10 jeitos de evitar as assaduras nos bebês

Irritações podem ter origem em pomadas, alimentação ou até hábitos comuns

Bastante comum durante os primeiros meses de vida, as assaduras deixam o bebê irritado, prejudicando seu sono e alimentação. O problema aparece quando a camada de proteção natural da pele - muito sensível, no caso de um bebê - sofre um desgaste mais intenso. "Isso causa vermelhidão, ardência e deixa a pele indefesa contra a proliferação de fungos e bactérias", afirma a pediatra Camila Lima Reibscheid.

Segundo a pediatra, bebês que se alimentam exclusivamente de leite materno durante os primeiros seis meses de vida têm menos chances de desenvolver assaduras. "O leite materno diminui as chances de que as fezes ou a urina do bebê tornem-se ácidas, prevenindo assaduras", explica a especialista.

A chave para livrar seu filho do problema é a higienização cuidadosa, mas ela deve ser feita nos locais e da maneira certa. A atenção maior deve estar nas dobrinhas, e a cautela com a hidratação é outra medida que ajuda a livrar o seu filho das assaduras.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"A assadura pode ser apenas uma irritação ou pode estar associada a um fungo [do gênero Candida] e faz algumas lesões", explica Carolina Contin, dermatologista que atende crianças no Hospital Infantil Sabará.

1 - Use água morna e algodão

Não é preciso dar um banho no bebê a cada troca de fralda. Usar o algodão com água morna é o jeito mais indicado para higienizar bem a pele do pequeno sem causar irritações. "Apenas quando o bebê se suja muito com as fezes é necessário o uso de sabão. E é importante não esfregar a com muita força, já que isso pode irritar a pele e provocar assaduras", diz a pediatra Camila Reibscheid.

2 - Opte pelo sabonete neutro

Além disso, a especialista alerta que é preciso usar sempre sabonete neutro no bebê. Outros produtos podem causar irritações na pele e aumentar as chances de assaduras. "Muito sabão pode tirar a pequena camada de óleo que serve como proteção para a pele do bebê", explica a pediatra. O lenço umedecido, por sua vez, só deve ser usado em situações inesperadas, já que o perfume pode causar reações alérgicas no bebê.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

3 - Teste o uso de fraldas

As assaduras que aparecem no bebê podem ser reações alérgicas a algum composto utilizado pela empresa fabricante de fraldas. Por isso, após notar que a pele do bebê está avermelhada, troque a marca da fralda para observar se o problema persiste. Fraldas de pano oferecem o mesmo risco que as descartáveis. "O que faz diferença é deixar o bebê muito tempo com a mesma fralda, e não o material de que ela é feita", afirma a pediatra.

A dermatologista Carolina adiciona que, no caso de alergias (ou dermatite de contato), elas acontecem na maioria das vezes em decorrência do xixi ou das fezes. Quando o problema é a alergia à fralda, a vermelhidão ocorre nos locais onde ela encosta diretamente, e não só nas dobrinhas, que é onde aparecem as assaduras.

4 - Fique de olho na alimentação do bebê

Assim como na amamentação, a alimentação do bebê também pode aumentar as chances de assadura. De acordo com o pediatra Jorge Huberman, o bebê pode apresentar fezes bastante ácidas se a alimentação não for observada com cuidado. Quando a criança começa a combinar leite materno e alimentação, é preciso introduzir aos poucos as novidades no cardápio.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Só assim é possível acompanhar as reações e descobrir se a criança é sensível a algum alimento", afirma o pediatra. Coloque pequenas quantidades para ele comer, bem aos poucos, um de cada vez, com vários dias separando a ingestão entre eles.

5 - ... e também na alimentação da mãe

Mas a mãe precisa ter alguns cuidados com a própria alimentação. Segundo o pediatra Jorge Huberman, do Hospital Albert Einstein, a alimentação da mulher influencia o surgimento de irritações intestinais no filho. Desde frutas até alimentos industrializados, há opções capazes de interferir na qualidade do leite materno. "O ideal é a mãe prestar atenção na dieta e relacionar alterações a mudanças no comportamento do bebê" , diz o pediatra.

6 - Não use talco

Segundo a pediatra Camila Lima Reibscheid, do Hospital e Maternidade São Luiz, o talco não deve ser usado, já que ele pode abafar a pele e irritar ainda mais as regiões assadas. Também há risco de as partículas serem aspiradas pelo bebê, causando alergias respiratórias. "Se aspirado pela via aérea do bebê, o talco pode se depositar na parte interna do sistema respiratório", completa a dermatologista.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

7 - Saiba quando trocar fralda

Trocar a fralda com frequência é a dica mais importante para evitar assaduras nos bebês. "Não importa que tipo de fralda é usada, de pano ou descartável, quando a mãe troca a fralda pelo menos a cada duas horas e cerca de oito vezes por dia", conta a pediatra.

8 - Deixe o bebê sem fralda por alguns minutos

A pele do bumbum e das coxas do bebê, que ficam em constante contato com a fralda, são as áreas mais atingidas por assaduras. Isso não acontece por acaso. "O espaço entre a fralda e a pele do bebê é quente e úmido, propício para o desenvolvimento de fungos e bactérias que podem agravar o quadro de assadura. Por isso, deixar a criança sem fralda por volta de dois minutos após a troca de fralda ajuda a evitar assaduras", diz Camila Reibscheid.

9 - Aplique pomada na medida certa

Um erro comum cometido pelos pais é colocar muita pomada contra assaduras no bumbum do bebê. Segundo a pediatra, isso irrita ainda mais o local. "A pomada, se for usada corretamente, ou seja, formando uma camada bem fina na pele do bebê, age como proteção contra agentes que podem causar assaduras", explica. Mas, quando há uma quantidade exagerada do produto, a pele pode ter dificuldade de respirar, aumentando as chances de irritações.

Carolina explica que a pomada usada na troca de fraldas não é feita para ser absorvida pela pele, mas é um creme de barreira. "O importante é tirar o excesso da pomada e limpar tudo quando for trocar a fralda. Não pode deixar excesso nas dobrinhas, principalmente, porque pode até levar a infeccção bacteriana", alerta.

10 - Tenha mais cuidado no verão

Com o clima quente e úmido, os fungos e bactérias que causam as assaduras se proliferam com mais facilidade, aumentando a irritação na pele dos pequenos. "Quando o clima está mais quente, os pais devem tomar cuidado extra, aumentando o número de trocas de fraldas e também os banhos do bebê ao longo do dia", explica a pediatra.