PUBLICIDADE

Novo iogurte promete prevenir câncer e doenças coronárias

O diferencial está em três micro-organismos que fazem bem à saúde

Um grupo de pesquisadoras da USP desenvolveu um iogurte que poderá ajudar na prevenção de doenças coronárias, câncer de intestino e cólon, além de diminuir os níveis de colesterol ruim (LDL), prisão de ventre e intolerância à lactose.

Isso tudo porque a bebida possui três tipos de bactérias probióticas novas - além das comuns a todos os iogurtes, que quando chegam ao intestino, tomam o espaço dos micro-organismos indesejáveis que lá habitam, aumentando a resistência do organismo e eliminando focos de possíveis doenças.

Além disso, a combinação dessas bactérias também é eficiente quando ingeridas diariamente, uma vez que favorecem a flora intestinal. Porém, de acordo com as pesquisadoras, para que o iogurte faça efeito é necessário que todas as bactérias cheguem vivas ao intestino - e em uma concentração de 10 a 100 milhões de colônias de organismos por mililitro de produto). Por isso, a maior dificuldade em fabricar o iogurte foi conseguir que, em um período de 35 dias, as bactérias não matassem umas às outras ao acidificar a bebida e competir por alimento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para controlar a situação, os pesquisadores adicionaram ao iogurte um açúcar chamado inulina, que é fonte de alimento para as bactérias e bloqueia, por isso, a competição entre elas.

O novo iogurte, que já está sendo fabricado e deve chegar ao mercado no final do ano, tem textura e sabor parecidos com o do iogurte comum, necessita dos mesmos cuidados de armazenagem, é feito com leite desnatado e fibras. Seu custo de produção é 30% mais alto do que os iogurtes comuns, mas os pesquisadores garantem que seus efeitos serão promissores.