Milium

Visão Geral

O que é Milium?

O milium é um pequeno cisto epidérmico que está localizado na região superficial da pele. Seu conteúdo não é sebo e sim queratina, a substância que forma a camada mais superficial da pele.

O milium se manifesta como lesões pequenas que podem ser amareladas ou esbranquiçadas, localizadas frequentemente no rosto: ao redor dos olhos principalmente, apesar de podem aparecem em qualquer lugar.

É muito comum em recém-nascidos, mas pode aparecer em qualquer pessoa, principalmente quando a pele está em processo de cicatrização.

Tipos

O milium se manifesta sob duas formas clínicas: milium primário e milium secundário:

  • Milium primário: ocorre geralmente nos recémnascido, na região facial, principalmente no nariz. Ocorre em aproximadamente 50% dos recémnascidos, e desaparecem em alguns dias
  • Milium secundário: pode ser encontrado em qualquer parte do corpo, também após traumas e em muitas doenças de pele, incluindo o penfigóide bolhoso, epidermólise bolhosa, líquen plano bolhoso, a porfiria cutânea tarda e queimadura.

Causas

O milium resulta da proliferação de células da epiderme dentro da derme, o que pode ser devido a uma tendência genética ou ao processo de cicatrização local. Por isso mesmo, ele pode aparecer em cicatrizes, após tratamentos de dermoabrasão (em que a pele é lixada e desgastada) ou mesmo tratamentos usando laser. Eles podem ser únicos ou múltiplos, aparecendo em diversas regiões da pele. São lesões totalmente benignas, mas algumas podem crescer bastante.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Mesmo sendo benignos, eles são cistos visíveis na pele, e por isso causam certo desconforto estético aos pacientes, o que os leva à consulta com o dermatologista.

Diagnóstico de Milium

O diagnóstico do milium é meramente clínico, feito pela análise do dermatologista e não requer exames.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Milium

O tratamento do milium pode ser feito com cremes esfoliantes, limpeza de pele, peeling de diamante ou peeling de cristal, peelings químicos, uso local de ácido retinóico e retirada cirúrgica, que é muito simples e rápida.

É muito importante, no entanto, que o tratamento seja feito pelo dermatologista, com todo o cuidado, e nunca pelo paciente em casa, que pode machucar a pele, deixa-la marcada e até predispor-se a infecções.

O tratamento é opcional, puramente estético, uma vez que se trata de uma lesão benigna, embora possa crescer um pouco com o tempo. De qualquer forma não costuma ultrapassar poucos milímetros de diâmetro.

Limpeza de pele: tratamento estético elimina cravos e milium

Prevenção

Prevenção

Não existe uma forma de prevenir o aparecimento de milium na pele.

Fontes e referências

  • Natalia Cymrot, dermatologista e mestre em dermatologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (CRM-SP 84.332)
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não