Sarcoidose

Visão Geral

O que é Sarcoidose?

A sarcoidose é uma doença autoimune na qual ocorre a inflamação de diferentes órgãos e tecidos do corpo humano ao mesmo tempo, como gânglios linfáticos, pulmões, fígado, olhos, pele, entre outros.

Em termos médicos, a sarcoidose é uma doença glanulomatosa, ou seja, uma forma de inflamação crônica que o organismo pode desenvolver em resposta à agressão de diversos agentes.

Sinônimos

Doença de Besnier-Boeck

Causas

Os médicos não sabem a causa exata da sarcoidose, mas sabe-se que é uma doença autoimune, ou seja, em que o próprio sistema imunológico ataca as células e tecidos saudáveis do corpo por engano.

Da mesma forma, algumas pessoas parecem ter uma predisposição genética para desenvolver a doença, que pode ser desencadeada pela exposição a bactérias específicas, vírus, poeira ou produtos químicos. Existem pesquisas a fim de encontrar os genes e elencar algumas substâncias que possam estar associadas à sarcoidose.

Nesta doença, pequenos coágulos de tecido abdominal (granulomas) se formam em certos órgãos do corpo. Os granulomas acumulados dão início a um processo inflamatório que resulta na perda de função do órgão em questão.

Fatores de risco

Qualquer pessoa pode desenvolver sarcoidose, mas alguns fatores podem aumentar as chances. Veja:

  • Idade e sexo: a sarcoidose ocorre frequentemente entre 20 e 40 anos. Além disso, pessoas do sexo feminino são ligeiramente mais propensas a desenvolver a doença
  • Etnia: afrodescendentes têm maior incidência de sarcoidose do que caucasianos
  • Histórico familiar: Uma pessoa que tenha algum familiar com sarcoidose têm mais chances de desenvolver sarcoidose.

Sintomas

Sintomas de Sarcoidose

Os sinais e sintomas da sarcoidose variam de acordo com os órgãos e tecidos afetados. A doença, algumas vezes, se desenvolve gradualmente e provoca sintomas que duram por anos. Outras vezes, os sintomas aparecem subitamente e desaparecem com a mesma rapidez. Existem casos de sarcoidose em que os pacientes não apresentam sintomas. Nestes casos, a doença só é descoberta durante exames de rotina.

Apesar de os sintomas serem diferentes para cada órgão afetado, há um conjunto de sintomas que aparece sempre:

Para muitas pessoas, a sarcoidose começa com esses sinais e sintomas:

  • Fadiga
  • Febre
  • Inchaço dos gânglios linfático
  • Perda de peso.

Sintomas no pulmão

Quase todas pessoas com sarcoidose eventualmente apresentam problemas pulmonares, que podem incluir:

  • Tosse seca persistente
  • Falta de ar
  • Respiração alta
  • Dor no peito.

Sintomas na pele

Aproximadamente um quarto das pessoas que têm sarcoidose desenvolvem problemas de pele, que podem incluir:

  • A erupção de protuberâncias vermelhas, geralmente localizadas nas pernas e tornozelos
  • Feridas na pele que podem ocorrer no nariz, nas bochechas e orelhas
  • Mudança de cor de pele, tornando-se mais escura ou mais clara
  • Pode haver o surgimento de nódulos sob a pele, particularmente em torno de cicatrizes ou tatuagens.

Sintomas na visão

A sarcoidose pode afetar os olhos sem causar nenhum tipo de sintoma, por isso é importante estar sempre em dia com o oftalmologista. Algumas vezes, no entanto, esses sintomas podem surgir:

  • Visão turva
  • Dor nos olhos
  • Vermelhidão
  • Sensibilidade à luz
  • Coceira.

Sintomas no sistema nervoso

Os principais sinais de sarcoidose quando atinge o sistema nervoso são:

  • Dor de cabeça
  • Convulsão
  • Fraqueza de um lado do rosto.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Embora sarcoidose nem sempre seja um problema de saúde grave, pode causar danos no longo prazo para os órgãos afetados. Consulte um médico se manifestar quaisquer sinais e sintomas que sugiram sarcoidose.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar sarcoidose são:

  • Clínico geral
  • Oftalmologista
  • Dermatologista
  • Pneumologista
  • Gastroenterologista
  • Angiologista
  • Neurologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando os sintomas começaram?
  • Qual a intensidade de seus sintomas?
  • Os sintomas são frequentes ou ocasionais?
  • Você sente dores? Onde?
  • Você teve febre recentemente?
  • Você notou alguma mudança em sua respiração, visão ou pele?
  • Você já foi diagnosticado com alguma outra condição de saúde?
  • Você faz uso de algum tipo de medicamento? Qual?.

Diagnóstico de Sarcoidose

A sarcoidose pode ser difícil de diagnosticar porque a doença provoca poucos sinais e sintomas em seus estágios iniciais. Quando os sintomas ocorrem, eles variam de acordo com sistema de órgãos afetados - sem contar que são muito similares aos sinais de outras doenças.

O médico provavelmente irá começar o processo de diagnóstico com um exame físico, examinando as lesões de pele, os olhos e a respiração. Só que o exame físico não basta para concluir o diagnóstico. Alguns exames podem ajudar a excluir outras possíveis causas e determinar quais partes do corpo foram afetadas pela doença. Os testes que poderão ser solicitados são:

  • Radiografia
  • Tomografia computadorizada
  • Exame de ressonância magnética
  • Exames de sangue
  • Testes de função pulmonar
  • Exame do olho.

O médico pode pedir uma biópsia, em que uma pequena amostra de tecido é retirada de uma parte do corpo que acredita-se ter sido afetada pela sarcoidose. A análise é feita em laboratório e o resultado costuma ser bastante preciso e assertivo.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Sarcoidose

Ainda não existe cura para sarcoidose. Caso não haja presença de sintomas, o paciente pode ser dispensado do tratamento - mesmo porque sarcoidose, muitas vezes, desaparece por conta própria. O monitoramento dos órgãos e tecidos afetados pela doença, no entanto, deve continuar mesmo que a pessoa não manifeste nenhum tipo de sinal ou sintoma.

Geralmente, o tratamento de sarcoidose é feito à base de medicamentos ou via transplante.

Medicamentos

Se a função do órgão for comprometida, o paciente provavelmente fará o tratamento medicamentoso.

Os remédios recomendados pelos especialistas incluem: corticosteroides (anti-inflamatórios), anti-rejeição, anti-malária e inibidores de fator de necrose tumoral-alfa.

Cirurgia

O transplante de órgãos pode ser considerado se a sarcoidose afetou severamente seus pulmões ou fígado, a ponto de causar danos irreversíveis.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Siga à risca as orientações médicas e tome as medicações conforme indicado. Além disso, mantenha um estilo de vida saudável e, caso seja necessário, faça uso de medicamentos de venda livre para a dor, como analgésicos.

Complicações possíveis

Para a maioria das pessoas com sarcoidose, a condição desaparece por conta própria sem consequências duradouras. Mas a sarcoidose também pode ser crônica, com longa duração, podendo evoluir para complicações de saúde em diversas partes do corpo. Confira:

Pulmões

Sarcoidose pulmonar não tratada pode causar a danos irreversíveis ao tecido entre os pulmões, tornando a respiração mais difícil.

Olhos

A inflamação pode afetar quase qualquer parte do olho e pode, eventualmente, causar cegueira. É raro, mas sarcoidose também pode causar catarata e glaucoma.

Rins

A sarcoidose pode afetar a forma de absorção do cálcio pelo corpo, causando problemas aos rins e levando, assim, à insuficiência renal.

Coração

Granulomas dentro do coração podem interferir nos batimentos cardíacos, causando perturbações do ritmo do coração e, em casos raros, a morte.

Sistema nervoso

Um pequeno número de pessoas com sarcoidose pode desenvolver problemas relacionados ao sistema nervoso central. Nesses casos, há formação de granulomas no cérebro e na medula espinhal. A inflamação em nervos pode causar a paralisia daquela área.

Prevenção

Prevenção

Infelizmente, não há formas conhecidas de se prevenir sarcoidose.

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde, National Heart, Lung and Blood Institute
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não