Anorexia

Visão Geral

O que é Anorexia?

A anorexia é um distúrbio alimentar que provoca uma perda de peso acima do que é considerado saudável para a idade e altura. Pessoas com anorexia podem ter um medo intenso de ganhar peso, mesmo quando estão abaixo do peso normal. Elas podem abusar de dietas ou exercícios, ou usar outros métodos para emagrecer.

Causas

A anorexia é um distúrbio de imagem, no qual o paciente não consegue aceitar seu corpo da forma como ele é, ou tem a impressão de que está acima do peso em níveis acima da realidade. Isso pode levar a um quadro de ansiedade, que faz a pessoa buscar maneiras bruscas de perder peso rapidamente.

A causa exata da anorexia ainda é desconhecida, mas acredita-se que fatores biológicos, psicológicos e ambientais estejam envolvidas nas causas possíveis para a doença.

Os genes e os hormônios podem desempenhar um papel no seu desenvolvimento. Atitudes sociais que promovem tipos de corpos muito magros também podem estar envolvidas.

Por muito se acreditou que conflitos familiares contribuíam para a anorexia e outros distúrbios alimentares. No entanto, essa ideia não é mais difundida.

Fatores de risco

Alguns fatores de risco podem levar pessoas a desenvolveram um quadro de anorexia. Confira:

  • Mulheres têm mais chances de desenvolver a doença do que homens, apesar de o número de homens de todas as idades com anorexia ter aumentado nos últimos anos. Uma hipótese para justificar isso é que a mídia e a publicidade estejam influenciando no padrão ideal de beleza masculina cada vez com mais frequência e intensidade, mostrando que a pressão social sobre a questão da beleza e do corpo magro não faz mais tanta distinção de gênero. No entanto, as mulheres ainda são as mais afetadas com esse quadro
  • Anorexia é um distúrbio muito comum entre adolescentes, principalmente por conta da pressão social existente nessa fase da vida e todas as mudanças que ocorrem no corpo e na mente. Entretanto, pessoas de todas as idades podem desenvolver o problema, sendo considerado raro somente em indivíduos acima dos 40
  • Estudos mostram que alguns genes possam estar diretamente relacionados ao desenvolvimento da anorexia
  • Histórico familiar, ou seja, ter um parente que apresenta ou apresentou algum distúrbio alimentar pode aumentar as chances de desenvolver anorexia também
  • O ato de perder ou ganhar peso pode desencadear em reações das mais variadas, desde elogios até críticas. Elas podem, por isso, levar uma pessoa a recorrer a dietas cada vez mais extremas e ao surgimento da anorexia
  • Grandes mudanças na vida e na rotina podem acarretar no desenvolvimento de distúrbios alimentares, entre eles a anorexia. Exemplos: mudança de escola, casa ou trabalho, morte de um ente querido e términos de relacionamento
  • Pessoas ligadas ao esporte e ao mundo artístico, como atores, atrizes e modelos, são mais propensas a desenvolver anorexia também, pois trabalham com a própria imagem e sofrem julgamentos por um número maior de pessoas
  • A mídia e a sociedade são grandes responsáveis pela anorexia. A televisão e revistas de moda, bem como os estereótipos sociais de beleza, despertam nas pessoas a sensação de que só serão felizes e populares se seguirem um determinado padrão – alimentado diariamente pelos meios de comunicação e reproduzido em todos os círculos sociais.

Sintomas

Sintomas de Anorexia

Os principais sintomas apresentados por uma pessoa com anorexia é:

  • Sentir medo enorme de engordar ou ficar acima do peso ideal, mesmo quando a pessoa está abaixo do peso normal
  • Recusar-se a manter o peso que é considerado normal ou aceitável para sua idade e altura (geralmente, pessoas com anorexia estão no mínimo 15% abaixo do peso normal)
  • Ter uma imagem corporal muito distorcida, ser muito focada no peso ou na forma corporal e se recusar a admitir a gravidade da perda de peso
  • Não menstruar por três ou mais ciclos.

As pessoas com anorexia podem limitar gravemente a quantidade de comida que ingerem e depois provocar vômitos. Outros comportamentos incluem:

  • Cortar a comida em pequenos pedaços ou movêlos no prato em vez de comêlos
  • Exercitar-se o tempo todo, mesmo quando o clima está ruim, a pessoa está machucada ou ocupada
  • Ir ao banheiro imediatamente após as refeições
  • Recusar-se a comer perto de outras pessoas
  • Usar comprimidos para urinar (diuréticos), evacuar (enemas e laxantes) ou reduzir o apetite (comprimidos para perda de peso).

Outros sintomas de anorexia podem incluir:

  • Pele manchada ou amarelada, seca e coberta por pelos finos
  • Pensamento confuso ou lento, junto com memória ou julgamento deficientes
  • Depressão
  • Boca seca
  • Extrema sensibilidade ao frio (vestir várias camadas de roupas para ficar aquecido)
  • Perda de resistência óssea
  • Desgaste dos músculos e perda de gordura corporal.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Converse com seu médico se você ou uma pessoa próxima a você estiver:

  • Muito preocupada com o peso
  • Exercitando-se em excesso
  • Limitando a ingestão de alimentos
  • Muito abaixo do peso ideal

É bom lembrar que obter ajuda médica o quanto antes pode reduzir a gravidade de anorexia e de outros distúrbios alimentares.

Caso um familiar ou alguém próximo a você esteja com sintomas de anorexia, converse com essa pessoa. Muitas vezes o paciente não tem consciência de que está passando por dificuldades e precisará de muito apoio para superar. No entanto, é importante não forçar uma decisão ou atitude sem que a pessoa se sinta confortável.

Na consulta médica

O time de especialistas que cuida de uma pessoa com anorexia inclui nutricionistas, psicólogos e outros especialistas em distúrbios alimentares. Na consulta, é importante estar acompanhado de algum parente, amigo ou pessoa de confiança. Aproveite para tirar todas as suas dúvidas e pedir a devida orientação para o médico. Descreva seus sintomas e, principalmente, a forma como você enxerga seu peso e sua imagem refletida no espelho.

O médico também poderá fazer algumas perguntas, confira exemplos:

  • Há quanto você está preocupado com seu peso?
  • Você pratica exercícios físicos? Com que frequência?
  • Quais meios você utiliza para perder peso?
  • Quais são seus sintomas físicos?
  • Com que frequência você pensa em comer?
  • Você come em segredo?
  • Você tem algum parente com histórico de distúrbio alimentar?

Diagnóstico de Anorexia

O médico, primeiramente, realizará um exame físico no paciente, em que ele avaliará a altura e o peso, checará os sinais vitais e procurará por sinais de desnutrição na pele e nas unhas. Em seguida, ele poderá pedir alguns exames de laboratório para verificar o funcionamento do fígado, dos rins e da tireoide, além de exames para acompanhamento psicológico do paciente.

Outras causas de perda de peso ou atrofia muscular devem ser descartadas com exames médicos. Exemplos de outras condições que possam causar esses sintomas incluem:

Devem ser feitos exames para ajudar a encontrar a causa da perda de peso ou observar qual dano a perda de peso ocasionou. Vários desses testes serão repetidos ao longo do tempo para monitorar o paciente.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Anorexia

O maior desafio no tratamento da anorexia é fazer a pessoa reconhecer que tem uma doença. A maioria das pessoas com anorexia nega que tem um distúrbio alimentar. Em geral, as pessoas somente começam um tratamento quando a doença já atingiu seu estado grave.

Geralmente, uma pessoa com anorexia precisa de vários tipos de tratamento. Os objetivos do tratamento para a anorexia são recuperar o peso corporal e os hábitos alimentares normais. Um ganho de peso de 0,5 a 1,4 kg por semana é considerado um objetivo seguro pelos médicos.

Vários programas diferentes foram desenvolvidos para tratar da anorexia. Às vezes, a pessoa pode ganhar peso:

  • Aumentando as atividades sociais
  • Reduzindo a atividade física
  • Usando programas para alimentação
  • Vários pacientes começam com uma permanência curta no hospital para acompanhamento com um programa de tratamento diário.

A permanência prolongada no hospital, no entanto, pode ser necessária se:

  • A pessoa tiver perdido muito peso (estar abaixo de 70% do peso corporal ideal para sua idade e altura). Em caso de subnutrição grave que coloca a vida em risco, a pessoa pode precisar ser alimentada por sonda venal ou por um tubo de alimentação no estômago
  • A perda de peso continuar, mesmo com o tratamento
  • Surgirem complicações médicas, como problemas cardíacos, confusão ou desenvolvimento de níveis baixos de potássio
  • A pessoa tiver depressão grave ou pensar em cometer suicídio

Em geral, o tratamento para a anorexia é bastante difícil e exige trabalho árduo dos pacientes e suas famílias. Muitas terapias podem ser tentadas até o paciente superar o distúrbio. É preciso muita paciência e persistência, pois os pacientes podem desistir dos programas se tiverem esperanças não realistas de serem "curados" somente com terapia.

Diferentes tipos de psicoterapias são usadas para tratar de pessoas com anorexia, mas tanto a terapia comportamental cognitiva individual, a terapia de grupo e a terapia familiar são bem-sucedidas neste sentido.

O objetivo da terapia é mudar os pensamentos ou o comportamento de um paciente para encorajá-lo a comer de maneira mais saudável. Esse tipo de terapia é mais útil para o tratamento de pacientes mais jovens, que não tiveram anorexia por muito tempo. Se o paciente for jovem, a terapia pode envolver toda a família.

Grupos de apoio também podem fazer parte do tratamento da anorexia. Neles, pacientes e familiares se encontram e compartilham suas experiências pelo que passam.

Medicamentos, como antidepressivos, antipsicóticos e estabilizadores de humor podem ajudar alguns pacientes, desde que usados sob a devida orientação médica.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Algumas medidas podem facilitar o tratamento e deixá-lo mais confortável para o paciente. Siga algumas dicas e tenha um prognóstico tranquilo e bem-sucedido:

  • Atenhase ao plano de tratamento e siga à risca as orientações médicas. Não falte às sessões de terapia e não desrespeite a dieta montada pelo nutricionista
  • Se necessário, converse com seu médico sobre o uso de suplementos vitamínicos. Eles podem ajudar no ganho de peso
  • Não se isole das outras pessoas e participe de atividades sociais
  • Acostume-se com sua imagem no espelho e entenda que a beleza não está um corpo magérrimo e pouco saudável.

Complicações possíveis

As complicações da anorexia podem ser graves. Uma permanência no hospital pode ser necessária.

As complicações da anorexia podem incluir:

  • Inchaço
  • Enfraquecimento dos ossos
  • Desequilíbrio eletrolítico (como níveis baixos de potássio)
  • Arritmia cardíaca
  • Redução de glóbulos brancos, que leva ao aumento do risco de infecção
  • Desidratação grave
  • Desnutrição grave
  • Convulsões devido à perda de líquidos como resultado de diarreia repetitiva ou vômitos excessivos
  • Problemas na glândula tireoide, que podem levar à intolerância ao frio e à constipação
  • Cáries
  • Em homens, queda nos níveis de testosterona
  • Em mulheres, mudanças no período menstrual
  • Depressão
  • Problemas de personalidade e ansiedade
  • Transtorno obsessivo compulsivo (TOC)
  • Uso de drogas

Em casos graves, a anorexia pode levar à morte.

Expectativas

A anorexia nervosa é uma doença grave que pode ser fatal. Em algumas estimativas, ela leva à morte em 10% dos casos. Programas de tratamento experimentados podem ajudar as pessoas com a doença a voltar para o peso normal, mas é comum a doença retornar.

Mulheres que desenvolvem a anorexia em idade precoce têm melhor chance de recuperação completa. No entanto, a maioria das pessoas com anorexia continuará preferindo um peso corporal mais baixo e estará muito focada em alimentos e calorias.

O controle do peso pode ser difícil. Talvez seja necessário o tratamento a longo prazo para manter um peso saudável.

Prevenção

Prevenção

Em alguns casos, a prevenção da anorexia pode não ser possível. Encorajar atitudes saudáveis e realistas em relação ao peso e à dieta podem ajudar. Algumas vezes, a psicoterapia também pode ser útil.

  • Cultive sempre a ideia de um corpo saudável com seu filho ou filha, independentemente da silhueta ou do peso
  • Converse com o pediatra de seu filho ou filha. Eles podem notar desde cedo algumas indicações de distúrbios alimentares e as melhores maneiras de evitar que eles se desenvolvam
  • Converse com um médico também se souber de algum parente da família que já teve ou tem algum tipo de distúrbio alimentar. A pessoa pode ajudar a aprender desde cedo a lidar com a questão e a impedir que o problema evolua também.

Fontes e referências

  • Sociedade Brasileira de Psiquiatria
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não