PUBLICIDADE

Doula: Mãos para uma nova vida

Desde que o mundo é mundo as mulheres são aptas a dar à luz seus bebês

Atualmente, as taxas de cesárea ultrapassam os 90%, principalmente na rede privada dos hospitais brasileiros, mesmo quando a OMS recomenda que apenas 15% dos partos sejam cirúrgicos.

Contrariando essas estatísticas muitas mulheres têm buscado resgatar o parto normal e até mesmo o parto natural. O que há algum tempo era visto como algo de pessoas naturebas, bicho-grilo ou que não tinham acesso a hospitais, hoje já vem sendo praticada por mulheres de todas as classes sociais.

Para resgatar a emoção ímpar perdida durante a modernização do parto, surge a figura da Doula, palavra de origem grega que significa mulher que serve .

Antigamente a gestante era acompanhada durante todo o parto por mulheres mais experientes, suas mães, as irmãs mais velhas, vizinhas, enfim, mulheres que já tinham filhos e já haviam passado por aquilo.

Hoje, o ambiente impessoal dos hospitais e a quantidade de pessoas desconhecidas acompanhando o parto fizeram com que as sensações de ansiedade aumentassem, além da dor e do medo. Além disso, todas essas pessoas envolvidas têm suas funções e ocupações definidas, o que se fez notória a lacuna no que diz respeito ao bem estar físico e emocional da mulher.

O médico está ocupado com os aspectos técnicos do parto. As enfermeiras obstetras se ocupam hora de uma, hora de outra mulher. As auxiliares de enfermagem cuidam para que nada falte ao médico e à enfermeira obstetra. O pediatra cuida do bebê. A doula veio justamente para ocupar essa lacuna e se encarregará de suprir essa demanda por emoção e afeto, que não cabe a nenhum outro profissional dentro do ambiente hospitalar.

Antes do parto a doula orienta o casal sobre o que esperar do parto e pós-parto. Explica os procedimentos comuns e ajuda a mulher a se preparar, física e emocionalmente para o parto, das mais variadas formas. Muitas fazem reuniões gratuitas onde os diversos temas relacionados ao parto podem ser discutidos entre as gestantes e as que acabaram de passar pela experiência. Eu, por exemplo, faço reuniões gratuitas semanais abertas a todas as gestantes, casais grávidos, tentantes ou pais recentes.

Durante o parto a doula funciona como uma interface entre a equipe de atendimento e o casal. Ela explica os complicados termos médicos e os procedimentos hospitalares e atenua a eventual frieza da equipe de atendimento em um dos momentos mais vulneráveis de sua vida. Ela ajuda a parturiente a encontrar posições mais confortáveis para o trabalho de parto e para o parto em si, mostra formas eficientes de respiração e propõe medidas naturais que podem aliviar as dores, como banhos, massagens, relaxamento, etc..

Após o parto ela faz visitas à nova família, oferecendo apoio para o período de pós-parto, especialmente em relação à amamentação e cuidados com o bebê.

Pesquisas têm mostrado que a atuação da doula no parto pode diminuir em 50% as taxas de cesárea, em 20% a duração do trabalho de parto, em 60% os pedidos de anestesia, em 40% o uso da ocitocina e em 40% o uso de fórceps.



Drika Cerqueira é doula e Educadora Perinatal





NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)