PUBLICIDADE

Colocar próteses de glúteo está cada vez mais fácil

Com elas, as pessoas conseguem ter um bumbum mais jovial e empinado.

Os critérios de beleza para a região glútea têm mudado ao longo dos séculos, e principalmente nos últimos 15 anos. As curvas do período da Renascença não são mais valorizadas nos dias de hoje. Tanto a mulher quanto o homem contemporâneo procuram por um corpo mais atlético e com curvas acentuadas, principalmente ns região glútea.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Histórico

As primeiras descrições técnicas para aumento de glúteo vêm da década de 60, com o uso de implantes circulares de silicone gel colocados abaixo da pele. Os resultados, porém, eram artificiais, pois os implantes ficavam visíveis. E, como ainda não eram desenvolvidos, se deslocavam com o tempo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A partir dessa técnica outras foram desenvolvidas, como a do lifting associado ao uso de próteses. Em 1984, tivemos a primeira descrição da colocação das próteses em planos mais profundos, como o intramuscular, o submuscular e o subfacial.

Em todos os casos, houve resultados mais naturais e permanentes. Atualmente, com o uso das próteses de silicone no glúteo, o bumbum fica maior ? porém, proporcional ?, mais firme e empinado, resultando em uma configuração jovial e elegante. Além disso, a recuperação é mais rápida para a paciente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Atualmente, com o uso das próteses de silicone no glúteo, o bumbum fca maior mais firme e empinado, resultando em uma configuração jovial e elegante"

O planejamento

Muito importante para o resultado estético do aumento de glúteo com o uso das próteses de silicone é um planejamento cirúrgico pré-operatório detalhado. Se o paciente estiver com sobrepeso, é necessário corrigir o problema por meio de lipoaspiração. Já nos casos de flacidez cutânea, às vezes é preciso associar a técnica de lifting à colocação de próteses de silicone.

Normalmente faz-se uma incisão de forma circular na parte alta do glúteo para colocar a prótese. Há outras opções de incisões, como as inferiores, feitas no sulco do glúteo. Porém, há uma limitação posterior quanto ao uso das roupas de banho.

A escolha de formato e tamanho da prótese dependerá do desejo da paciente e, claro, da análise clínica feita pelo cirurgião plástico. As próteses podem ser redondas ou ovais, de tamanhos variáveis, sempre levando em conta a proporcionalidade do corpo, a forma prévia do glúteo e a personalidade da paciente.

Com o uso das próteses de silicone, podemos aumentar o bumbum para trás ou para os lados. Como o bumbum feminino é mais redondo, devemos pensar em aumentar os glúteos tanto para trás como para os lados, utilizando próteses redondas. Em relação ao glúteo masculino, devemos pensar em aumentá-lo para trás, respeitando sua forma mais ?quadrada?, usando próteses ovais.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A recuperação

Normalmente, a cirurgia de colocação de próteses de silicone deve ser feita por meio da anestesia peridural ou geral. O procedimento leva de duas a três horas, e tão importante como o planejamento pré-operatório e o intra-operatório é o pós-operatório. Solicitamos ao paciente evitar sentar-se por duas semanas, com exceção do período das refeições e para realizar suas necessidades básicas. Passado esse tempo, poderá voltar às atividades normais, com restrições.

Após dois meses, o paciente estará liberada para realizar atividades físicas, com exceção de exercícios físicos extenuantes na posição sentada, como cavalgar ou pedalar ? o que demanda um tempo maior de recuperação. As próteses de glúteo são extremamente resistentes a impactos, não há risco de rompimento.

Portanto, a precaução diz respeito à saúde do paciente. Sempre que pensar em realizar uma cirurgia de colocação de prótese de silicone no glúteo, procure um cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).