PUBLICIDADE

Cuide de sua visão controlando o diabetes

Descontrole de glicose chega a causar hemorragia na retina

Conforme o número de diabéticos vem aumentando progressivamente, crescem também os casos de retinopatia diabética, complicação causada pela doença e que atinge a estrutura dos olhos, podendo levar à cegueira. A retinopatia diabética provoca lesão nos vasos sanguíneos do sistema visual, que podem causar hemorragias na retina e morte das células nervosas, o que resulta em diminuição da visão.

O oftalmologista do Hospital Professor Edmundo Vasconcelos , Dr. Gustavo Seibin Takahashi, explica que os pacientes que mais tem chances de desenvolver a doença são os com diabetes tipo 1. No entanto, o risco aumenta quanto maior for o tempo que o pacienta possui diabetes e menor for controle glicêmico manutenção dos níveis de glicemia com dieta, exercícios físicos e uso de hipoglicemiantes ou insulina. "O controle da pressão arterial sistêmica, dos níveis de colesterol e triglicérides também são importantes na redução do risco de cegueira pela doença.", completa.

É necessário, porém, ficar atento e fazer regularmente uma avaliação oftalmológica, pois a retinopatia diabética se desenvolve de lenta e silenciosamente e, muitas vezes, não apresenta sintomas importantes, além da diminuição da visão, mesmo nas fases avançadas da doença.

O diagnóstico é realizado por meio da avaliação do fundo de olho. As pupilas são dilatadas e o oftalmologista utiliza um equipamento para examinar a retina do paciente. Há também a possibilidade de fotografar a retina para melhor avaliação e acompanhamento. Dependendo do estágio da retinopatia, outros exames mais complexos podem ser realizados com o objetivo de avaliar tanto a circulação da retina como a integridade dessa estrutura.

A melhor forma de controlar sua progressão, depois de diagnosticada, é o controle clínico da diabetes e de outros riscos como hipertensão arterial e altos níveis de triglicérides e colesterol.

Mesmo que não seja diagnosticada a doença, o exame oftalmológico anual é importante. Nos casos de detectada a doença, a periodicidade é maior, para que se possa indicar um tratamento e acompanhar o avanço.