PUBLICIDADE

7 hábitos da rotina que pioram a oleosidade sem que você perceba

Sabonete errado, lavar o rosto em excesso e poluição vão minando beleza e saúde da pele todos os dias

Um belo dia você acorda e, ao olhar para o espelho, nota uma espinha que não deveria estar ali. Na hora, não faz sentido e você não consegue encontrar justificativa ou causa para o aumento da oleosidade. O problema é que alguns hábitos do dia a dia, aparentemente inofensivos, contribuem para o surgimento dela e até de cravos e espinhas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Basta recapitular a rotina: quantas vezes nos últimos dias você dormiu de maquiagem, por exemplo? E há quanto tempo está usando o mesmo sabonete do corpo para lavar o rosto? Estes são alguns exemplos que têm total relação com o aumento da oleosidade. Quer saber como evitá-los e cultivar uma pele saudável, bonita e sequinha?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em primeiro lugar, invista em hábitos saudáveis, começando por uma boa higienização da pele. Lembre-se: existem muitos sabonetes diferentes, com ativos que realmente fazem a diferença no controle da oleosidade.

O carvão ativado é um exemplo. Trata-se de um ingrediente de origem vegetal que promove uma limpeza profunda na pele, sem ressecá-la ou comprometer a hidratação natural. Dessa forma, o elemento natural previne o efeito rebote, ou seja, quando a pele responde com mais oleosidade para compensar a retirada em excesso.

Além disso, ele remove impurezas, poluentes e resquícios de maquiagem dos poros, podendo ser utilizado tanto pela manhã quanto à noite, na hora de se preparar para dormir. É garantia de uma pele mais uniforme, macia e iluminada no dia a dia, graças à desintoxicação promovida pelo carvão ativado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Na lista abaixo, você descobre quais hábitos da rotina comprometem a beleza e como evitá-los sem complicação. Saiba mais:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1. Usar um sabonete inadequado

Muitas pessoas ainda têm o hábito de usar o mesmo sabonete do corpo para lavar o rosto, de uma única vez. O problema é que esse descuido pode danificar - e muito - a pele, além de agravar a oleosidade. Por isso, é fundamental encontrar um sabonete adequado para o seu tipo de pele, que pode ser normal, mista ou oleosa.

Para quem sofre com oleosidade excessiva, cravos e espinhas, a dica é apostar em sabonetes com ingredientes que equilibram e controlam a produção de óleo da pele. É o caso de Asepxia Detox com ação purificante, sabonete facial que leva carvão ativado na fórmula e pode ser encontrado a preços acessíveis em qualquer farmácia perto de você.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O grande diferencial do produto é o carvão ativado, um ingrediente de origem natural que remove impurezas, controla a oleosidade, reduz a dilatação dos poros, previne cravos e espinhas e ainda diminui o aspecto brilhante da pele, principalmente na chamada Zona T, que abrange testa, nariz e queixo.

Para aproveitar os benefícios sem ressecar ou piorar a oleosidade da pele, a dica é lavar o rosto apenas duas vezes ao dia, pela manhã e à noite, principalmente nas regiões onde o brilho é mais visível.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

2. Não retirar a maquiagem

Às vezes, parece muito mais tentador ir direto para a cama, sem pensar duas vezes, do que parar no banheiro e lavar o rosto antes de dormir. Nessas horas, é preciso deixar a preguiça de lado e fazer a higienização correta da pele, em todas as etapas: demaquilante, sabonete purificante, tônico e hidratante, de preferência para uso noturno.

Isso porque a maquiagem, de forma geral, obstrui os poros e contribui para o aumento da oleosidade, favorecendo o surgimento de cravos e espinhas. Além disso, a produção de óleo natural da pele é realizada durante a noite pelo próprio organismo, o que torna indispensável a limpeza antes de ir dormir.

3. Lavar o rosto muitas vezes

O raciocínio parece óbvio: se a pele está muito oleosa, o ideal é lavá-la mais vezes até acabar completamente com o aspecto brilhoso, certo? Na verdade, não é assim que funciona. Quando higienizamos a pele mais do que o necessário, acabamos removendo a camada de proteção natural que existe na superfície. Isso leva ao chamado ?efeito rebote?, ou seja, quando as glândulas sebáceas passam a produzir ainda mais óleo para compensar a perda da barreira de proteção.

4. Não limpar o suor da academia

Praticar exercícios físicos regularmente é algo que faz bem não só para a pele, mas para a saúde do corpo em geral. O problema, na verdade, é a higiene pós-treino: quando nos exercitamos, é natural ficar com a pele coberta pelo suor, inclusive na região do rosto. Essa umidade, causada pelo esforço físico, cria um ambiente propício para o aumento da oleosidade e também a proliferação de bactérias que causam a acne.

Além disso, é importante lembrar que maquiagem e academia são fatores que não devem ser combinados. Como explicamos ali em cima, os cosméticos podem obstruir os poros, impedindo que a pele respire e elimine toxinas adequadamente. Essa obstrução, consequentemente, resulta em oleosidade, cravos e espinhas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

5. Poluição todo dia

Quem vive em grandes cidades, como São Paulo, precisa ter cuidado redobrado com a pele. A exposição a agentes poluentes também piora a oleosidade. Isso porque as partículas de poluição acabam se acumulando na superfície da pele e, sem a devida limpeza, obstruem os poros, favorecendo o surgimento de espinhas, alergias e outros problemas de saúde.

Como evitar a poluição não é algo tão simples no dia a dia, a dica é reforçar a limpeza da pele, lavando o rosto pela manhã e à noite, com um sabonete específico, como o Asepxia Detox com carvão ativado, que é o ingrediente de origem natural que mais absorve impurezas e a poluição acumulada na pele. Combine essa higienização a outras etapas de cuidado com a pele, como tonificação e hidratação.

6. Fugir do creme hidratante

Muitas pessoas ainda associam o uso de creme hidratante ao aumento da oleosidade da pele, o que não é exatamente uma verdade. Já existem cosméticos desenvolvidos exclusivamente para peles oleosas, que ajudam a prevenir e controlar problemas como brilho excessivo, cravos, espinhas e até mesmo sinais de fotoenvelhecimento. Normalmente, eles são livres de óleos, substâncias comedogênicas e são formulados como géis, bem mais leves que os cremes tradicionais.

7. Manter-se sob efeito do estresse

Basta sentir tensão e nervosismo nas alturas para que as espinhas apareçam. Coincidência? Muito pelo contrário: o estresse é, de fato, um fator estimulante para o aumento da oleosidade e, por consequência, das espinhas. Em situações estressantes, ocorre a liberação do hormônio corticotropina, que age na glândulas sebáceas e aumenta a produção de sebo da pele. O caminho é, sempre que possível, buscar uma maneira de extravasar o estresse acumulado, seja com atividades físicas, meditação ou uma simples caminhada pelo bairro.