Enterite: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Enterite?

Enterite é uma inflamação da mucosa do intestino delgado.

PUBLICIDADE

Causas

As causas mais comuns são infecciosas, vindo principalmente da ação direta de vírus, bactérias, e parasitas, mas também da ingestão de toxinas em alimentos contaminados.

Mas existem causas menos comuns, como:

Fatores de risco

Crianças, viajantes e pessoas que vivem em ambiente comunitário (presos, albergados, militares, asilados) tendem a desenvolver mais enterites pelo contato próximo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Sintomas de Enterite

Os sintomas mais comuns de enterites são:

Algumas pessoas podem evoluir com perda de peso, diarreia com muco e sangue, febre, dermatite perianal, astenia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Os sinais de alarme, indicativos de necessidade de atendimento médico, são a desidratação, febre, vômitos incoercíveis, saída de sangue nas fezes e dor abdominal intensa ou persistente, pois podem significar enfermidades mais complexas. Além disso, toda diarreia que dure mais de sete dias deve ser avaliada por um médico.

Diagnóstico de Enterite

O diagnóstico da enterite é basicamente clínico, através da história e exame físico, além de exames complementares que em uma fase inicial servem principalmente para avaliar complicações (como desidratação). Casos que persistam mais de sete dias ou que apresentem sinais de alarme requerem exames para identificar sua causa.

Exames de sangue podem incluir hemograma, bioquímica, sorologia para agentes infecciosos, dosagem de imunoglobulinas, testes para avaliar o funcionamento da tireoide, a presença de intolerância ou alergia a certos alimentos. Já os exames de fezes são feitos em busca de agentes infecciosos, muco e sangue. Alguns casos necessitam de exames mais complexos como endoscopias digestivas alta e baixa com biópsias, tomografia computadorizada e ressonância magnética.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Enterite

A base do tratamento da enterite é o suporte com hidratação (terapia de reidratarão oral com a ingestão muitos líquidos com eletrólitos e glicose). Pessoas com vômitos que não cessam devem procurar atendimento médico para hidratação venosa.

A alimentação deve ser mantida, dando preferência a alimentos cozidos, o que facilita a digestão e absorção, bananas e alimentos com poucas fibras. Devemos evitar cafeína, alimentos gordurosos, alimentos muito temperados, leite e seus derivados e álcool.

Em casos selecionados de diarreias infecciosas podemos lançar mão de antibióticos, prebióticos, probióticos, inibidores da secreção de eletrólitos pelo intestino e inibidores da motilidade intestinal.

Demais causas são tratadas individualmente.

Medicamentos para Enterite

Os medicamentos mais usados para o tratamento de enterite são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Como a principal complicação é a desidratação, o paciente deve beber bastante líquido, lavar as mãos e os alimentos.

Complicações possíveis

A desidratação certamente é a complicação que mais leva ao óbito. Desnutrição e perda de peso são inerentes às causas de enterites mais duradouras (crônicas).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Prevenção

Prevenção

A principal medida preventiva da enterite é a lavagem frequente das mãos, especialmente depois de ir ao banheiro e quando você está trabalhando com os alimentos. Além disso, é importante também:

  • Fazer a limpeza e desinfecção de superfícies de cozinha, especialmente quando se trabalha com carne crua ou ovos
  • Manter a carne crua, ovos e aves longe dos alimentos que são consumidos crus
  • Usar água filtrada, fervida ou tratada com cloro
  • Limpar adequadamente os alimentos antes do consumo
  • Evitar alimentos crus
  • Armazenar os alimentos em condições adequadas (por exemplo, não devemos guardar os ovos na porta da geladeira).
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Fontes e referências

  • Leonardo Peixoto, gastroenterologista e especialista pela Federação Brasileira de Gastroenterologia (CRM-RJ 780553)