Andropausa: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Andropausa?

Sinônimos: hipogonadismo masculino, distúrbio androgênico do envelhecimento masculino

O que acomete a saúde masculina é um tipo de hipogonadismo, ou queda do hormônio masculino pelos testículos, e quando essa queda é acentuada, é um fenômeno conhecido como Andropausa. A testosterona sérica apresenta um declínio gradual e progressivo com o envelhecimento.

PUBLICIDADE

Os hormônios masculinos são produzidos, na sua maioria, nos testículos e pequena porção nas glândulas supra-renais. A produção com êxito desses hormônios está invariavelmente ligada a integridade do eixo hipotálamo-hipófise-gonadal, sistema que integra o hipotálamo no cérebro, a glândula hipófise, também no cérebro e as gônadas.

A saúde sexual pode ser avaliada como um mecanismo que levará a conclusões sobre a saúde do homem. As dosagens anuais da testosterona, o hormônio masculino que começa a declinar a partir dos 45 e 50 anos, são de muita relevância. A diminuição dos hormônios no processo de envelhecimento do homem, sobretudo da testosterona, o principal hormônio do sexo masculino, ainda é pouco abordado entre o público em questão.

A queda do hormônio masculino não acomete o homem, como a mulher, pois o distúrbio androgênico do envelhecimento masculino (DAEM) não é um processo generalizado. Segundo pesquisas científicas, 33% dos homens acima dos 60 anos sofrerão desse mal, devido à diminuição da produção do hormônio masculino, testosterona.

O que é andropausa? - SAIBA MAIS
7 de 10
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Sintomas de Andropausa

A deficiência de testosterona apresenta variedade de sintomas, e pode estar relacionada a várias doenças. A queda hormonal pode ser caracterizada pelos seguintes sintomas:

  • Alterações de humor
  • Cansaço
  • Sensação de perda de energia
  • Diminuição da libido e disfunção erétil
  • Perda de massa óssea e massa muscular.

Há ainda aumento dos riscos alguns problemas de saúde como:

A deficiência de testosterona tem influência relevante na piora dos níveis de glicose e lipídeos no sangue.

Como as causas da andropausa estão relacionadas com a redução da produção da testosterona e os níveis desse hormônio no sangue, há, por conseguinte, diminuição na produção de espermatozoides.

Os sintomas apresentam-se em determinados exames e na dosagem deste hormônio no sangue. O urologista deve levar em consideração não apenas os níveis de testosterona total, mas aqueles que estão efetivamente disponíveis na corrente sanguínea, que serão utilizados pelo organismo.

Os sintomas da andropausa não são considerados e abordados de maneira igualitária entre todos os homens, devido aos hábitos de vida e o desenvolvimento do processo de envelhecimento. Mas entre aqueles que já apresentam a queda hormonal de testosterona, vão revelar algum dos principais sintomas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Andropausa

A reposição hormonal é uma opção, mas ela não deve ser vista como o resgate da juventude para o paciente masculino. Entre os medicamentos para reposição de testosterona está o durateston.

De forma criteriosa, a reposição com testosterona deve estabelecer uma prerrogativa: a constatação de sintomas, com base em exames de sangue, que corroboram a diminuição do hormônio. E fatores como apneia do sono, câncer de próstata, distúrbios que provocam a multiplicação anormal de células, devem ser levados seriamente em consideração.

A eficácia do tratamento de reposição hormonal, por meio de exames de sangue de controle e exames para observar efeitos adversos, deve receber um rigor total do médico urologista responsável.

Além de banir às doenças relacionadas, a reposição hormonal masculina se faz necessária para garantir a qualidade de vida e bem estar do homem, garantindo um processo de envelhecimento saudável.

Medicamentos para Andropausa

Os medicamentos mais usados para tratar andropausa são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Prevenção

Prevenção

A andropausa não está sujeita à prevenção, pois é uma condição natural e irreversível da saúde masculina. Mas é importante conhecer e aceitar as mudanças físicas, orgânicas e emocionais do envelhecimento masculino e evitar possíveis disfunções e patologias, durante consulta anual que deve ser regular com o urologista, após 40 anos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Fontes e referências

  • André Cavalcanti (CRM: 5258243-7), urologista da Sociedade Brasileira de Urologia (Seccional RJ) e coordenador do Centro Integrado de Saúde do Homem, no Rio de Janeiro