PUBLICIDADE

Alisamento do cabelo: o que é, tipos e cuidados

Descubra a opção de alisamento ideal para o seu cabelo e quais são os cuidados necessários após o procedimento

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

O que é alisamento?

Alisamento é o nome dado ao processo de alisar os cabelos. Esse tipo de procedimento é bastante procurado por pessoas com cabelos crespos, cacheados ou ondulados. Ele é utilizado para diminuir o volume dos fios, reduzir o frizz ou alisar totalmente as mechas.

Para obter melhor eficiência do procedimento, é muito importante escolher profissionais com qualificação e seguir os cuidados recomendados pós-tratamento. Além disso, é essencial conhecer todas as opções de alisamento, podendo, assim, escolher aquela que mais atende sua necessidade.

Por mudar a estrutura capilar, o alisamento pode causar danos irreversíveis aos fios. Por isso, é preciso ter atenção às contraindicações de uso.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tipos de alisamento de cabelo

Existem diversos tipos de alisamento de cabelo por meio de química. Entre eles estão:

1. Relaxamento capilar - Indicado para quem tem cabelos cacheados ou crespos e que deseja alisar os fios ou diminuir o volume dos cachos. Além de mudar a estrutura, o relaxamento promove mais brilho aos fios.

2. Escova progressiva - Método de alisamento que reduz o volume dos fios e diminui o frizz. Recebe esse nome pois tem efeito progressivo - apresenta melhores resultados no cabelo a cada sessão.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

3. Escova de cristal - Essa escova é um tipo de escova progressiva, pois promove a redução do volume e frizz dos cabelos. A principal diferença entre elas é que a de cristal ajuda a recuperar o brilho dos fios. Essa opção só não é indicada para cabelo afro.

4. Escova de aminoácidos - Também é uma opção de escova progressiva, mas que auxilia na restauração dos aminoácidos dos fios. Entretanto, ela é contraindicada para pessoas com couro cabeludo sensível e cabelos muito oleosos.

5. Escova de queratina - Como o próprio nome indica, esse tipo de escova progressiva ajuda a repor a queratina dos cabelos, proteína fibrosa que deixa os fios mais resistentes e hidratados.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

6. Escova de diamante - Além de alisar, a escova de diamante realça a cor dos fios e promove hidratação. Ela possui folículos de cristais sintéticos que dão um brilho iluminado ao cabelo.

7. Escova marroquina - Indicada para cabelos cacheados e ondulados, essa opção de escova progressiva possui argila e óleo de cacau. Nesse procedimento, é possível lavar o cabelo logo em seguida sem nenhuma restrição.

8. Escova de turmalina - Também conhecido como Perfect Liss, esse método de alisamento é à base de turmalina, uma pedra semipreciosa que oferece um efeito de liso natural.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Alisamento permitido pela ANVISA

Existem dois tipos de componentes utilizados em alisamentos permitidos pela ANVISA:

Qualquer alisante que tenha química diferente dessas na composição não faz parte da regulamentação atual da ANVISA e, por isso, tem uso proibido. Entre os componentes não autorizados utilizados em alisamentos estão: formol e ácido glioxílico e suas derivações.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O tricologista Ademir C. Leite faz um alerta sobre algumas tendências do mercado de beleza que prometem promover alisamento aos fios, mas não cumprem. "Escovas progressivas veganas, orgânicas, à base de óleos essenciais ou de ácido hialurônico não têm poder alisante, e, normalmente, apresentam em suas composições o ácido glioxílico ou seus derivados".

É preciso sempre prestar atenção aos ingredientes do alisante e escolher apenas profissionais que utilizam os produtos autorizados pela ANVISA.

Alisamento de cabelo em casa

Apesar da existência de produtos para uso domiciliar, não é recomendado fazer alisamento em casa. Isso porque, sem a supervisão profissional, o uso de alisantes pode causar:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O alisamento é um dos procedimentos que mais causa danos irreversíveis aos fios do cabelo. Por isso, é essencial que seja realizado por profissionais com qualificação e que utilizem somente os métodos regulamentados.

Quais alisantes prejudicam os cabelos

De acordo com os especialistas, todos os alisantes prejudicam os cabelos. "Todos os componentes químicos utilizados para o efeito de alisamento geram dano à haste capilar. Não existe nenhum que não cause", explica a tricologista Carla Bortoloto.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quais alisantes não prejudicam os cabelos

O processo de alisamento é sempre prejudicial aos cabelos, independente do produto e método utilizado. Entretanto, existem algumas ações que, se adotadas pelos profissionais e clientes antes do procedimento, podem diminuir o risco de danos aos fios. São elas:

Escolher profissionais com qualificação - O primeiro passo é escolher profissionais com especialização em alisamento e que utilizem dos produtos recomendados pela ANVISA.

Fazer teste de mecha - Uma avaliação nos cabelos para verificar se os fios suportam o alisante. Caso o cabelo não tenha uma reação positiva, não é indicado realizar o alisamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Evitar incompatibilidade entre alisantes - Ao fazer o procedimento em cabelos já alisados, é necessário verificar qual produto foi utilizado anteriormente. Afinal, o uso de diferentes alisantes no mesmo cabelo pode gerar incompatibilidade e, consequentemente, danos irreversíveis aos fios.

Seguir à risca os cuidados de aplicação - Na hora de realizar o alisamento é extremamente importante seguir o modo de aplicação sugerido pelo fabricante do produto. E, em conjunto, observar as reações das fibras capilares durante o procedimento.

Cuidados pós-alisamento

Por causa da forte ação química que o alisamento tem nos cabelos, é preciso adotar uma série de cuidados pós-procedimento a fim de manter ou resgatar a saúde dos fios:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A dica de Magdy Damm, hairstylist do Gilberto Cabeleireiros, é aliar shampoo, condicionador, máscara de hidratação e leave in nos cuidados diários com o cabelo. Ela ainda ressalta a importância de realizar a reconstrução capilar.

"A reconstrução devolve a queratina, água e aminoácidos que o fio perde durante o processo químico", esclarece a hairstylist.

Tempo de duração do alisamento

Não é possível estabelecer um tempo exato de permanência do alisante nos fios. Afinal, isso depende do tipo de cabelo, método escolhido e cuidados pós-procedimento. Porém, o tempo médio de duração do alisamento varia de três a cinco meses.

Grávida pode fazer alisamento?

Por causa dos componentes químicos utilizados, grávidas devem evitar fazer alisamento. A recomendação é para prevenir possíveis riscos que o procedimento pode causar à saúde da gestante e do bebê.

Contraindicações do alisamento

O alisamento é contraindicado em pessoas que tenham alergia crônica aos componentes do produto utilizado, queda de cabelo ou estejam passando por tratamento de quimioterapia.

Além disso, se na realização do teste de mecha o cabelo não suportar o agente químico, não é recomendado dar continuidade ao procedimento.

Fontes consultadas