PUBLICIDADE

4 marcas de azeite adulterado são reprovadas pela Proteste

Conheça as marcas que tinham conteúdo adulterado com outros óleos vegetais e não eram extravirgem

Azeites reprovados - Foto: Proteste
Azeites reprovados - Foto: Proteste

O azeite de oliva se tornou um item indispensável por quem busca uma vida mais saudável. Usado no preparo de receitas ou no tempero de saladas, a versão extravirgem é a mais recomendada, pois contém mais fotoquímicos com propriedades antioxidantes. Porém, muitas marcas não vêm oferecendo produtos de qualidade para o consumidor, de acordo com a Proteste - Associação Brasileira de Defesa do Consumidor.

O órgão analisou 20 marcas que comercializam o produto e quatro delas nem podem ser consideradas azeite, pois seu conteúdo estava adulterado com outros tipos de óleos vegetais. São elas: Pramesa, Figueira da Foz, Tradição e Quinta d'Aldeia. Além disso, no total de produtos analisados, sete não eram extravirgem, como afirmavam na embalagem: Qualitá, Beirão, Carrefour Discount, Filippo Berio, Figueira da Foz, Tradição e Quinta d'Aldeia.

A Proteste elegeu ainda um produto como O Melhor do Teste e A Escolha Certa, da marca Cocinero. O produto foi considerado um autêntico azeite extravirgem, com qualidade e melhor custo-benefício entre os produtos avaliados, de acordo com o órgão.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Azeites reprovados - Foto: Proteste
Azeites reprovados - Foto: Proteste