Vacina contra febre amarela

Imunização é indicada para viajantes e moradores de áreas de risco

REVISADO POR
Dr. Celso Granato
Infectologia - CRM 34307/SP
especialista minha vida

A vacina contra febre amarela é constituída de vírus vivos atenuados (cepa 17D) apresentada sob a forma liofilizada em frasco de múltiplas doses, acompanhada de diluente (soro fisiológico).

PUBLICIDADE

A vacinação é considerada pela Organização Mundial da Saúde a forma mais importante de prevenir a febre amarela. Tanto que é a vacinação frequente que impede que a doença se espalhe mesmo em áreas endêmicas. É preciso que ao menos 80% da população seja imunizada contra um vírus para prevenir a doença nestas regiões.

Doenças que a vacina previne

A vacina previne contra a febre amarela, uma doença causada por um vírus da família dos Flavivírus, um tipo de vírus que causa doenças em humanos e em outros vertebrados. Ela é considerada aguda e hemorrágica e recebe esse nome por causar icterícia, um sintoma que deixa a região dos olhos, pele e mucosas com aspecto amarelado.


A doença é transmitida por meio de picada de mosquito. E é importante alertar que existem três espécies de mosquitos capazes de transmitir o vírus. As espécies de mosquito Haemagogus e Sabethe transmitem a febre amarela silvestre, pois estão concentradas em regiões de mata e interioranas. Já o Aedes aegypti é responsável pela transmissão da febre amarela urbana, que atinge grandes cidades e áreas metropolitanas. Porém, o vírus transmitido é o mesmo, só muda o agente transmissor.

Em 2017 o Brasil voltou a viver um surto deste quadro que teve início em janeiro deste ano. Até o momento foram registrados 101 casos, sendo 97 em Minas Gerais, três em São Paulo e um no Espírito Santo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) comunicou que o este surto poderá chegar a outros estados do Brasil. De acordo com a organização, até agora não há evidências de que o Aedes aegypti esteja transmitindo o vírus, causando uma expansão urbana.

Como funciona a vacina contra a febre amarela

A vacina contra febre amarela é aplicada via subcutânea, na região do braço. O efeito protetor ocorre a partir do décimo dia depois de tê-la tomado e garante imunidade por pelo menos 10 anos. Ela age estimulando o organismo a produzir sua própria proteção contra o vírus.

Indicações da vacina contra febre amarela

A vacina contra a febre amarela é indicada para pessoas entre 9 meses e 60 anos que habitam em regiões de risco e para pessoas que habitam em áreas urbanas e vão viajar para regiões afetadas pelo surto.

As principais localidades em que a vacina contra a febre amarela é indicada são as regiões de matas e rios dos seguintes locais: todos os Estados da Região Norte e Centro-Oeste; estado do Maranhão, sudoeste do Piauí, oeste e extremo-sul da Bahia, estado de Minas Gerais e oeste de São Paulo e norte do Espírito Santo e estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, na região Sul.

É importante lembrar que quem for viajar para regiões afetadas pelo surto precisa tomar a vacina 10 dias antes de embarcar para estar imunizado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Doses necessárias

Atualmente, no Brasil, são recomendadas duas doses com intervalo de 10 anos, e não mais o reforço a cada 10 anos. Fora do Brasil, a OMS recomenda apenas uma dose.

Administração da vacina contra febre amarela

A administração é feita pela via subcutânea.

Contraindicações

A vacina contra febre amarela é contraindicada para gestantes, mulheres que estão amamentando, crianças até seis meses e pessoas com mais de 60 anos. Pessoas imunodepressivas, como pacientes oncológicos e portadores de doenças crônicas também não devem tomá-la.

Na impossibilidade de adiar a vacinação, como em situações de emergências epidemiológicas, vigência de surtos, epidemias ou viagens para áreas de risco de contrair a doença, o médico deverá avaliar o benefício e risco da vacinação.

No caso de pessoas com mais de 60 anos que nunca foram vacinadas, o médico deve levar em conta os riscos da vacinação, que incluem o risco de eventos adversos nessa faixa etária ou decorrentes de comorbidades.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Mulheres gestantes só devem se vacinar contra a febre amarela se o risco de adquirir a doença for extremamente elevado. Além disso, ela também é contraindicada para mulheres que estão amamentando. No entanto, caso a lactante precise tomar a imunização é necessário suspender o aleitamento materno preferencialmente por 28 dias após a vacinação.

Pessoas alérgicas à proteína do ovo podem tomar a vacina contra febre amarela?

Pessoas com história de reações alérgicas leves a moderadas, após ingerirem ovo (apenas urticária, por exemplo), podem receber a imunização sob supervisão médica e devem ficar em observação por 30 minutos após a vacinação.

Indivíduos com história de reações alérgicas graves após a ingestão de ovo, como a anafilaxia, por exemplo, têm contraindicação. Porém, se o risco de exposição à febre amarela for muito grande, o paciente deve ser encaminhado ao especialista para realização de testes cutâneos com a vacina. Se o resultado do teste for negativo, pode-se administrá-la sob supervisão médica e com período de observação de 30 minutos. Se o teste for positivo, deve-se discutir com o alergista o fracionamento das doses ou a dessensibilização em ambiente que ofereça a possibilidade de manejo adequado em caso de possível anafilaxia pós-vacinal.

Efeitos adversos possíveis

De forma geral, a vacina produz poucos efeitos colaterais. Mas podem acontecer episódios de dor no local, dor de cabeça e febre, entre cinco a dez dias depois da aplicação.

Quais são as implicações de as pessoas tomarem a vacina sem necessidade?

Nos últimos dias nós temos visto que muitas pessoas estão interessadas em tomar a vacina contra a febre amarela. É importante as pessoas se preocuparem com a saúde. No entanto, se o indivíduo não está em uma situação de risco ou não vai viajar para um local em que o surto está acontecendo não há necessidade de tomar esta imunização. O vírus está localizado em regiões rurais e ainda não chegou às grandes metrópoles. Se as pessoas a tomarem sem necessidade, pode acontecer de a vacinas nos postos acabarem e quem realmente precisa da proteção pode ficar sem.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Quem mora na cidade grande precisa se proteger contra o mosquito Aedes aegypti, que pode transmitir febre amarela e outras doenças também, como Zika vírus, dengue e febre chikungunya

Onde encontrar a vacina contra febre amarela

A vacina está disponível nas redes pública - para os grupos de risco - e privada. Alguns convênios médicos a cobrem no sistema particular de saúde. Consulte sua operadora para ver se seu plano oferece essa cobertura.

Dúvidas sobre vacinação

Posso atualizar minha carteirinha de vacinação em qualquer idade?

Não só pode, como deve. Embora o ideal seja seguir o calendário de vacinação e se imunizar nas idades recomendadas, é importante tomar as vacinas que estão atrasadas.

Se eu não me lembro de ter tomado a vacina, posso ir ao posto e repetir a dose?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Sim. A melhor medida a fazer nesses casos é conferir a carteirinha de vacinação. Mas se você a perdeu por algum motivo, ou então achou que estava vacinado, mas não consta no registro, o melhor a fazer é se vacinar, ainda que repetidamente.

Posso tomar as vacinas antes do tempo determinado?

Não, as idades mínimas devem ser respeitadas. Provavelmente não há nenhum risco de se vacinar antes da hora, mas não existem estudos de segurança para aquela faixa etária, além de não haver indicação da vacina. As indicações etárias levam em conta a recomendação epidemiológica, ou seja, o período da vida no qual você corre mais risco de sofrer aquela doença ou suas complicações. Por isso que algumas vacinas da infância não precisam mais ser ministradas em adultos, pois o período de risco já passou. A lógica é a mesma para vacinas ministradas apenas em adultos.

Posso atualizar toda a carteirinha de vacinação de uma vez?

Se você for uma pessoa saudável, que não estiver com o sistema imune debilitado, não há qualquer impedimento. O único problema é o desconforto de ser vacinado várias vezes seguidamente. Há também aquelas vacinas que são separadas em doses, e o ideal é que essas sejam respeitadas, para que a resposta do sistema imune seja duradoura.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Pessoas com alergia a alguma vacina não poderão tomá-la nunca mais?

No geral, é muito difícil uma pessoa ser alérgica à vacina em si, mas a outros elementos que estão dentro dela. As contraindicações existem somente para pessoas que já sofreram um choque anafilático nos seguintes casos: para anafilaxias por ovo é contraindicada as vacinas de sarampo, caxumba, rubéola e febre amarela, pois esses vírus vivos são cultivados no alimento antes de irem para a vacina; em casos de anafilaxias por mercúrio são contraindicadas as vacinas com esse elemento, no geral as ministradas pelo SUS; e quem já teve choque anafilático por látex deve se informar sobre as vacinas em seu local de vacinação padrão, pois algumas podem conter resquícios da substância.

Se eu perder minha carteirinha terei que vacinar tudo novamente?

Sim, pois a vacina válida é somente aquela vacina que foi registrada. Se você toma suas vacinas em uma clínica privada, provavelmente o local terá em registro um histórico das suas vacinas, não sendo necessário tomar novamente. Entretanto, a rede pública ainda não conseguiu informatizar esses dados, por isso uma pessoa que se vacina na rede pública e perde sua carteirinha precisará tomar todas as vacinas recomendadas para adultos novamente.

Fontes consultadas

Infectologista Helena Brígido (CRM-PA: 4.374), membro do Comitê de Arboviroses da Sociedade Brasileira de Infectologia, especialista em Infectologia, Epidemiologia e Saúde Pública e mestre em Medicina Tropical.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Alergologista Ana Karolina B.B. Marinho, Coordenadora de Imunizações da ASBAI - Associação Brasileira de Alergia e Imunologia

Sociedade Brasileira de Infectologia

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.