Como saber que o bebê está mamando o suficiente

Prestar atenção no comportamento da criança pode evitar problemas

Nos dias de hoje, ouvimos muito sobre a importância da amamentação, tanto para a saúde do bebê quanto da mãe. Mas, muitas mães apresentam dificuldades em saber se os filhos estão consumindo a quantidade indicada de leite e sobre como ele deve ser amamentado. Algumas orientações simples podem acabar com essas dúvidas.

A fralda vai nos fornecer indícios para sabermos se o bebê está se alimentando adequadamente. Durante o primeiro mês, se a alimentação for adequada, ele deve molhar de seis a oito fraldas por dia e evacuar pelo menos duas vezes (geralmente depois das mamadas). Mais tarde, ele passa a evacuar menos.

Dormir umas duas horas após a mamada também é sinal de que a amamentação está adequada. Por outro lado, um bebê que não está recebendo a quantidade adequada de leite durante vários dias seguidos pode se tornar muito sonolento e se tornar muito "dócil", parecendo "fácil" de se cuidar (quietinho demais). Neste caso, ou seja, um bebê que dorme durante quatro horas ou mais, é preciso leva-lo a um pediatra.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outra forma de avaliar se o bebê está se alimentando bem é pesá-lo semanalmente ou a cada 15 dias. Durante a primeira semana de vida, ele pode perder de 7 a 10% do peso com o qual nasceu, mas depois disso, deve começar a ganhar peso. No final da segunda semana, ele dever estar novamente com o peso com que tinha após o parto.

Outra forma de avaliar se o bebê está se alimentando bem é pesá-lo semanalmente ou a cada 15 dias

A mamadeira como complemento

Normalmente é melhor tentar amamentar o recém-nascido quando ele tem vontade. Ter o bebê ao lado da mãe no hospital o maior tempo possível (o chamado alojamento conjunto) torna esta tarefa bem mais fácil. Se por algum motivo a mãe tiver que deixar de amamentar seguidamente o bebê, será necessário alimentá-lo com o leite materno ou com uma fórmula em uma mamadeira. Neste caso, precisa-se tirar o leite manualmente ou com o auxílio de uma bomba, para poder estimular a produção de leite em seu corpo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A fórmula deve substituir o leite materno somente quando necessário durante as primeiras três ou quatro semanas. A mamadeira pode interferir no processo natural de amamentação. Geralmente a fórmula é indicada aos recém-nascidos quando a mãe está doente ou necessita de medicamentos que possam contaminar o leite materno.

Quando a amamentação vai indo bem e o fornecimento de leite é satisfatório (geralmente após três ou quatro semanas do parto), a mãe pode decidir usar esporadicamente uma mamadeira com leite materno ou fórmula para poder se ausentar por períodos um pouco mais prolongados. Isso provavelmente não deve interferir na rotina de amamentação do bebê, mas pode causar outro problema: o ingurgitamento mamário e o vazamento de leite. Para aliviar o ingurgitamento, retire leite manualmente para esvaziar os seios. O uso de protetores de seios descartáveis também auxilia no problema do vazamento de leite.

O leite materno pode ser retirado manualmente ou através de bomba (mecânica ou elétrica). Se optar pela retirada manual, mantenha as mãos e os mamilos bem limpos e use uma mamadeira esterilizada para armazenar o leite. Após a retirada, o leite deve ser imediatamente mantido sob refrigeração. Caso você não vá utilizá-lo nas próximas 48 horas, congele-o assim que retirar o leite. O leite materno pode ser congelado por pelo menos duas semanas (peça orientação adequada ao pediatra).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Na hora de amamentar o bebê com o leite materno armazenado, lembre-se de que ele está acostumado a receber o leite na temperatura do corpo humano, então o leite deve ser aquecido no mínimo até a temperatura ambiente, cerca de 25ºC. O leite descongelado não pode ser reaproveitado e congelado novamente.