Fontanelas excessivamente grandes: tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Fontanelas excessivamente grandes?

Fontenelas excessivamente grandes é quando as moleiras do bebê ultrapassam o tamanho esperado para a idade do bebê, que normalmente é de dois dedos de largura no caso da fontanela anterior e menos de um dedo no caso da fontanela posterior.

PUBLICIDADE

Fontanela é o espaço amolecido entre os ossos do crânio dos recém-nascidos. São também conhecidas como “moleiras”. O crânio do recém-nascido possui seis fontanelas. Uma fontanela anterior (ou bregmática) e uma fontanela posterior ou lambdóidea. Há ainda duas fontanelas mastóideas e a esfenoidais. Elas existem para permitir que os ossos do crânio se movimentem e a cabeça do bebê passe pelo canal do parto. Além disso, as fontanelas dão flexibilidade ao crânio (parte óssea) para que o cérebro mantenha seu crescimento até o tamanho definitivo.

Getty Images
Ilustração da localização das fontanelas do bebê

As fontanelas normalmente devem estar firmes e ligeiramente côncavas ao tato. Antes de a criança completar dois anos, as fontanelas se fecham porque os ossos se aproximam e o espaço intermediário se torna ósseo. A fontanela anterior se fecha por volta de nove a 12 meses e a posterior fecha-se entre dois e três meses.

Causas

Fontanelas grandes são mais comuns em recém-nascidos prematuros ou que tiveram seu crescimento restrito ainda na gestação.

No entanto, a causa mais frequente é a hidrocefalia, onde há aumento do líquido céfalo-raquidiano (líquor) que fica em volta do cérebro e de toda a medula espinhal. Como este líquido está presente em grande quantidade, a pressão neste espaço torna-se maior, resultando na chamada hipertensão intracraniana.

Também pode ser causada por:

  • Alterações da tireoide
  • Excesso de vitamina A
  • Doenças na formação dos ossos como raquitismo.

Existem também, mais raramente, doenças genéticas que causam fontanelas excessivamente grandes.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Para fontanelas excessivamente grandes é importante buscar ajuda médica sempre que houver a associação de fontanelas abauladas com febre, pois há risco de infecção, as chamadas meningites.

Se não houver febre em conjunto a fontanela excessivamente grande, entre em contato com o pediatra para uma consulta e ele poderá avaliar se realmente há um aumento do tamanho ou demora para o fechamento.

Lembrem-se, é possível sentir o batimento do coração ao tocar a moleira. Isso é normal. Para observar se a moleira está abaulada ou não, coloque a criança na posição sentada.

Em geral, no entanto, o pediatra mede o tamanho da criança em todas as consultas durante os primeiros anos da criança e detecta alterações do perímetro cefálico, ou seja, se a cabeça está crescendo normalmente ou não, o que é um indício se o cérebro está tendo um desenvolvimento adequado.

PUBLICIDADE

Diagnóstico de Fontanelas excessivamente grandes

O pediatra é o profissional que poderá informar se o tamanho das fontanelas está adequada à idade ou se são fontanelas excessivamente grandes e às condições de saúde da criança.

O diagnóstico é clínico, feito pelo pediatra, geralmente que acompanha a criança.

Os exames solicitados dependem da avaliação do profissional, entre eles:

Tratamento e Cuidados

Cuidados

Não é preciso cuidados antes da consulta quando a criança está com suspeita de fontanelas excessivamente grandes. A fontanela é um espaço bem resistente, como uma lona, e não tem risco de se romper espontaneamente.

PUBLICIDADE

Fontes e referências

  • Dra. Ana Paula M. Eyama Imai, pediatra e especialista em Cardiologia Pediátrica e Ecocardiografia Pediátrica (CRM-SP: 107975)