Síndrome nefrótica

Visão Geral

O que é Síndrome nefrótica?

A síndrome nefrótica consiste em um grupo de sintomas que inclui quantidade excessiva de proteínas na urina e, por conseguinte, baixos níveis de proteína no sangue. Além destes, também são verificados altos níveis de colesterol e triglicérides e inchaço abdominal.

Entre as principais proteínas perdidas na síndrome nefrótica estão a albumina, a transferrina, as gamaglobulinas e as microglobulinas.

Controle o colesterol

Causas

A síndrome nefrótica é geralmente causada por danos ao conjunto de pequenos vasos sanguíneos do rins, chamados de glomérulos. Estes são responsáveis pela filtração do sangue e, uma vez comprometidos, deixam escapar na urina o que devia ter sido mantido no organismo.

Muitas doenças e condições podem causar um dano aos glomérulos. Veja:

Doença de lesões mínimas

Essa é a causa mais comum da síndrome nefrótica em crianças e é uma doença um tanto quanto curiosa. Essa desordem resulta em alterações na função renal, mas quando o tecido do rim é examinado sob um microscópio, aparece normal ou, no máximo, com poucos problemas.

Glomeruloesclerose segmentar e focal

Caracterizada por cicatrização difusa de alguns dos glomérulos, esta condição pode resultar de outra doença, de um defeito genético ou pode ocorrer por razão desconhecida.

Nefropatia membranosa

Este distúrbio renal é o resultado do espessamento das membranas de dentro do glomérulo. A sua causa exata não é conhecida, mas parece estar associada a outras condições médicas, tais como a hepatite B, malária e câncer.

Doença renal diabética

A diabetes pode levar a danos nos rins e a uma condição conhecida como nefropatia diabética, que afeta, principalmente, os glomérulos.

Lúpus

Esta, que é uma doença inflamatória crônica e também uma doença autoimune, pode causar graves danos nos rins.

Amiloidose

Este distúrbio ocorre quando substâncias chamadas proteínas amiloides se acumulam nos órgãos. Esse acúmulo geralmente afeta os rins, impedindo o bom funcionamento da filtragem do sangue.

Coágulo de sangue

Trombose de uma veia renal, que ocorre quando um coágulo bloqueia a passagem de sangue por uma veia do rim, pode causar síndrome nefrótica.

Insuficiência cardíaca

O mal funcionamento do coração pode levar à síndrome nefrótica.

Fatores de risco

Os fatores que podem aumentar o risco de síndrome nefrótica incluem:

Sintomas

Sintomas de Síndrome nefrótica

Os principais sinais e sintomas de síndrome nefrótica incluem:

  • Inchaço abdominal, ao redor dos olhos, nos tornozelos e nos pés
  • Urina de aspecto espumoso, causado pelo excesso de proteína
  • Ganho de peso não intencional devido à retenção de líquidos no organismo
  • Pouco apetite

Diagnóstico e Exames

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar síndrome nefrótica são:

  • Clínico geral
  • Nefrologista
  • Hematologista
  • Endocrinologista
  • Metabologista

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando os sintomas começaram?
  • Qual a intensidade de seus sintomas?
  • Você foi diagnosticado com alguma outra condição de saúde?
  • Você faz uso de algum tipo de medicamento?
  • Você tomou alguma medida para aliviar os sintomas? Funcionou?
  • Você ganhou peso recentemente?
  • Você sente dores ou sinais de inchaço pelo corpo? Onde?

Diagnóstico de Síndrome nefrótica

Exames e demais procedimentos utilizados para diagnosticar a síndrome nefrótica incluem:

  • Exames de urina, que pode revelar grandes quantidades de proteína, por exemplo
  • Exames de sangue, que podem indicar presença de proteína albumina e, muitas vezes, a diminuição nos níveis de proteína do sangue. A perda de albumina é muitas vezes associada a um aumento do colesterol no sangue e de triglicérides no sangue
  • Biópsia do rim, que é feita por meio da remoção de uma amostra de tecido de um dos rins para examinar

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Síndrome nefrótica

O tratamento para a síndrome nefrótica envolve o tratamento de qualquer condição médica subjacente que pode estar por trás da síndrome nefrótica. Mas o médico também pode recomendar medicamentos que ajudam a controlar os seus sinais e sintomas ou tratar complicações da síndrome nefrótica. Eles podem incluir:

  • Medicamentos para pressão arterial
  • Diuréticos
  • Medicamentos para reduzir o colesterol (estatinas)
  • Anticoagulantes
  • Drogas de imunossupressão

Medicamentos para Síndrome nefrótica

Os medicamentos mais usados para o tratamento da síndrome nefrótica são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Alterações na dieta podem ajudar o paciente a lidar melhor com a síndrome nefrótica. Veja:

  • Escolha fontes de proteína magra
  • Reduza a quantidade de gordura em sua dieta para ajudar a controlar os níveis de colesterol no sangue
  • Reduza também o sal para ajudar a controlar o inchaço

Complicações possíveis

A síndrome nefrótica pode evoluir para algumas complicações de saúde, como:

Expectativas

Os resultados do tratamento para síndrome nefrótica variam de paciente para paciente. Essa condição pode ser aguda e passageira ou crônica e não responder ao tratamento. As complicações que eventualmente venham a ocorrer também podem afetar os resultados do tratamento. Algumas pessoas podem necessitar de diálise e transplante do rim posteriormente.

Prevenção

Prevenção

A única forma de prevenir a ocorrência de síndrome nefrótica é prevenindo as causas subjacentes a ela.

Fontes e referências

  • Marcos Alexandre Vieira, nefrologista da Sociedade Brasileira de Nefrologia e diretor Clínico da Fundação Pró-Rim (CRM/SP 9581)
  • Clínica Mayo – organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros.
  • National Kidney Foundation – organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos, cuja missão é prevenir e tratar doenças renais, promovendo saúde e qualidade de vida para pacientes e familiares afetados por essa condição.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não