PUBLICIDADE

Dimpleplastia: saiba como funciona a cirurgia das covinhas

Entenda como é feito e os riscos do procedimento que virou febre entre os jovens

Apesar de serem causadas por uma má formação genética, as covinhas são consideradas um charme por muita gente. Por conta disso, uma nova tendência vem ganhando cada vez mais espaço no ramo da cirurgia plástica: é a dimpleplastia, procedimento realizado para criar os "buraquinhos" no queixo e nas bochechas.

Antes de qualquer coisa, é importante saber que a dimpleplastia, mesmo que simples, é uma cirurgia definitiva. Ou seja, é preciso ter plena certeza do desejo de se submeter à técnica, pois o procedimento não possibilita reversão. Esse mesmo cuidado deve ser tomado na hora de escolher o profissional que irá realizá-la, para garantir o sucesso do procedimento.

Como a dimpleplastia é feita

A dimpleplastia pode ser realizada por cirurgião plástico ou cirurgião buco-maxilo-facial, em consultório ou centro cirúrgico. Em geral, o procedimento é rápido e exige anestesia local e leve sedação. É o que explica o médico Mário Farinazzo, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e Chefe do Setor de Rinologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Para a dimpleplastia na bochecha, é feita uma incisão de um centímetro e meio e, com um ponto, a parte mais superficial da pele da região do músculo bucinador é grudada à parte mais profunda, criando a depressão na pele característica da covinha. Já no queixo, a incisão e o ponto são feitos para grudar a pele no osso. Nas duas regiões, o paciente sai do consultório com o procedimento totalmente finalizado", descreve o cirurgião plástico.

Antes e depois da dimpleplastia

Antes e depois do procedimento de dimpleplastia.
Antes e depois do procedimento de dimpleplastia.

Restrições do procedimento

Segundo Farinazzo, praticamente todas as pessoas podem fazer o procedimento, mas existem alguns grupos restritos. "É indicado que pessoas que fazem uso de anticoagulantes ou que tenham problemas com cicatrização evitem a dimpleplastia, a fim de evitar riscos no pós-operatório", diz.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Pós-operatório da dimpleplastia

Como qualquer outro procedimento bucal, alguns cuidados devem ser tomados durante os sete primeiros dias depois da cirurgia, para evitar infecções e sangramentos. Entre as recomendações indicadas pelos especialistas, estão:

De acordo com o cirurgião plástico, a cicatrização da dimpleplastia ocorre entre uma e duas semanas, portanto, é importante que o paciente observe seu quadro de saúde e siga esses cuidados até o fim deste prazo. Além disso, não é necessário retornar ao profissional para retirar os pontos da cirurgia.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Riscos da dimpleplastia

Apesar de ser simples, o procedimento nem sempre é recomendado, principalmente porque as marcas feitas por meio da dimpleplastia ficam aparentes a todo momento, diferente das covinhas naturais, que aparecem apenas quando sorrimos.

"Além disso, quando realizada de maneira incorreta por um profissional inexperiente, a cirurgia pode causar danos aos lábios e às glândulas salivares, além de deixar a face assimétrica", alerta Mário Farinazzo.

Conheça outros procedimentos

Preenchimento labial

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Bichectomia

Microblading

Lipocavitação

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Hidrolipo