Síndrome de Cushing

Visão Geral

O que é Síndrome de Cushing?

A Síndrome de Cushing é uma doença provocada pela alta concentração no corpo de hormônio cortisol, conhecido também como o hormônio do estresse. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 50 mil pessoas vivem com essa doença atualmente.

O cortisol é produzido pela glândula suprarrenal em situações limite e de estresse. Ele é constantemente relacionado ao armazenamento de gordura e à perda de massa muscular. Por isso, ele é visto como um hormônio “do mal”. No entanto, como acontece com todos os hormônios, o cortisol tem uma função importantíssima para o organismo, sendo que sua ausência ou acúmulo podem causar complicações graves à saúde.

A verdade é que o cortisol promove tanto o armazenamento quanto a liberação de gordura, pois aumenta a atividade das enzimas responsáveis por cada uma dessas funções. A alta concentração de cortisol no corpo, por exemplo, leva à queima de gorduras. No entanto, quando essa elevação perdura por longos períodos de tempo, ela pode provocar alguns problemas típicos da Síndrome de Cushing.

Sinônimos

Hipercortisolismo

Causas

O sistema endócrino é composto por diversas glândulas, que são responsáveis pela produção de hormônios. O cortisol é produzido pelas glândulas suprarrenais. Quando a concentração de cortisol no corpo está muito acima do normal, podem surgir os sintomas da síndrome de Cushing.

Há dois principais motivos pelos quais os níveis de cortisol podem ficar anormalmente altos:

  • Excesso de medicamentos corticoides, usados para tratar doenças como artrite e artrite reumatoide
  • Produção excessiva do hormônio pelo próprio organismo, que pode ocorrer por conta de um tumor nas glândulas, entre outras causas.

Fatores de risco

O tempo de uso de determinado medicamento corticoide está diretamente relacionado à ocorrência da síndrome de Cushing. A função do medicamento é justamente essa: elevar os níveis de cortisol no organismo. Se a concentração do hormônio permanecer alta por muito tempo, os sinais e sintomas da doença podem começar a surgir.

Por essa razão, um paciente com algumas doenças que costumam ser tratadas com corticoides podem estar sob maior risco de desenvolver a síndrome. Entre essas doenças, estão: artrite, artrite reumatoide, asma, lúpus e outras doenças inflamatórias. O medicamento costuma ser prescrito, também, para impedir que o corpo rejeite um órgão recém-transplantado.

Também é possível desenvolver a síndrome de Cushing após tomar sucessivas injeções de corticoide, comuns para casos de dor nas articulações, bursite e dor nas costas.

Para além desses fatores, qualquer pessoa pode vir a ter a doença, embora ela seja mais comum em mulheres (que são, em média, três vezes mais propensas a desenvolvê-la do que homens) dos 20 aos 50 anos de idade.

Pessoas com obesidade e diabetes também estão sob maior risco de ter a síndrome de Cushing.

Sintomas

Sintomas de Síndrome de Cushing

Os sinais e sintomas da síndrome de Cushing costumam variar de pessoa para pessoa. Os mais comuns envolvem obesidade e alterações cutâneas progressivas, como:

  • Depósitos de gordura no corpo
  • Estrias na pele, principalmente nas regiões do abdômen, coxas, seios e braços
  • Emagrecimento e pele frágil
  • Cicatrização lenta
  • Acne.

Os sintomas da síndrome de Cushing também variam de acordo com o sexo da pessoa. No sexo feminino, sintomas comuns são:

  • Depósito de gordura no corpo
  • Cabelo facial (hirsutismo)
  • Períodos menstruais irregulares ou ausentes.

Já no sexo masculino, esses sintomas aparecem com mais frequência:

  • Diminuição da libido
  • Diminuição da fertilidade
  • Disfunção erétil.

Outros sinais e sintomas incluem:

  • Fadiga
  • Fraqueza muscular
  • Depressão, ansiedade e irritabilidade
  • Perda de controle emocional
  • Dificuldades cognitivas
  • Pressão arterial elevada
  • Intolerância à glicose que pode levar à diabetes
  • Dor de cabeça
  • Perda óssea, levando a fraturas ao longo do tempo.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Se você estiver fazendo uso de medicamentos à base de corticoide e notar o surgimento de sinais e sintomas similares aos da síndrome da Cushing, agende uma consulta com um médico.

Mesmo que não esteja tomando esses remédios, se notar o surgimento desses sintomas, procure ajuda médica.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar síndrome de Cushing são:

  • Clínico geral
  • Endocrinologistas
  • Psiquiatra
  • Psicólogos
  • Dermatologistas
  • Cardiologistas
  • Neurologistas
  • Ginecologistas
  • Urologistas.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando os sintomas surgiram?
  • Qual a intensidade dos sintomas?
  • Os sintomas são frequentes ou ocasionais?
  • Você já foi diagnosticado com alguma outra condição médica? Qual?
  • Você está tomando algum medicamento à base de corticoide?.

Diagnóstico de Síndrome de Cushing

Nenhum exame laboratorial é capaz de indicar com 100% de certeza se uma pessoa tem síndrome de Cushing ou não. Por isso, mais de um teste pode ser necessário. Os três exames mais utilizados por médicos para realizar o diagnóstico são:

  • Exame de urina de 24 horas para verificar os níveis de cortisol
  • Medição dos níveis de cortisol no plasma ou na saliva
  • Exame de supressão de dexametasona.

A síndrome de Cushing pode ser difícil de diagnosticar, já que seus sintomas são muito parecidos aos de outras doenças, como hipotireoidismo e hipertensão.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Síndrome de Cushing

O principal objetivo do tratamento da síndrome de Cushing é diminuir e estabilizar os níveis de cortisol no organismo. Se a causa da doença for o uso de medicamentos à base de corticosteroide, o médico suspenderá gradualmente seu uso até encontrar outra forma de tratar a doença que necessitava do medicamento.

Se a doença for causada por um tumor na glândula suprarrenal, a cirurgia de retirada pode resolver definitivamente o problema. A radioterapia pode ser necessária mesmo depois da cirurgia, mas somente em alguns casos específicos.

Caso o tumor não possa ser retirado, o tratamento visará a diminuição dos sintomas e o controle dos níveis de cortisol.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

O tempo que um paciente com síndrome de Cushing demora para se recuperar depende da gravidade da doença e da causa específica. Esse tempo pode ser maior do que o desejado em muitos casos. Por isso, algumas medidas podem ser tomadas para se aprender a conviver melhor com a doença. Veja:

Aumente as atividades físicas gradualmente

Procure voltar aos poucos com o exercício físico. No início do tratamento, os músculos ainda estão muito enfraquecidos e podem necessitar de um tempo maior para se adaptar à nova rotina de exercícios.

Adote uma dieta saudável e balanceada

Uma boa alimentação serve como um combustível para o organismo, ajudando-o a se recuperar mais rapidamente e, de quebra, ajudando a perder os quilos extras que você ganhou por causa da síndrome de Cushing. Certifique-se de que sua dieta é rica em cálcio e vitamina D. Juntos, esses dois nutrientes ajudam a fortalecer os ossos, reparando a perda óssea que pode ter ocorrido por causa da doença.

Monitore sua saúde mental

A depressão pode ser um efeito secundário da síndrome de Cushing, mas também pode persistir ou desenvolver-se mesmo após o início do tratamento. Se notar sintomas de depressão, procure a ajuda de um médico.

Diminua o desconforto e as dores

Banhos quentes, massagens e exercícios de baixo impacto, como hidroginástica, podem ajudar no alívio da dor muscular e articular, características da síndrome de Cushing.

Exercite seu cérebro

Se você está se recuperando de quaisquer dificuldades cognitivas resultantes da síndrome de Cushing, exercícios como problemas de matemática, quebra-cabeças e palavras cruzadas podem melhorar sua função cerebral e ajudar na recuperação.

Complicações possíveis

Sem o tratamento adequado, a síndrome de Cushing pode trazer sérios problemas de saúde. Veja:

Expectativas

Se a síndrome de Cushing for causada por um tumor, a sua remoção pode levar à recuperação total. No entanto, há chance de reincidência. A síndrome de Cushing não tratada pode levar o paciente à morte.

Prevenção

Prevenção

Não há formas conhecidas de prevenção da síndrome de Cushing. O único modo eficaz que se tem conhecimento é não tomar medicamentos à base de corticoides – isto é, caso a doença tenha causa medicamentosa.

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde,Mayo Clinic,National Endocrine and Metabolic Diseases Information Service (NEMDIS),Organização Mundial da Saúde, Manual Merck, Neuroendocrine Clinical Center , Cushing Suport and Research Foundation e NHS Choices.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não