Degeneração macular relacionada à idade

Visão Geral

O que é Degeneração macular relacionada à idade?

DMRI ou Degeneração Macular Relacionada à Idade é uma doença degenerativa que envolve a parte mais central da retina humana, responsável pela nossa visão de nitidez e chamada de mácula. Trata-se de uma doença geneticamente determinada e que afeta, principalmente, as pessoas de pele clara e com idade superior aos 50 anos.

Existem duas formas da doença, sendo uma mais prevalente e menos grave, chamada de DMRI seca; e a outra é mais severa, porém menos frequente chamada de DMRI exsudativa (hemorrágica). O início da doença e sua gravidade sofrem grande influência da exposição ao sol, tabagismo, hábitos nutricionais e associação com doenças metabólicas e circulatórias como o diabetes e a hipertensão arterial.

A preocupação com a DMRI deve ser considerada cada vez mais importante na medida em que a população apresenta uma expectativa de vida cada vez maior. Isso faz com que a doença afete mais pessoas em idade ainda bastante produtiva. As mudanças da nossa pirâmide populacional farão com que encontremos cada vez mais doentes afetados em nosso meio. Estima-se que, no Brasil, cerca de cem mil novos casos de DMRI se desenvolvam a cada ano, sendo a maior causa de cegueira após os 60 anos.

Tipos

DMRI seca

Na DMRI seca, há um acúmulo de proteínas e gorduras conhecidas como drusas. Elas se colocam na camada celular da mácula, provocando sua degeneração. Elas podem, ainda, levar ao descolamento da retina. Em 90% dos pacientes acometidos com DMRI manifesta a forma seca da doença.

A DMRI seca tem progressão lenta e dificilmente leva à perda total da visão. Normalmente, é possível preservar a visão lateral, por exemplo. Em alguns casos, a DMRI seca pode permanecer estável por muitos anos.

DMRI exsudativa

Esse é um tipo mais agressivo de DMRI. Ela progride rapidamente e precisa de intervenção adequada com agilidade, para evitar a perda da visão. A DMRI exsudativa se caracteriza pela formação de vasos sanguíneos anormais e mais fracos na retina, que podem ocasionar o vazamento de fluido, afetando a mácula, prejudicando assim a visão central.

Causas

As causas da DMRI ainda não são conhecidas. Sabe-se que com o passar da idade acontece uma degeneração que afeta diretamente a mácula, região central e mais nobre da retina, responsável pela captação de imagens centrais e detalhadas que permitem às pessoas enxergar tudo o que está a sua frente, além de possibilitar a visão de cores.

Fatores de risco

Os fatores de risco para a DMRI englobam:

  • Histórico familiar
  • Pessoas caucasianas
  • Idade, sendo que quanto mais velho maior a chance de manifestação. Ocorre geralmente depois dos 60 anos de idade
  • Obesidade
  • Dieta pobre em frutas e hortaliças
  • Tabagismo
  • Doenças circulatórias e metabólicas, como diabetes e hipertensão arterial
  • Exposição aos raios solares.

Sintomas

Sintomas de Degeneração macular relacionada à idade

Os pacientes acometidos apresentam:

  • Perda visual progressiva
  • Turvação e distorções visuais que envolvem predominantemente a visão central
  • Visão com linhas onduladas
  • Necessidade de luz mais brilhante ao ler ou aproximar papel, tela e objetos
  • Aumento da dificuldade em se adaptar a baixos níveis de luz, com ao entrar em um restaurante mal iluminado
  • Redução na intensidade ou brilho das cores
  • Dificuldade em reconhecer rostos.

Consulte um oftalmologista especializado em retina se:

  • Você percebe mudanças na sua visão central
  • Sua capacidade de ver cores e detalhes finos torna-se prejudicada.

A doença é bilateral, ou seja, afeta ambos os olhos. No entanto, geralmente essa perda é assimétrica, com um dos olhos mais afetado que o outro. Os pacientes começam a ter dificuldades com as tarefas cotidianas, que pioram com o tempo. Aqueles que desenvolvem a forma hemorrágica podem apresentar perdas agudas e graves de visão.

Muitas vezes as pessoas não se preocupam com os sintomas, pois acham que perder gradativamente a visão faz parte o envelhecimento, o que não é verdade. Toda a perda de visão deve ser investigada, principalmente quando se inicia ou se acentua na terceira idade.

Diagnóstico e Exames

Na consulta médica

Para verificar a degeneração macular, um exame de fundo de olho é geralmente necessário. Faça uma consulta com um médico oftalmologista especializado em retina, quem pode avaliar a sua condição e realizar um exame oftalmológico completo.

Como as consultas médicas podem ser muito breves, é importante que você esteja preparado. Levar algumas informações por escrito para a consulta ajuda a facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo, permitindo que você faça suas perguntas. Algumas coisas que você pode fazer são:

  • Anotar quaisquer sintomas que você está enfrentando, inclusive os que podem parecer sem relação com o seu problema de visão
  • Fazer uma lista de todos os medicamentos, vitaminas ou suplementos que você está tomando
  • Pedir a um membro da família ou amigo para acompanhá-lo. Caso você tenha suas pupilas dilatadas para o exame de vista é importante ter alguém para ajudar a caminhar ou mesmo dirigir.

Seu oftalmologista pode fazer as seguintes perguntas:

  • Quando você começou a perceber o seu problema de visão?
  • A condição afeta um ou ambos os olhos?
  • Você tem dificuldade em ver as coisas perto de você, à distância ou as duas coisas?
  • Você fuma?
  • Você tem outros problemas médicos, tais como colesterol alto, pressão alta ou diabetes?
  • Você toma quaisquer vitaminas ou suplementos?
  • Quais medicamentos você toma?
  • Quais são os tipos de alimentos que você come?
  • Você tem uma história familiar de degeneração macular?

Diagnóstico de Degeneração macular relacionada à idade

O diagnóstico é feito por meio do exame clínico do paciente e que deve ser feito, preferencialmente, por um oftalmologista especialista em retina. O exame consiste, além da medida da acuidade visual e consulta oftalmológica completa, da realização do mapeamento da retina, da biomicroscopia de mácula, da Retinografia e Retinografia Fluorescente. Além disso, outros testes podem ser realizados:

Tela de Amsler

A tela de Amsler é uma ferramenta bastante simples e acusa a degeneração macular relacionada à idade. O teste pode ser realizado pelo próprio paciente, já que se trata de uma tela composta por linhas paralelas e pretas com um círculo central.

O uso da tela de Amsler não substitui ou invalida a consulta com o médico. Exames específicos para avaliar a retina devem ser feitos com oftalmologista, pois por meio deles é possível caracterizar qual tipo de DMRI o paciente apresenta e possíveis complicações, como a mácula inchada ou sangramento macular. Faça o exame da tela de Amsler aqui.

Angiografia

Durante um angiograma de seu olho, o médico injeta um corante de cor em uma veia em seu braço. O corante viaja para sua retina e destaca os vasos sanguíneos em seu olho.

Uma câmera especial faz várias imagens dos vasos sanguíneos em seu olho e como o corante viaja através dos vasos sanguíneos. As imagens vão mostrar se você tiver vasos sanguíneos anormais ou anomalias da retina em seu olho, como aquelas associadas à DMRI.

OCT (tomografia de coerência óptica)

Tomografia de coerência óptica (OCT). Esse exame de imagem não invasivo mostra imagens transversais detalhadas da retina. O teste identifica as áreas de desgaste da retina, espessamento ou inchaço. Estas são causadas por acúmulo de fluido do vazamento dos vasos sanguíneos e sob a sua retina. Além de seu valor em uma avaliação inicial, o OCT também é muitas vezes usado para ajudar a monitorar a resposta da DMRI a aos tratamentos.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Degeneração macular relacionada à idade

DMRI seca

Para os pacientes com a DMRI seca dá-se ênfase ao aporte nutricional feito pelo uso de complexos multivitamínicos específicos, o aconselhamento em relação aos hábitos alimentares e orientação quanto à exposição solar. As vitaminas antioxidantes das frutas e vegetais contribuem para a saúde dos olhos. A suplementação ajuda a garantir que você está recebendo uma variedade de vitaminas.

DMRI úmida

Para aqueles indivíduos com a forma hemorrágica, existem os medicamentos chamados de antiangiogênicos. São medicamentos específicos para tratar as hemorragias causadas pelos vasos sanguíneos que foram gerados embaixo da retina e que, progressivamente, danificam a visão. O principal antiangiogênico para tratar a doença é o ranibizumabe, considerado tratamento padrão ouro para a doença em mais de 100 países. Segundo estudos publicados no American Journal of Ophthalmology, o ranibizumabe reduziu em 50% a cegueira decorrente da degeneração macular relacionada à idade no mundo em 6 anos.

O medicamento é injetado diretamente no olho, na sua porção posterior (cavidade vítrea), por meio de técnica detalhada. O tratamento é individualizado, ou seja, realizado de acordo com a necessidade do paciente, sendo feitas uma média de seis a sete injeções intraoculares. Quando feita em regime individualizado, o ranibizumabe tem cerca de 95% de sucesso. Em um regime não individualizado, ou seja, de dosagem fixa, as diferentes necessidades dos pacientes ou de um mesmo paciente ao longo do tempo não são consideradas, podendo haver excesso ou falta de tratamento da doença.

Na indicação para DMRI úmida, o ranibizumabe é disponibilizado por todos os planos de saúde privados e também pelos governos dos estados do Mato Grosso, Pará, Bahia, Ceará, Pernambuco, Minas Gerais, além do Distrito Federal

Outros tratamentos, menos utilizados atualmente, envolvem a terapia fotodinâmica, que consiste do uso de um laser frio associado à infusão de um corante intravenoso.

DMRI bilateral

Para as pessoas selecionadas com DMRI em ambos os olhos, uma opção para melhorar a visão pode ser cirurgia para implante de uma lente telescópica em um olho. A lente telescópica, que se parece com um pequeno tubo de plástico, está equipado com lentes que ampliam seu campo de visão. O implante de lente telescópica pode melhorar tanto a visão à distância quando de perto.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Mudanças na dieta

Mudar sua dieta para incluir mais frutas, verduras e outros alimentos saudáveis pode ajudar a prevenir a perda da visão, se você foi diagnosticado com degeneração macular. Tente:

  • Incluir uma variedade de frutas coloridas e vegetais na sua dieta. As vitaminas antioxidantes em frutas e vegetais contribuem para a saúde dos olhos. Comer uma variedade de cores garante que você está recebendo uma variedade de vitaminas. Comer couve, espinafre, brócolis, ervilha e outros vegetais, que têm altos níveis de antioxidantes, incluindo luteína e zeaxantina, podem também beneficiar as pessoas com degeneração macular
  • Escolha gorduras saudáveis. Gorduras insaturadas saudáveis, como as gorduras encontradas no azeite de oliva, podem ajudar a proteger sua visão. Escolha essas gorduras saudáveis em detrimentos das gorduras saturadas, como manteiga, gorduras trans e óleos parcialmente hidrogenados encontrados em alimentos embalados
  • Escolha cereais integrais em vez dos grãos refinados
  • Adicione o peixe a sua dieta. Peixes, como salmão, sardinha e atum, contêm ômega 3, os ácidos graxos que podem ajudar a reduzir o risco de perda de visão relacionada com a degeneração macular. Ômega 3 podem também ser encontrado em suplementos e oleaginosas, tais como nozes.

Use lentes de aumento

Converse com seu oftalmologista para verificar mudanças nos graus de seus óculos, uma vez que você precisa de lentes mais adequada para seus olhos. Além disso, você pode usar lupas e outros dispositivos de aumento para ajudar com a leitura e outros trabalhos de precisão, como a costura. Ampliação de dispositivos podem incluir lentes de aumento tradicionais manuais ou lentes especiais de aumento que você usa apenas como óculos.

Opções alternativas para leitura

Um sistema de circuito fechado de televisão que usa uma câmera de vídeo para ampliar material de leitura e projetá-la em uma tela de vídeo também pode ser uma opção para você.

Você também pode usar livros de impressão com letras maiores, leitores eletrônicos, comprimidos ou livros de áudio. Alguns tablets e smartphones têm aplicações que podem ser adicionados para ajudar as pessoas com baixa visão, tais como ampliação de texto. Adicionar sistemas de áudio e ajustar o contraste e ampliação de imagem em seu computador também pode ajudar.

Aparelhos especiais

Alguns relógios, rádios, telefones e outros aparelhos podem ser comprados com números extra-grandes. Outros aparelhos podem falar o tempo ou outras informações importantes. Você também pode achar mais fácil para assistir a uma televisão com alta definição ou querer sentar-se mais perto da tela.

Luzes da casa

Use luzes mais fortes em sua casa. Elas vão ajudar com a leitura e outras atividades diárias em sua casa.

Tenha cuidado ao dirigir

Em primeiro lugar, verifique com seu médico se dirigir ainda é seguro para você, com base em sua acuidade visual atual. Quando você dirigir, deverá ter um cuidado extra em determinadas situações, tais como a condução à noite, no trânsito pesado ou com mau tempo.

Considere outras opções de viagem, como transporte público ou carona com membros da família, especialmente com a condução noturna.

Busque apoio

A DMRI pode ser difícil, exigindo mudanças na sua vida. Você pode passar por muitas emoções e não conseguir lidar com isso da melhor forma. Se achar necessário, considere aderir a um grupo de apoio para compartilhar sua condição e buscar ajuda. Passe algum tempo com sua família e amigos, que podem oferecer-lhe apoio.

Complicações possíveis

As complicações da doença envolvem uma limitação progressiva da capacidade de realização das tarefas diárias como dirigir, ler ou até mesmo discar um telefone ou preparar refeições. Tudo isso devido à perda progressiva da visão central. Pessoas com DMRI exsudativa podem sofrer uma perda rápida da visão.

Além disso, a degeneração macular seca pode progredir para a degeneração macular exsudativa, que provoca a perda de visão rápida. Algumas pessoas com degeneração macular seca podem sofrer severa perda de visão.

Expectativas

Os tratamentos atuais são capazes de controlar a doença, evitando sua progressão e minimizando a perda da visão central. Esses também podem gerar ganho no longo prazo. O controle e o monitoramento dos pacientes devem ser muito cuidadosos. Não existem ainda medicamentos que curem a DMRI.

Prevenção

Prevenção

  • Faça exames oftalmológicos de rotina
  • Gerencie suas outras doenças, como hipertensão e diabetes
  • Pare de fumar
  • Manter um peso saudável e faça exercício físico regular
  • Faça uma dieta rica em frutas, legumes, peixe e nozes
  • Pessoas acima dos 60 anos devem visitar o oftalmologista especialista em retina com frequência.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não

Mais Sobre

carregando...

Mais sobre

  • já ajudou pessoas