Gastroparesia

Visão Geral

O que é Gastroparesia?

A alta recorrência da sensação de empachamento e distensão abdominal, logo após uma refeição, muitas vezes com exagero na quantidade pode ser reflexo de gastroparesia.

Na gastroparesia, o estômago apresenta redução de sua capacidade de esvaziar-se, sem evidência de obstrução mecânica. Desta forma, o alimento recém- ingerido pode ficar tempo prolongado na câmara gástrica, promovendo distensão desta e sensação de estufamento. Algumas vezes, esta sensação pode durar várias horas, com sintomas de refluxo, náuseas e até vômitos com alimento mal digerido. A saciedade precoce e eructações também são sintomas relacionados ao quadro.

Por não existir um fator obstrutivo mecânico, entende-se que há uma dificuldade de contratilidade da parede gástrica, podendo ser decorrente de defeito da inervação do estômago, com menor propulsão do bolo alimentar ao intestino.

Causas

A grande maioria dos casos é idiopática, ou seja, não há causa definida e identificada. Entre as demais causas mais frequentes relacionadas com a gastroparesia, estão:

Outras causas menos comuns são citadas abaixo:

  • Hipotiroidismo
  • Hipoparatireoidismo
  • Uremia
  • Doenças autoimunes
  • Influenza tipo A
  • Anorexia nervosa
  • Bulimia
  • Doença de Parkinson
  • Citomegalovírus
  • Mononucleose
  • Herpes
  • Neoplasias
  • Miopatias
  • Amiloidose
  • Déficit de cálcio, potássio ou magnésio
  • Medicamentos (anticolinérgicos, antidepressivos, agonistas dos receptores adrenérgicosbeta, agonistas da dopamina, bloqueador dos canais de cálcio, opióides).

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Gastroparesia

O quadro clínico recorrente dos sintomas citados acima sugerem fortemente o diagnóstico de gastroparesia.

Para sua confirmação diagnóstica, o principal exame complementar é a Cintilografia de tempo de esvaziamento gástrico com radioisótopo Tecnécio, que evidenciará uma redução na velocidade de esvaziamento do estômago.

Outros exames como endoscopia digestiva alta e Raio X contrastado excluirão causa mecânicas obstrutivas.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Gastroparesia

O tratamento da gastroparesia deve ser individualizado para cada paciente. Nos casos com causa definida, conforme explicado acima, obviamente que a doença de base ou o fator de risco principal devem ser tratados especificamente.

No entanto, como a grande maioria dos casos é idiopática, o tratamento medicamentoso empírico recebe grande importância e aplicabilidade.

O fracionamento da alimentação, redução da velocidade de ingestão alimentar, bem como opção de consistência do alimento será orientado, de modo a redução dos sintomas.

A principal classe de medicamentos no tratamento da gastroparesia são os procinéticos. Estes compostos auxiliam na motilidade gástrica, corrigindo as disrritmias gástricas, aumentando a contratilidade entre o antro gástrico e o duodeno, melhorando assim o esvaziamento do estômago.

Os principais medicamentos procinéticos são listados abaixo:

  • Metoclopramida, único medicamento aprovado para a gastroparesia pelo FDA (Food and Drug Administration), órgão governamental dos EUA responsável pela que regulamentação e controle de medicamentos
  • Bromoprida
  • Domperidona,aprovada como droga em investigação pelo FDA
  • Eritromicina
  • Grelhina, medicamento em estudo
  • Cisaprida, retirada do mercado por excesso de efeitos colaterais cardíacos.

Outros tratamentos incluem:

  • Injeção de toxina botulínica no piloro
  • Eletro-estimulação gástrica
  • Em casos mais graves com riscos nutricionais ou refratários aos tratamentos tradicionais, há a opção de tratamento cirúrgico (jejunostomia, piloroplastia, gastroenteroanastomose) ou ressecção gástrica – indicado com muita parcimônia
  • Estudos com células tronco estão em andamento.

Fontes e referências

  • -Antonio Luiz de Vasconcellos Macedo gastroenterologista e Presidente do Comitê de Cirurgia Robótica da Associação Paulista de Medicina (CRM-SP 20.012);Jacques Matone (CRM-SP - 100556), cirurgião do aparelho digestivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não