PUBLICIDADE

Climatério e menopausa, alterações dermatológicas e estéticas

Reposição hormonal ganha importância com o aumento da expectativa de vida

A expectativa de vida nos países desenvolvidos é hoje, em média, 70/75 anos. Nos ainda mais desenvolvidos, é de 85 anos, o que torna a preocupação com a qualidade de vida na terceira idade uma questão muito importante.
Mudanças ocorrem na vida da mulher a partir dos 40 anos e, mais cedo ou mais tarde, há o fim do ciclo menstrual. O período do climatério vai dos 40 até os 50 anos e a menopausa (última menstruação) ocorre, na maioria das mulheres, entre 48 e 52 anos. com isso, a mulher passaria um terço da sua vida na menopausa.
A questão principal é a diminuição do hormônio feminino estradiol, responsável por uma série de funções na vida, sendo a principal delas proporcionar à mulher a capacidade de procriação.

Em relação à pele, também ocorrem algumas alterações, sendo as principais: ressecamento, podendo surgir descamação e formação de rugas no rosto, além da perda das fibras de colágeno.
O colágeno é uma fibra que existe no tecido conjuntivo e dá tonicidade e firmeza á pele. À medida que ele diminui, nesse período relacionado à menopausa, a pele vai apresentar maior flacidez.
Essa é uma situação bastante crítica porque a mulher da faixa etária de 45 a 52 anos é, nos dias de hoje, muito ativa, pertence ao mercado de trabalho e, naturalmente, ressente-se da aparência física.

São muito comuns, também, as queixas relacionadas às unhas (que no período da menopausa torna-se descamativa, ressecada, fraca), dificultando a permanência do esmalte e a esfoliação. O cabelo também apresenta mais chances de ter queda e, também, afinamento.
Esta é uma questão bastante relevante uma vez que as mulheres, em geral, têm verdadeiro horror de ficarem calvas. Aumento de calosidade na planta do pé e, principalmente, no calcanhar, que pode tornar-se demasiadamente ressecado, são outros males desta fase. Às vezes há o aparecimento de rachaduras e o calcanhar torna-se bastante áspero e dolorido.



Não podemos deixar de mencionar, ainda, o ressecamento da mucosa que interfere na vida sexual dessas mulheres. Além disso, os pêlos de algumas regiões, como a genital, tendem a diminuir, fazendo com que a mulher sinta-se menos feminina.
Tudo isso deve ser visto com muita calma, paciência e carinho pelo médico que está acompanhando a paciente nesse período. Só assim é possível avaliar o quanto esses sintomas estão atrapalhando a vida dessa mulher.