Sonambulismo

Visão Geral

O que é Sonambulismo?

O sonambulismo é um transtorno do sono que consiste basicamente em levantar-se da cama, andar ou praticar algum tipo de atividade enquanto ainda está dormindo. Em termos médicos, o sonambulismo é um distúrbio do sono em que as funções motoras da pessoa despertam, mas sua consciência permanece inativa. Trata-se, portanto, de um despertar desequilibrado do cérebro.

Estima-se que cerca de 1 a 15% da população mundial tenha tido pelo menos um episódio de sonambulismo.

Por ser muito comum, hoje em dia o sonambulismo não é mais caracterizado como um distúrbio do sono propriamente dito, mas sim como uma variação dele. Além disso, o sonambulismo é identificado principalmente pelo vai-e-vem pela casa, pode incluir ainda conversas e acontece na primeira metade da noite. Pode durar pouco tempo ou até 40 minutos e se repetir ao longo da noite. Durante esses episódios, a pessoa apresenta uma redução do estado de alerta, um olhar vazio e uma relativa ausência de resposta à comunicação com outras pessoas.

Causas

As causas exatas do sonambulismo ainda não foram totalmente esclarecidas. No entanto, os médicos apontam para uma série de fatores que podem aumentar as chances de uma pessoa vir a desenvolver episódios de sonambulismo – principalmente durante a noite. Veja:

Às vezes, o sonambulismo pode ser decorrente de causas subjacentes que interferem na qualidade do sono de uma pessoa, como:

Fatores de risco

Há, em geral, dois grandes fatores são considerados de risco para desencadear episódios de sonambulismo. Estes são:

Genética

Há indícios científicos de uma predisposição genética para o sonambulismo, transmitida principalmente de pais para filhos. É muito comum, portanto, observar vários membros de uma mesma família com episódios recorrentes de sonambulismo.

Idade

Crianças entre três e sete anos de idade estão mais propensas a desenvolver episódios de sonambulismo. Esta é uma fase de desenvolvimento muito intensa do sistema nervoso e é natural, portanto, que essas mudanças reflitam-se no sono das crianças.

O sonambulismo tende a desaparecer durante a adolescência, mas pode também surgir em adultos. Nestes casos, ele está comumente mais relacionado a outras condições de saúde do que a um distúrbio do sono propriamente dito.

Sintomas

Sintomas de Sonambulismo

O sonambulismo é classificado como uma parassonia - um comportamento ou experiência indesejável durante o sono.

Os episódios de sonambulismo geralmente ocorrem no início da noite, muitas vezes uma ou duas horas depois de adormecer, e é menos provável que ocorra durante cochilos, por exemplo. Um episódio de sonambulismo pode ocorrer rara ou frequentemente, podendo durar de poucos minutos a até quase uma hora.

Uma pessoa sonâmbula pode:

  • Sair da cama e caminhar pelo quarto
  • Sentar-se na cama e abrir os olhos
  • Apresentar expressão vaga nos olhos
  • Fazer atividades rotineiras, como se vestir, falar ou preparar um lanche
  • Não responder ou não se comunicar com os outros quando é chamada
  • Ser difícil de acordar durante um episódio de sonambulismo
  • Apresentar rápida desorientação ou confusão depois de ter sido despertado
  • Voltar rapidamente ao sono
  • Não se lembrar de absolutamente nada quando despertar normalmente de manhã
  • Apresentar estresse, mau humor e sono diurno em decorrência das perturbações durante a noite
  • Apresentar terrores do sono

Raramente, uma pessoa com sonambulismo:

  • Sai de dentro de casa
  • Dirige
  • Apresenta algum tipo de comportamento incomum, como urinar dentro do armário
  • Tem relações sexuais sem estar consciente disto
  • Machuca-se caindo da escada ou saltando de uma janela, por exemplo
  • Adquire comportamentos violentos durante os episódios
  • É violenta ou agressiva logo depois de despertar

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Episódios ocasionais de sonambulismo geralmente não são motivo para preocupação. No entanto, você deve procurar um especialista se notar episódios recorrentes de sonambulismo em seu filho – ou se você mesmo os apresentar. Principalmente se houver a ocorrência de comportamentos perigosos ou agressivos durante o sonambulismo ou for motivo de constrangimento.

Considere marcar uma consulta também caso os episódios de sonambulismo não cessem durante a adolescência ou se surgirem no início da vida adulta.

Na consulta médica

Entre os especialistas que podem diagnosticar sonambulismo estão:

  • Clínico geral
  • Neurologista
  • Médico do sono
  • Psiquiatra
  • Geneticista

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando os episódios de sonambulismo começaram?
  • Com que frequência os episódios de sonambulismo acontecem?
  • Que tipo de comportamento seu filho tem durante os episódios?
  • Seu filho já manifestou qualquer tipo de comportamento agressivo durante os episódios?
  • Seu filho já foi diagnosticado com alguma outra condição médica? Qual?
  • Seu filho faz uso de algum tipo de medicamento? Qual?
  • Seu filho tem outros distúrbios do sono?
  • Você ou seu marido/esposa têm sonambulismo?
  • Há histórico familiar de sonambulismo em sua família?
  • Os episódios se intensificaram com o tempo?

Diagnóstico de Sonambulismo

Os episódios de sonambulismo são geralmente fáceis de serem identificados e diagnosticados. Você pode fazer isso por conta própria, muitas vezes sem precisar do auxílio de um especialista. Simplesmente observar o comportamento estranho da pessoa durante o sono já torna possível identificar um episódio de sonambulismo.

Caso o médico ache necessário, ele poderá fazer um exame físico ou psicológico para avaliar e descartar possíveis outras condições cujos sintomas possam estar sendo confundidos com os de sonambulismo, a exemplo de convulsões noturnas, outros distúrbios do sono ou ataques de pânico.

Estudos do sono

Em alguns casos, um estudo detalhado em um laboratório do sono pode ser recomendado. Este estudo também é conhecido polissonografia. Para realizá-la, você provavelmente deverá passar a noite em um laboratório de sono. Nele, um técnico coloca sensores no couro cabeludo, peito e pernas. Estes sensores ficam conectados a um computador, que registrará ondas cerebrais, o nível de oxigênio no sangue, frequência cardíaca e respiratória, assim como os movimentos dos olhos e das pernas durante o estudo.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Sonambulismo

Como o sonambulismo é tipicamente observado em crianças, não há tratamentos indicados. O ideal é que os pais tomem cuidado com a criança e com o ambiente em que ela pode circular durante a noite para garantir sua segurança. É uma fase que a criança vive e que, geralmente, passa com o passar dos anos.

Apenas quando os episódios de sonambulismo são muito frequentes e podem influenciar no dia a dia da criança e da família, alguns medicamentos específicos podem ser prescritos pelo médico.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

O tratamento indispensável, na verdade, é o comportamental. É muito importante adotar medidas de segurança, como bloquear escadas, colocar telas de proteção em janelas, não deixar objetos pontiagudos espalhados pelo quarto e trancar as portas de saída da casa. Durante uma situação de sonambulismo, conduza a criança de volta à cama sem despertá-la, pois isso pode aumentar a chance de desencadear outros episódios na mesma noite.

Um dos maiores mitos a respeito do sonambulismo diz que não se deve acordar uma pessoa durante um episódio de sonambulismo, pois isto pode desencadear um infarto, por exemplo. Não há nenhuma evidência de que isto seja verdade, no entanto.

Complicações possíveis

O sonambulismo em si não é necessariamente uma preocupação, mas sonâmbulos podem:

  • Ferirse facilmente, especialmente se eles andam perto de móveis ou escadas.
  • Ter sonolência diurna em excesso e episódios acentuados de estresse, mau humor e queda no desempenho no trabalho e nos estudos, por exemplo, devido às noites mal dormidas.
  • Perturbar o sono dos outros.
  • Ferir alguém que está por perto durante o período de breve confusão e desorientação que pode acontecer logo depois de despertar ou, ocasionalmente, durante o evento.

Expectativas

Os episódios de sonambulismo normalmente diminuem conforme as crianças vão envelhecendo, até que cessem completamente com o passar dos anos. Além disto, o sonambulismo muitas vezes não é um indício de algum distúrbio psiquiátrico ou de outra condição de saúde – mas pode ser, sim, um sintoma de outro problema de saúde.

Prevenção

Prevenção

Já que os médicos ainda não sabem afirmar com certeza o que causa o sonambulismo, além dos indícios de predisposição genética, não existem medidas que possam comprovadamente prevenir episódios deste distúrbio.

Fontes e referências

  • Luciane Fujita, do Instituto do Sono.
  • Andrea Bacelar, da Associação Brasileira do Sono
  • Associação Brasileira do Sono
  • Instituto do Sono
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não