PUBLICIDADE

Refrigerantes na fase de amamentação: permitido ou proibido?

As bebidas gaseificadas podem reduzir absorção de cálcio e causar cólicas no bebê

Uma alimentação equilibrada da mãe é essencial para que o leite materno contenha os nutrientes que o bebê precisa para crescer forte e se proteger das doenças. Nessa hora, diversas dúvidas surgem, inclusive uma importante: posso tomar refrigerante na fase de aleitamento?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Apesar de serem escassos os estudos sobre o consumo dessas bebidas durante a amamentação e não existir uma recomendação oficial para restringir o consumo durante o período, as mães nutrizes não devem ingerir refrigerante. Os benefícios da amamentação, tanto para o bebê quanto para a mulher, já estão cientificamente comprovados e sabe-se que a adequada composição nutricional do leite materno torna este alimento ideal para o crescimento, desenvolvimento e sobrevivência do bebê. A mãe deve seguir durante todo o período da amamentação uma alimentação saudável para produzir um leite nutritivo. Entenda melhor outras dúvidas que cercam esse assunto:

Quais os malefícios da mãe tomar refrigerante durante a amamentação?

Essas bebidas que não contribuem beneficamente para a nutrição humana. Além de serem ricas em açúcar, contêm quantidades elevadas de aditivos químicos, como regulador de acidez, estabilizantes, corantes e aromatizantes. Já os refrigerantes do tipo cola contém cafeína, que pode agitar mãe e bebê, causando irritabilidade e dificultando uma noite de sono tranquila. A cafeína também impede a absorção de cálcio, mineral importante para os bebês, participa do crescimento de ossos e da contração muscular.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O refrigerante zero é mais saudável por não ter açúcar?

Os refrigerantes do tipo diet e light substituem as altas doses de açúcar por adoçantes artificiais. Até o momento não se tem certeza dos males que os adoçantes podem trazer para a saúde de médio e longo prazo dos bebês. Para se ter uma noção da importância da alimentação materna neste período, tem se estudado muito os efeitos dos alimentos consumidos pela mãe durante a amamentação na saúde dos bebês na fase adulta. Tudo indica que a composição do leite materno pode predispor o aparecimento de doenças como diabetes e obesidade na vida adulta dos bebês.

Qual a relação entre o consumo de refrigerante e as cólicas do bebê?

Alimentos que favorecem a formação de gases nas mães podem causar cólicas nos seus bebês. Então se mãe costuma ter distensão abdominal e gases, por exemplo, com essas bebidas, o bebê tem uma predisposição a ter cólicas quando a mãe consumir esse alimento. Mas cuidado, pois é comum que pais aflitos com o choro do bebê pensem inicialmente que a cólica é a causadora do choro. Muitas vezes o bebê está fome, frio, calor ou simplesmente querem carrinho e um colo dos pais. Então antes de excluir um alimento ou oferecer um medicamento para o excesso de gases, experimente outras formas de acalmar o bebê como, por exemplo, colocar uma música relaxante, cantar uma música de ninar, fazer a massagem Shantala ou simplesmente envolve-lo numa manta para que ele se sinta seguro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

É a quantidade de carboidratos simples ou é a química do refrigerante que causa os gases?

O açúcar é um carboidrato simples, que pode ser fermentado pelas bactérias intestinais, gerando gases. Os adoçantes presentes nas versões diet, também passam pelo leite materno e podem irritar a mucosa intestinal causando dores abdominais nos bebês.

A alta quantidade de sódio no refrigerante zero também é ruim para o bebê?

Os refrigerantes zero de açúcar geralmente são formulados com adoçantes a base de sódio. Se consumidos em grande quantidade ou dentro de uma alimentação rica nesse nutriente e desequilibrada em minerais, o sódio presente nessas bebidas pode prejudicar a correta utilização de nutrientes como o cálcio.