Pesadelos: tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Pesadelos?

Sinônimos: sonhos - ruins, sonhos ruins

Pesadelo é um sonho perturbador associado com sentimentos ruins, como ansiedade e/ou medo. Os sonhos e pesadelos acontecem durante o período do sono conhecido como REM, um pouco antes da pessoa acordar.

PUBLICIDADE

Pesadelos são comuns e, quando são ocasionais, não há com o que se preocupar. Contudo, se são frequentes e atrapalham a qualidade do sono, é necessário investigar essa situação. O diagnóstico de transtorno de pesadelo é feito quando ele gera problemas contínuos para a realização dos afazeres diurnos ou graves desconfortos.

Os pesadelos começam quando a criança tem de três a seis anos e tendem a diminuir depois dos dez anos. Contudo, adolescentes e adultos podem ter pesadelos ao longo da vida.

Causas

São diversas as causas dos pesadelos, tanto em adultos quanto em crianças. Contudo, os sonhos ruins só serão diagnosticados como uma espécie de transtorno se causarem problemas para a pessoa, ou caso ela não consiga descansar por causa deles.

distúrbios do sono - SAIBA MAIS
5 de 7

Dentre os fatores que podem ocasionar os pesadelos estão:

Estresse

Quando a pessoa está estressada por causa dos eventos do dia a dia, ou passou por eventos estressantes, como a morte de um amigo ou família, isso pode desencadear pesadelos relacionados ou não com o assunto.

Ansiedade

Grandes eventos ou fatores que deixem a pessoa ansiosa, como casamento, nascimento de um filho, uma prova importante, entre outros, podem causar ansiedade que desencadeia pesadelos.

Eventos traumáticos

É muito comum que após acidentes, ou outros eventos traumáticos, como presenciar um crime, a pessoa tenha pesadelos com o ocorrido. Neste caso, o pesadelo pode estar ligado com Transtorno de estresse pós traumático (TEPT).

Privação de sono

Quando a pessoa passa por momentos de mudança que causam um sono irregular, interrupção ou redução da quantidade de horas dormidas, os pesadelos tendem a acontecer mais frequentemente.

Medicamentos

Certas medicações, incluindo antidepressivos, remédios para pressão ou os usados para tratar a doença de Parkinson ou para controlar compulsões, aumentam a probabilidade da pessoa ter pesadelos.

Histórias assustadoras

Quando a pessoa é exposta a livros, filmes, ou até mesmo rodas de conversa sobre assuntos assustadores, especialmente antes de dormir, o assunto pode ficar em sua mente e gerar pesadelos na hora do sono.

Abuso de substâncias

Uso de álcool e drogas ilegais, especialmente com efeitos alucinógenos, podem despertar os sonhos ruins. As vezes, mesmo com a pessoa acordada, ela pode experimentar os mesmos sintomas de ansiedade extrema e medo causados pelos pesadelos. Ela também pode perder a noção do que é real e do que está imaginando, aumentando essas sensações.

Condições de saúde física ou mental

Certas condições de saúde, como distúrbios do sono, ou problemas mentais também estão associados com o aumento da probabilidade de ter pesadelos.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Pesadelos ocasionais não são motivo de preocupação, mas caso eles estejam ligados a outras condições de saúde pré-existentes ou sejam contínuos, impossibilitando o descanso ou atrapalhando nos afazeres diurnos, procure auxílio médico.

PUBLICIDADE

Prevenção

Prevenção

Não há uma forma efetiva de controlar os pesadelos, mas algumas atitudes podem ser tomadas como prevenção:

  • Se a pessoa (criança ou adulto) se impressiona mais facilmente, ela não deve ter contato com histórias assustadoras antes de dormir
  • Diminuir a quantidade de cafeína ingerida durante o final da tarde e noite
  • Fazer atividades físicas, pois durante o exercício físico são liberadas endorfinas que contribuem com o sono
  • Não usar grandes quantidades de álcool
  • Não usar drogas ilegais, principalmente as com efeitos alucinógenos.

Caso o paciente tenha passado por eventos traumáticos e os pesadelos surgiram depois disso, procurar a ajuda de um psicólogo ou fazer seções de terapia podem ajudar com o problema dos pesadelos, não importa se faz pouco ou muito tempo que o fato ocorreu. É uma forma de tratamento que vale ser testada para aumentar a qualidade de sono e, por consequência, de vida do paciente.

Fontes e referências

  • Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
  • Mayo Clinic