PUBLICIDADE

Consumo de vegetais ajuda a prevenir doenças genéticas de coração

Controle do estresse e colesterol também age contra o gene maléfico

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Uma dieta rica em frutas e vegetais ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares, mesmo que elas sejam causadas por fatores genéticos, diz um estudo feito pelas Universidades de McGillm e McMaster, no Canadá, e publicado na revista especializada PLoS Medicin. O estudo concluiu que portadores de um gene ligado a um maior risco cardíaco podem reverter essa tendência, se escolherem bem os seus alimentos.

O estudo foi feito com 27 mil voluntários que haviam participado de outras pesquisas feitas anteriormente. Os cientistas procuraram a presença do gene 9p21 - identificado como forte marcador genético para doenças cardíacas. Além disso, todos os participantes responderam a um questionário que tinha perguntas sobre seus hábitos alimentares, estilo de vida e histórico familiar de doenças cardíacas.

Os autores do estudo observaram que oito mil participantes portadores do 9p21, que consumiam vegetais e frutas todos os dias, tinham o mesmo o risco de doenças cardíacas que pessoas livres desse gene.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Segundo os cientistas, a relação entre o consumo de vegetais e frutas e a manifestação do gene 9p21 ainda não está clara, mas os efeitos da boa alimentação para a saúde do coração é indiscutível. Os especialistas afirmam também que, mesmo após a descoberta, outros fatores de risco devem ser controlados para diminuir as chances de problemas cardíacos, como estresse, colesterol alto e hipertensão.

Tv prejudica o coração

Outro estudo, feito pela University College London, no Reino Unido, e pela University of Queensland, na Austrália, descobriu que adultos que passam mais de duas horas na frente do computador ou da televisão tem o dobro de chances de sofrer um ataque cardíaco, derrame e outros tipos de problemas cardiovasculares, se comparados com aqueles que passam menos de duas horas por dia na frente de uma tela.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Durante o estudo, foram observados 4500 adultos com mais de 34 anos num período de quatro anos e meio. Todos os participantes responderam a um questionário sobre o tempo que eles gastavam durante os dias na semana na frente do computador ou da televisão, sem contar as horas gastas no trabalho ou na escola. Eles também foram questionados sobre o hábito de praticar atividades físicas, fumar, ingerir bebidas alcoólicas, se tinham diabetes ou se alguém da família possuía histórico de doenças cardíacas.

Comparadas com as pessoas que passam menos de duas horas na frente de uma tela, aqueles que passam quatro horas por dia vendo televisão ou usando o computador tem aproximadamente 48% mais riscos de morrer por qualquer razão. Além disso, aqueles que passam um período superior a esse sentados na frente de uma tela têm 125% de chances de sofrer com algum problema cardiovascular.