstico também é favorável.

Depois dos sete anos de idade a adenoide tende a regredir, até quase desaparecer na adolescência, então é muito improvável que ela volte a ter problemas com a adenoide depois desta idade.

Complicações possíveis

Dentre as principais complicações de problemas da adenoide não tratada estão uma baixa qualidade de vida, uma vez que a criança pode não conseguir respirar, comer ou dormir de maneira satisfatória durante este período.

Além disso, no caso de adenoidite de repetição, já se sabe que o uso constante de antibióticos está relacionado a uma maior resistência a estes medicamentos, o que pode causar infecções cada vez mais fortes e de difícil tratamento.

No caso de hipertrofia da adenoide, a criança pode ter dificuldade para crescer e ganhar peso, ter um baixo desempenho na escola e maior dificuldade de concentração, todos relacionados a um sono não reparador e incapacidade de respirar corretamente.

Como crianças com hipertrofia da adenoide também podem ter apneia obstrutiva do sono, elas podem acabar tendo um maior risco de desenvolver hipertensão arterial no futuro.

Prevenção

Prevenção

Não existe uma forma comprovada que prevenir efetivamente os problemas de adenoide, uma vez que a sua causa não é completamente entendida. Contudo, manter a carteira de vacinação da criança em dia, ter bons hábitos de higiene e lavar o nariz com soro fisiológico duas vezes ao dia, pode auxiliar na boa saúde da criança no geral.

Além disso, ficar atento aos pequenos sintomas como não comer direito, respirar pela boca e ter mau hálito, pode ajudar a diagnosticar o problema o quanto antes e prevenir complicações relacionadas aos problemas de adenoide.

Fontes e referências

  • Fontes consultadas:
  • Allex Itar Ogawa, otorrinolaringologista pela Universidade de São Paulo, professor da Pontifícia Universidade Católica de Londrina - CRM: 27178/PR.
  • Cícero Matsuyama, mestre e doutor em Otorrinolaringologia pela Universidade Federal de São Paulo e médico otorrinolaringologista do Hospital Cema - CRM: 69182/SP.
  • João Marcos Piva, otorrinolaringologista do Hospital Paulista - CRM: 111873/SP.
  • Ministério da Saúde.