Anisocoria

Visão Geral

O que é Anisocoria?

Sinônimos: dilatação de uma pupila

Anisocoria é uma condição em que a pessoa apresenta pupilas dos olhos de tamanhos diferentes. As pupilas são os círculos pretos dos olhos, e servem para controlar a entrada da luz, que forma a imagem na retina. Em geral, o tamanho das pupilas se modifica conforme a quantidade de luz: elas ficam menores quando a iluminação é forte, evitando que muitos raios entrem nos olhos, e se espadem quando há pouca luz, para podermos enxergar um pouco melhor nessas situações. No entanto, de uma forma geral, essa mudança de tamanho deve acontecer na mesma proporção entre os dois olhos e fiquem de tamanho semelhante.

Estima-se que cerca de 20% das pessoas normais tenham pequenas diferenças no tamanho das pupilas, a anisocoria fisilógica ou não patológica.

A anisocoria patológica é um sinal que tem diversas causas, mas que ocorre em poucas pessoas. Algumas vezes a condição pode ser temporária.

Causas

Em 20% dos casos a anisocoria é fisiológica, ou seja, não é sinal de nenhuma doença. Caso haja histórico familiar de anisocoria, por exemplo, pode muito bem ser uma característica hereditária. Em geral, é considerada normal quando a diferença é menor que 0,5 milímetros.

As causas da anisocoria patológica são:

Normalmente, quando ela representa qualquer um desses casos, a anisocoria vem acompanhada de outros sintomas mais graves, como dor de cabeça, pescoço rígido, febre, confusão de raciocínio, desmaios, baixa da visão e até morte.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Até prove ao contrário, qualquer suspeita de anisocoria não-fisiológica deve ser encarada como uma urgência, principalmente se estiver relacionada com quaisquer sinais de problemas no corpo. Se alguém percebeu que o quadro apareceu de forma súbita, é sugerido consultar um neurologista no pronto socorro com urgência.

Na consulta médica

Todo médico de qualquer especialidade pode perceber a anisocoria em um paciente. E sugere-se ser encaminhado para um neurologista para descartar todas as doenças mais severas.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico e familiar, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • De preferência, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Há quanto tempo você notou a mudança no tamanho das pupilas?
  • Você apresentou outros sintomas no corpo ou na visão?
  • Sente o pescoço enrijecido ou dores de cabeça?

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar.

Diagnóstico de Anisocoria

A anisocoria pode ser detectada por você mesmo no espelho ou pelo oftalmologista no exame de rotina.

Na consulta, o médico examinará mais atentamente os olhos. A suspeita da causa do problema dependerá de uma série de fatores, como seu histórico médico e os outros sintomas que você relata apresentar junto com a anisocoria. Por isso, é importante mencionar se junto com a anisocoria você apresenta sintomas como alteração motora, confusão mental, dores de cabeça, pescoço rígido, febre e mudanças na visão.

Vários exames podem ser feitos para o diagnóstico das causas da anisocoria, dependendo da suspeita do médico.

Fontes e referências

  • Revisado por Dr. Richard Yudi Hida, oftalmologista e chefe do Setor de Catarata do Departamento de Oftalmologia da Santa Casa de São Paulo (CRM-SP: 87.030)
  • Sociedade Brasileira de Oftalmologia
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não