Prolapso uterino: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Prolapso uterino?

Sinônimos: hérnia do assoalho pélvico, prolapso de útero, relaxamento pélvico

Prolapso uterino, ou prolapso dos órgãos pélvicos, acontece quando os músculos e ligamentos do assoalho pélvico se tornam distendidos e flácidos, saindo de suas posições normais na pelve e descendo para a vagina ou região externa. Essa flacidez acaba fazendo com que o suporte ao útero não seja adequado, além de restringir as atividades normais das mulheres e possuir grande impacto negativo na autoestima e qualidade de vida.

PUBLICIDADE

O prolapso uterino pode acontecer com mulheres de qualquer idade, mas é mais frequente após a menopausa naquelas que passaram por um ou mais partos vaginais.

Tipos

Existem vários tipos de prolapso uterino, como:

  • Cistocele: órgãos da parede anterior com descida da bexiga
  • Retocele: órgãos da parede posterior com o reto
  • Enterocele: com intestinos.

Todos os tipos de prolapso uterino podem surgir em diferentes graus, do mais leve ao mais grave. O exame clínico e, se necessário, de imagens podem diferenciar qual o órgão mais acometido e graduar o prolapso.

Fatores de risco

Os fatores de risco mais comuns de prolapso uterino são:

Pessoas que apresentam problemas na formação do colágeno, substância que ajuda na sustentação dos tecidos, podem apresentar prolapso uterino.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Sintomas de Prolapso uterino

Muitas mulheres são assintomáticas, ou seja, não apresentam qualquer sinal ou sensação decorrente do prolapso uterino. No entanto, aquelas que apresentam sintomas podem sofrer com pressão, peso, sensação de algo saindo pela vagina e, algumas vezes, a visão de “algo para fora”.

Além disso, pode haver sintomas urinários com disfunções e perda urinária, sintomas intestinais como a incontinência e constipações. Por todo este quadro, pode haver uma diminuição do desejo sexual por medo e desconforto, principalmente se houve incontinência urinaria ou fecal.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Prolapso uterino

O diagnóstico de prolapso uterino é feito pela queixa e exame ginecológico especifico. Muitas vezes é preciso fazer exames para avaliar a função da bexiga e dos nervos da pelve como teste urodinâmico e avaliação neurológica.

Buscando ajuda médica

Muitas vezes os sintomas não correspondem a severidade (grau de prolapso). Geralmente, não é indicado o tratamento se não há sintomas, mas cada caso deve ser analisado individualmente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Prolapso uterino

O tratamento cirúrgico é indicado conforme o caso. Raros medicamentos podem ajudar o prolapso. O uso de hormônios pode aliviar alguns sintomas.

Existem inúmeras cirurgias, que variam conforme a severidade do quadro e a necessidade da paciente. Podem ser por via abdominal, laparoscópica, vaginal, com colocação de telas, etc. As pacientes devem ser orientadas que existe uma possibilidade acima de 30% de recorrência.

Fisioterapia específica, orientações, hormonioterapia e pessários (dispositivos de silicone são colocados na vagina e servem de apoio para os órgãos prolapsados) são alternativas e coadjuvantes ao tratamento cirúrgico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

Muitas vezes a mulheres apresentam problemas urinários, diabetes descompensado, infecções urinárias ou que não esvaziam direito a bexiga. Existem também os problemas de alimentação, intestinal e neurológicos, que impedem a retenção adequada das fezes.

O maior risco em casos muito graves é a obstrução com dilatação dos ureteres levando a insuficiência renal.

Convivendo/ Prognóstico

Algumas mudanças podem ser tomadas para evitar complicações de prolapso uterino:

  • Não ganhar peso
  • Fazer exercícios
  • Fisioterapia
  • Avaliações e orientações gerais em relação à bexiga e intestino.

Expectativas

A chance de cura para prolapso uterino é de pouco menos de 70% dependendo do quadro, mesmo com cirurgia adequada. Nos casos de recorrência a paciente pode ser operada novamente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Prevenção

Prevenção

Prática de exercícios e manutenção do peso ideal ajudam a prevenir prolapso uterino.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Fontes e referências

  • Fabio Laginha, ginecologista e mastologista, coordenador da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho e especialista Minha Vida (CRM 42141-SP)