PUBLICIDADE

Usar DIU pode causar queda de cabelo?

O efeito colateral pode ocorrer, mas não é tão comum durante o uso do contraceptivo

Muitos fatores podem provocar a queda de cabelo e, para saber o que pode estar causando este problema, é importante uma investigação com ajuda de especialistas médicos. Somente profissionais da área podem dar o diagnóstico final e indicar o tratamento adequado.

Alguns agentes causadores da queda de cabelo já são bastante comuns e de conhecimento geral, mas outros nem tanto. Entre os menos conhecidos encontra-se o DIU (dispositivo intrauterino), um contraceptivo bastante usado pelas mulheres.

A queda dos fios por conta do DIU acontece porque o dispositivo hormonal, também chamado de Mirena, contém em sua formulação o levonorgestrel, uma progesterona derivada da testosterona.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como o DIU libera no organismo o hormônio progesterona, pode ser que, eventualmente, ele estimule vários sintomas androgênicos - inclusive a queda dos cabelos. Além da queda, pode gerar ainda: aumento da oleosidade capilar, pelos e acne, que são os sinais mais frequentes.

É verdade que os casos de queda capilar costumam ser mais raros e isolados. Determinados estudos sobre o assunto apontam que menos de 10% das mulheres usuárias de DIU são atingidas por alopecia (queda de cabelo). Na bula do DIU Mirena, a queda de cabelo é descrita como um efeito colateral relatado em menos de 5% das mulheres nos ensaios clínicos.

Vale salientar que o problema pode ser mais marcante para mulheres que já têm quadros de queda de cabelos, eflúvios ou alopecias. O aumento da queda de cabelos que o DIU gera acentua o quadro e isso pode alongar o tempo de tratamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A recomendação é para que as usuárias de DIU fiquem atentas e, caso observem qualquer alteração, busquem ajuda médica. É importante destacar, porém, que na maioria das vezes o DIU não traz reações adversas, sendo um dos métodos mais usuais de controle de natalidade em longo prazo.