Botulismo: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Botulismo?

Botulismo é uma doença bacteriana rara, porém grave. A bactéria causadora dessa condição pode entrar no organismo por meio de machucados ou pela ingestão de alimentos contaminados, principalmente enlatados e os que são preservados inadequadamente.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as toxinas de botulismo são algumas das substâncias mais letais conhecidas pela medicina.

Tipos

Há três formas de botulismo. Conheça-as:

  • Botulismo infantil ou botulismo de lactante
  • Botulismo alimentar
  • Botulismo das feridas

Todos os tipos de botulismo são fatais e são considerados emergências médicas.

Causas

Botulismo é causado pela bactéria Clostridium botulinum, que pode ser encontrada no solo e em água não tratada. Essa bactéria produz esporos que sobrevivem até em ambientes com pouco oxigênio, como alimentos em conserva ou enlatados. Nesses ambientes, ela produz uma toxina que, mesmo se ingerida em pouquíssima quantidade, pode causar envenenamento grave.

As causas de botulismo dependem do tipo específico da doença. Veja:

Botulismo infantil

Também conhecido como botulismo do lactante, este é o tipo mais comum da doença e costuma acometer crianças de aproximadamente dois a seis meses de idade. Aqui, a bactéria causadora do botulismo multiplica-se e libera toxinas dentro do trato gastrointestinal do bebê e pode causar graves complicações à sua saúde.

Botulismo alimentar

Esse tipo de botulismo se pega por meio da ingestão de alimentos contaminados com a bactéria – que geralmente se prolifera em ambientes com pouco oxigênio, como no caso de alimentos enlatados. Os alimentos mais comumente contaminados pela bactéria são vegetais em conservas caseiras, carne de porco e presunto, peixe defumado ou cru, mel, entre outros.

Botulismo das feridas

As bactérias podem entrar no organismo por meio de lesões na pele, machucados e outras feridas, onde liberam as toxinas e levam a uma grave infecção.

Fatores de risco

Há fatores de risco específicos para cada tipo de botulismo.

  • Para botulismo infantil, o maior e único fator de risco é a idade. Ter entre dois e seis meses e ser exposto aos esporos bacterianos de botulismo podem levar à contaminação
  • Para botulismo alimentar, ingerir alimentos mal conservados ou enlatados vencidos é o principal fator de risco para contrair a doença. Beber água contaminada com a bactéria do botulismo também pode levar à doença. Por isso, viver em regiões que não dispõem de saneamento básico adequado ou de tratamento de água também pode elevar os riscos de uma pessoa apresentar a condição
  • Para botulismo das feridas, um dos fatores de risco é ter uma lesão na pele e ser exposto aos esporos da bactéria. Outro fator é ser usuário de drogas injetáveis.

Sintomas

Sintomas de Botulismo

O período de incubação da bactéria causadora do botulismo, geralmente, varia de algumas horas até oito dias. O tempo de incubação depende muito da quantidade de toxina liberada dentro do organismo e do tipo da doença:

Botulismo infantil

Se o botulismo infantil está relacionado à ingestão de alimentos contaminados, como o mel, os problemas geralmente começam dentro de 18 a 36 horas após a toxina entrar no corpo do bebê. Os sinais e sintomas incluem:

  • Constipação (muitas vezes o primeiro sinal)
  • Movimentos flexíveis, devido à fraqueza muscular e dificuldade para controlar a cabeça
  • Choro fraco
  • Irritabilidade
  • Baba excessiva
  • Pálpebras caídas
  • Cansaço
  • Dificuldade de sucção ou alimentação
  • Paralisia

Botulismo alimentar

Como no caso do botulismo infantil, os sintomas de botulismo alimentar começam tipicamente algumas horas após a toxina entrar no corpo, mas pode variar durar até vários dias, dependendo da quantidade de toxina ingerida. Sintomas de botulismo alimentar incluem:

  • Dificuldade para engolir ou falar
  • Boca seca
  • Fraqueza faciais em ambos os lados da face
  • Visão turva ou dupla
  • Pálpebras caídas
  • Dificuldade para respirar
  • Náuseas, vômitos e cólicas abdominais
  • Paralisia

Botulismo das feridas

A maioria das pessoas que são usuárias de drogas injetáveis desenvolvem botulismo por feridas. Em geral, é difícil estimar quanto tempo leva para os sinais e sintomas se manifestarem depois que a toxina entra no corpo nesses casos. No entanto, ao penetrar a corrente sanguínea por meio de um machucado na pele, por exemplo, as toxinas se espalham muito mais rapidamente pelo corpo.

  • Dificuldade em engolir ou falar
  • Fraqueza faciais em ambos os lados da face
  • Visão turva ou dupla
  • Pálpebras caídas
  • Dificuldade em respirar
  • Paralisia

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Se suspeitar que você ou seu filho têm botulismo, procure assistência médica urgente. O tratamento precoce aumenta suas chances de sobrevivência. Procurar atendimento médico imediatamente também pode servir para alertar as autoridades da saúde pública. Eles podem impedir que outras pessoas ingiram alimentos contaminados, por exemplo.

Na consulta médica

Procure atendimento emergencial o quanto antes. Um infectologista deve cuidar de seu caso. Descreva todos os seus sintomas com detalhes para que ele possa fazer o diagnóstico e, se confirmado o quadro de botulismo, dar início ao tratamento o mais rápido possível. Esclareça todas as suas dúvidas e ajude o médico respondendo as perguntas que ele poderá lhe fazer, como:

  • Quando os sintomas começaram?
  • Você ou seu filho costumam comer alimentos em conserva e enlatados?
  • Os sintomas são frequentes ou ocasionais?

Diagnóstico de Botulismo

O processo de diagnóstico, geralmente, começa com um exame físico feito pelo próprio médico no consultório. Nele, o especialista poderá detectar sinais de:

  • Ausência ou diminuição dos reflexos do tendão profundo
  • Ausência ou diminuição do reflexo faríngeo
  • Pálpebra caída
  • Perda da função/sensibilidade muscular
  • Intestino paralisado
  • Comprometimento da fala
  • Retenção urinária com possível incapacidade de urinar

Podem ser realizados, também, exames de sangue para identificar a toxina no organismo e exame de fezes, além de exames laboratoriais no alimento suspeito de conter a bactéria transmissora de botulismo.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Botulismo

O principal objetivo do tratamento de botulismo é controlar os sintomas e evitar eventuais complicações. A hospitalização é exigida em quase todos os casos, pois botulismo pode levar a problemas respiratórios e eles costumam ser fatais. Para esses casos, uma sonda poderá ser inserida por meio do nariz ou da boca para o interior da traqueia, proporcionando uma passagem para o oxigênio se for necessário. O paciente pode necessitar de um aparelho de respiração artificial também. Além disso, os pacientes com dificuldade para deglutir podem receber líquidos intravenosos.

Em geral, o tratamento para botulismo é feito por meio de medicamentos específicos, chamados antibotulínicos, que agem diretamente contra a toxina liberada pela Clostridium botulinum.

Os médicos devem comunicar às autoridades estaduais de saúde sobre pacientes com botulismo, para que os alimentos contaminados possam ser recolhidos.

Algumas vezes, o médico poderá prescrever antibióticos, mas eles nem sempre ajudam no tratamento.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Durante todo o processo de tratamento, o paciente deverá permanecer no hospital para acompanhamento médico dos sintomas e para prevenir possíveis complicações.

Complicações possíveis

A toxina botulínica afeta o controle motor e, por essa razão, pode levar a diversas complicações. Ela pode levar à insuficiência respiratória, que, no geral, é a forma mais comum de morte causada por botulismo. Outras complicações podem incluir:

Expectativas

O tratamento imediato reduz significativamente o risco de morte do paciente, mas é preciso acompanhamento médico. Além disso, o processo de recuperação é lento e depende de como o sistema imunológico reage para eliminar a toxina do corpo.

Prevenção

Prevenção

Toda atenção é pouca, por isso adote algumas medidas para evitar a contaminação pela bactéria causadora do botulismo.

  • Quando falamos de alimentos enlatados, em vidros ou embalados a vácuo, estamos falando de ambientes perfeitos para a proliferação da Clostridium botulinum. Não consuma nenhum desses alimentos se você notar qualquer irregularidade na embalagem, como lata enferrujada, por exemplo
  • O preparo de conservas caseiras deve obedecer rigorosamente aos cuidados de higiene
  • Ferva os alimentos enlatados ou as conservas antes de consumi-los. Altas temperaturas podem eliminar as toxinas do botulismo
  • O mel é um dos alimentos mais perigosos se for mal conservado. Nunca dê mel para uma criança com menos de um ano de idade.

Perguntas sobre botulismo

Fontes e referências

  • Sociedade Brasileira de Infectologia
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não