Enxaqueca com Aura: sintomas, tratamentos e causas

REVISADO POR
Dra. Bruna Mendonça Lima
Neurologia - CRM 22360/DF
especialista minha vida

Visão Geral

O que é Enxaqueca com Aura?

Sinônimos: migrânea com aura

A enxaqueca com aura é uma doença neurológica que se manifesta por crises de enxaqueca precedidas de sintomas visuais ou sensitivos. Cerca de 20% das pessoas com enxaqueca apresentam aura. O nome aura refere-se justamente às sensações que você observa um pouco antes da dor de cabeça começar. Esses sintomas iniciais são também chamados de um pródromo. A aura pode durar poucos minutos ou até uma hora, seguidos da dor de cabeça muito forte.

Enxaqueca com aura - SAIBA MAIS
4 de 5

Causas

Os cientistas não têm certeza do que causa a enxaqueca com aura. Sabe-se que frente a determinadas situações o cérebro para de funcionar em um ponto e em outros, diminuição da atividade elétrica. Esse fenômeno é chamado de depressão alastrante cortical, e acontece quando os neurônios iniciam uma atividade disparada, gastando muita energia e demandando muito fluxo sanguíneo. No momento seguinte, quando a atividade cerebral para, os neurônios precisam de sangue. Essa sequência de intenso funcionamento de alguns pontos do córtex cerebral, seguido de baixa atividade, podem causar a aura em si, já que o alto e baixo fluxo sanguíneo cerebral pode causar como efeito colateral os sintomas físicos e sensitivos comuns na exaqueca com aura. A dor de cabeça sentida pelos pacientes também não possui uma explicação certa, mas acredita-se que pelo menos duas substâncias químicas do cérebro - a serotonina e a dopamina - desempenhem um papel determinante no aparecimento da enxaqueca com aura e da cefaleia como um todo. Outra teoria envolve os vasos sanguíneos do cérebro, que contraírem em demasia ocasionam a enxaqueca. No geral, a enxaqueca com aura acontece por predisposição genética, mas existem vários fatores desencadeantes:

1. Alimentos e bebidas

  • Queijos amarelos envelhecidos
  • Frutas cítricas (principalmente laranja, limão, abacaxi e pêssego)
  • Banana (principalmente d'água)
  • Linguiças
  • Salsichas e alimentos de coloração avermelhada, em conserva
  • Frituras e gorduras
  • Chocolates
  • Café, chás e refrigerantes à base de cola
  • Aspartame (adoçante artificial)
  • Glutamato monossódico (tipo de sal usado como intensificador de sabor, principalmente em comida chinesa)
  • Vinho (principalmente o tinto)
  • Cervejas e chope.

2. Hábitos alimentares e sono

  • Ficar mais de cinco horas seguidas sem se alimentar
  • Dormir mais ou menos do que o de costume.

3. Variações bruscas de temperatura e umidade do ar

  • Entrada em ambientes frios, estando antes em ambiente quente e viceversa
  • Ingestão de líquidos gelados com o organismo aquecido ou suando muito.

4. Fatores hormonais, emocionais e estresse

  • É muito comum mulheres portadoras de enxaqueca apresentarem dor nas fases pré, durante ou após a menstruação, devido à queda do hormônio estrógeno
  • Muitas mulheres têm as crises pioradas a partir do momento que iniciam o uso de anticoncepcionais orais, também por conta do estrógeno
  • Na menopausa, muitas mulheres melhoram espontaneamente e voltam a piorar quando iniciam a reposição hormonal.

No entanto, algumas pessoas não possuem qualquer desencadeante específico para a enxaqueca com aura. Mas seja qual for a causa, a boa notícia é que a enxaqueca com aura não é fatal.

Sintomas

Sintomas de Enxaqueca com Aura

A manifestação mais comum da enxaqueca com aura é a chamada aura visual, que pode se apresentar como flashes de luz, manchas escuras em forma de mosaico ou imagens brilhantes em ziguezague - como quando estamos andando em uma estrada e vemos aquele ziguezague de calor que emana do chão. Em outros casos, a enxaqueca com aura pode se manifestar como dormências ou formigamentos em apenas um lado do corpo - dependendo da gravidade da enxaqueca com aura, a pessoa pode começar com um formigamento em uma das mãos e ele se espalhar por todo o lado do corpo, chegando a adormecer apenas metade da língua. No entanto, essas manifestações sensitivas da enxaqueca com aura são mais raras. Geralmente, a aura começa cerca de 30 minutos antes da enxaqueca, podendo persistir ou não depois que a dor começa.

A dor de cabeça é considerada o sintoma comum a todos os tipos de enxaqueca - embora algumas crianças experimentem a aura sem dor de cabeça. A dor da enxaqueca com aura ocorre geralmente na parte frontal da cabeça, de um ou ambos os lados das têmporas. Ela pode ser estável ou pulsátil. A dor de cabeça da enxaqueca com aura pode durar de quatro a 72 horas.

Outros sintomas da enxaqueca com aura incluem:

  • Náusea
  • Vômitos
  • Bocejos
  • Irritabilidade
  • Pressão arterial baixa
  • Sensibilidade à luz, sons ou movimento
  • Círculos escuros sob os olhos. Calafrios
  • Aumento da micção
  • Fadiga
  • Perda de apetite
  • Problemas de concentração, dificuldade para encontrar as palavras
  • Sensibilidade à luz ou ao som
  • Transpiração excessiva.

Pacientes que tem enxaqueca com aura podem sentir alguns sintomas mesmo depois de cessada a dor de cabeça. Eles podem incluir:

  • Sentir que está lento mentalmente, como se seu raciocínio não fosse claro ou preciso
  • Maior necessidade de sono
  • Dor no pescoço

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Enxaqueca com Aura

O diagnóstico de enxaqueca com aura é basicamente clínico. O médico neurologista fará perguntas como:

  • Você sente dor em qual lado da cabeça?
  • Quais os sintomas relacionados à dor?
  • Qual a duração desses sintomas?
  • Eles acontecem em ambos os lados do corpo?
  • Se foram sintomas visuais, eles acontecem em ambos os olhos?
  • Algum desses sintomas aparece antes de a dor começar?.

Seu médico pode querer ter certeza de que não existem outras causas para sua enxaqueca com aura. Assim, é provável que ele faça exames físicos e neurológicos. Além disso, o médico irá perguntar sobre seu histórico familiar, incluindo questões como:

  • Os outros membros da família têm enxaqueca ou outros tipos de dores de cabeça?
  • Você tem alguma alergia?
  • Você tem uma rotina estressante?
  • Você usa medicamentos como pílulas anticoncepcionais ou vasodilatadores?
  • Sua enxaqueca começa depois que você faz muito esforço, ou após tossir ou espirrar?.

Seu médico também pode solicitar os seguintes exames:

  • Exames de sangue
  • Tomografia computadorizada
  • Raio-x
  • Ressonância magnética.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Enxaqueca com Aura

Antes de iniciar o tratamento para enxaqueca com aura, é necessário saber se o diagnóstico está correto e qual o fator desencadeante da enxaqueca com aura. No geral, o melhor é evitar esses desencadeantes e tomar o medicamento indicado pelo médico quando uma crise aparecer. Os medicamentos para enxaqueca com aura incluem neuromoduladores, betabloqueadores, antidepressivos, derivados da ergotamina, anti-histamínicos e anticonvulsivantes. A indicação, no entanto, dependerá de cada caso.

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

Enxaqueca com aura é uma doença muito benigna, quando feito o diagnóstico correto. A complicação maior da enxaqueca com aura e da enxaqueca comum é que ela aumenta o risco de infarto. A enxaqueca com aura também pode se tornar mais frequente com o tempo, se tornando quase diária.

Mulheres abaixo dos 35 anos que usam anticoncepcionais e possuem enxaqueca com aura não devem fumar, ou então cessar o uso do anticoncepcional. Isso porque essa combinação pode fazer com que a enxaqueca com aura se torne crônica.

Convivendo/ Prognóstico

Durante uma crise de enxaqueca com aura, siga essas recomendações:

  • Tome o medicamento: pessoas que tem enxaqueca com aura frequente devem sempre andar com seus medicamentos. Isso porque algum tempo após a dor de cabeça se iniciar, ocorre um processo de sensibilização central, que mantém a dor e a torna mais rebelde aos analgésicos
  • Entenda o que alivia a sua dor: como os desencadeantes da enxaqueca com aura são diferentes para cada um, a forma de aliviar essa dor também varia. Alguns dos tratamentos não medicamentosos mais comuns incluem compressas quentes ou frias, massagens, terapia de biofeedback, homeopatia e acupuntura
  • Trate os sintomas separadamente: como o analgésico trata apenas a dor da enxaqueca com aura, os outros sintomas devem ser tratados de forma tópica. Esse cuidado é redobrado com aqueles que sofrem com vômitos, pois ele pode golfar os analgésicos, precisando ir ao pronto socorro para receber drogas injetáveis
  • Descanse em um local escuro e silencioso: durante uma crise de enxaqueca com aura, o paciente não suporta ambientes barulhentos e com muita luz. Por isso, o ideal é se sentar o deitar - o que for mais confortável - em um local com pouca luz e sem barulhos, evitando ao máximo conversas e atividades que o tirem do repouso
  • Faça refeições leves e hidrate-se: beba muito líquido para se manter hidratado, tanto água quanto soluções hidratantes disponíveis no mercado. Caso haja vômito, o melhor é não ingerir alimentos sólidos e, em casos graves, procurar um pronto atendimento para receber medicações injetáveis mais potentes.

Prevenção

Prevenção

Além dos medicamentos para enxaqueca com aura e cuidados no momento da crise, você pode adotar alguns hábitos que ajudam a prevenir a enxaqueca com aura:

  • Manter um diário da enxaqueca com aura: isso pode ajudar a identificar qualquer coisa que possa desencadear enxaquecas com aura. Inclua no diário a data e a hora da enxaqueca com aura, todos os alimentos que você comeu, atividades que você participou e medicamentos ingeridos
  • Evite alimentos desencadeantes
  • Evite medicamentos desencadeantes
  • Fique atento aos gatilhos psicológicos, como estresse e ansiedade
  • Evite fatores ambientais, como luzes piscando e mudanças na pressão do ar ou altitude.